27 dezembro 2013

Resenha: O Dom [Abandono Literário]



Autores:  James Patterson, Ned Rust 
Editora:  Novo Conceito
Número de páginas: 288
Ano: 2013
Avaliação: 

Sinopse: Os irmãos Allgood nunca desistem de lutar contra os poderes autoritários e desumanos d’O Único Que É O Único, mas, agora, eles estão sem Margô — a jovem e atrevida revolucionária; sem Célia — o grande amor de Whit; e sem seus pais — que provavelmente estão mortos... Então, em uma tentativa de esquecer suas tristes lembranças e, ao mesmo tempo, continuar seu trabalho revolucionário, os irmãos vão parar em um concerto de rock organizado pela Resistência onde os caminhos de Wisty e de um jovem roqueiro vão se cruzar. Afinal, Wisty poderá encontrar algo que lhe ofereça alguma alegria em meio a tanta aflição, quem sabe o seu verdadeiro amor... Mas, quando se trata destes irmãos, nada costuma ser muito simples e tudo pode sofrer uma reviravolta grave, do tipo que pode comprometer suas vidas. Enquanto passam por perdas e ganhos, O Único Que É O Único continua fazendo uso de todos os seus poderes, inclusive do poder do gelo e da neve, para conquistar o dom de Wisty... Ou para, finalmente, matá-la.

Os irmãos Wist e Whit continuam sua luta contra a Nova Ordem e fugindo do Único que é o único, devo dizer que nessa altura estou saturada da história e nem começamos a resenha direito.
O fato dos personagens serem adolescentes não deveria deixar que eles fossem tão imaturos a ponto de me deixar muito irritada, parece que estou lendo uma história muito mal escrita para crianças.
Whit descobre novos poderes e acaba continuando atrás da sua namorada Célia.

O livro é cheio de descobertas em relação aos personagens e tudo que tem envolvido esse mundo louco que eles estão vivendo, mas confesso que pensei que o segundo melhoraria, pois outro autor entrou dessa vez (não só o James Patterson que definitivamente é um dos piores autores que eu já vi na vida na minha humilde opinião), mas infelizmente pensei errado.

Existem paixonites no livro e isso não sei se chega a ser bom, só é tudo muito exagerado e de um humor um pouco chato, mas tem gosto para tudo e não tiro as forças de quem quer ler o livro.
Tenho que confessar que quando no primeiro livro começa com eles quase sendo executados eu pensei que seria demais, no entanto eu passei os dois livros querendo que todo mundo fosse morto e o homem malvado ganhasse, mas sabemos que não é assim que as coisas funcionam..

O livro tem a mesma sequência de estilo de capa que o primeiro e nisso eu gostei, pois adorei a primeira capa e a segunda então nem se fala.
Até aonde eu li não encontrei nenhum erro, sendo assim não tenho do que reclamar quanto a isso!
No mais eu não consegui ler o final, pois o livro estava me matando por dentro e acabei desistindo da leitura. Não vou ler o próximo livro e espero que as pessoas que estão acompanhando pelo menos consigam ter uma continuação boa porque essa serie está bem caída.

22 dezembro 2013

Promoção: Não Pare! É a sua chance de ganhar um Kindle!



Oi.

Vocês conhecem o livro Não Pare! (link da resenha) e Não Olhe!da autora nacional FML Pepper? Para encerrar 2013 com chave de ouro e iniciar 2014 com muitas leituras, 30 blogs se reuniram para presentear um leitor com os prêmios:

·         1 leitor digital KINDLE*,
·         1 e-book de NÃO PARE!,
·         1 e-book de NÃO OLHE!,
·         1 camisa de NÃO PARE!,
·         Bottons e marcadores de NÃO PARE!

Para concorrer preencha o Formulário do Rafflecopter:

a Rafflecopter giveaway

Regulamento Geral:

Será aceito apenas uma participação por pessoa. Atente para os requisitos obrigatórios.
Você só pode participar por um blog, escolha um dos 30 e coloque o nome do blog/site por onde está participando da promoção no campo onde exige.
Os prêmios serão enviados em até trinta dias após o término da promoção.
Promoção válida de 22/12/2013 à 22/01/2014.
Reservamos os direitos de qualquer alteração sem aviso prévio.

* Kindle com Wi-Fi, tela de alto contraste de 6”

Boa sorte!

20 dezembro 2013

Resenha: Dente por Dente



Autoras: Jenny HanSiobhan Vivian
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 512
Ano: 2013
Avaliação☆☆☆☆

Sinopse: Depois dos acontecimentos do homecoming, Reeve foi parar no hospital, com uma perna quebrada, e seu futuro como atleta está ameaçado. As meninas se sentem culpadas por toda a situação. Não esperavam que as consequências do plano fossem tão graves. Quase perderam o controle. Já que Reeve está mais arrogante do que nunca, o jeito será aplicar nele uma dose do seu próprio veneno e esperar que aprenda a lição. O acidente no baile deixou marcas profundas na consciência de Lillia, Kat e Mary. Sentimentos como amizade, lealdade e ódio se misturam, questionamentos sobre limites... Alguns segredos são mais difíceis de guardar. Aliás, o que são essas coisas estranhas que estão acontecendo com Mary? À medida que Lillia, Kat e Mary descobrem verdades incômodas sobre os moradores da ilha, percebem também que não se conheciam como pensavam. Cada vez mais elas lidarão com o sentimento de que talvez tenham ido longe demais...


Esse segundo livro tenho que confessar: me surpreendeu e muito, além do que entendi finalmente o lance sobrenatural da Mary (para quem está boiando na história na primeira resenha eu disse que não havia gostado do fato da Mary ter "poderes", mas nesse livro bem no final sabemos o porque e fiquei de queixo caído).
O final do primeiro livro é realmente muito tenso e continuamos dai no segundo com as consequências dos atos das meninas, afinal quando a gente quer vingança nem sempre as coisas dão muito certo!

Nesse livro é trabalhando a confiança, pois não devemos confiar em ninguém! Aprendemos que nem tudo é o que parece ser e vamos descobrindo mais sobre os personagens a ponto de mudar de opinião de acordo com a leitura.
As meninas acabam decidindo seguir com suas vidas mesmo depois do acontecido no primeiro livro, só que Mary acaba se afundando na tristeza, é como se tudo que aconteceu com Reeve fosse ruim, mas ao mesmo tempo não tivesse sido suficiente.
Kat vai descobrindo coisas e lutando para entrar na faculdade que tanto quer, enquanto isso Rennie tenta uma aproximação em pequenos momentos dela, mas qual é, essa garota fez da vida dela o inferno depois que parou de ser amiga dela. O que pensar agora?

E Lilia vivendo um pequeno drama interno que a deixou marcada no primeiro livro, lutando contra sentimentos e tentando deixar a vingança mais completa a pedido da pequena Mary, pois Reeve merece tudo que aconteceu com ele.
Gente é um emaranhado de coisas esse livro, uma gostando do rapaz que a sua amiga também gosta, as coisas sendo descobertas por alguém que com certeza pode fazer o inferno na vida das pessoas e o segredo que Mary vai guardando das meninas (sobre ter poderes) acaba se tornando pior do que ela poderia imaginar.

Eu confesso que não leria a continuação desse livro, pois nessa leitura eu estava sem muita ação, mas as coisas foram se entrelaçando e quando vi esse final eu fiquei: preciso saber o que acontece!
É um livro com mais de 500 páginas, mas eu li em três dias. Porém vale ressaltar que a editora deixou alguns erros passarem despercebidos e isso me incomodou um pouco, mas nada que atrapalhe a leitura apesar de ser algo chato.

Gostei do fato de seguirem com o mesmo estilo da capa, pois particularmente eu gostei da primeira e consequentemente dessa também.
Uma leitura emocionante e cheia de intrigas, e vale a pena dar uma conferida.

Primeiro poster do filme A culpa é das estrelas


Capa da spin-off da série Dangerous Creatures


15 dezembro 2013

Resenha: Não Pare!



Autora: FML Pepper
Editora: Bookbaby
Número de páginas: 286
Ano: 2012
Avaliação:  ☆☆☆


Sinopse: Uma vida normal e tranquila seria tudo que uma adolescente odiaria ter, certo? Não para Nina! Por que tinha que viver como uma nômade (ou fugitiva!), mudando de cidade ou país a cada piscar de olhos? Por que não podia saber nada sobre o paradeiro de seu pai? Por que sua mãe era tão neurótica e supersticiosa? Milhares de perguntas. Nenhuma resposta. O que significavam aqueles estranhos calafrios, acidentes e mortes que insistiam em acontecer ao seu redor? Teriam eles alguma ligação com o seu defeito de nascença? Ou seriam causados pelo selvagem bad boy de hipnotizantes olhos azuis-turquesa que costumava aparecer nos momentos mais assustadores? Nina jamais poderia imaginar que aquele garoto sombrio de corpo escultural e fisionomia atormentada lhe abriria os olhos para um universo paralelo. Só ele tinha as respostas para os seus mais íntimos questionamentos, mas cobraria um preço muito alto para fornecê-las: A vida dela!

Nesse livro conhecemos Nina, uma garota que vive trocando de cidade com a mãe sempre que acontece algum acidente estranho com a garota e não sabe ao certo quem é seu pai. E quando eu digo acidente estranho é: sempre algo ruim acontece com ela, como se alguma coisa no universo conspirasse para que ela fosse morta, e na visão dela sua mãe é muito exagerada ao querer se mudar quase sempre, mas se esse exagero todo não for algo tão simples?

Nina nasceu com os olhos aonde sua iris é na vertical, e tem que usar lentes de contato para que seus olhos aparentem ter uma forma humana, mas afinal teria algum motivo para que fosse assim? E para que saibam, foi sua mãe Stela quem criou as lentes que ela usa, e por esse motivo sua mãe acabou trabalhando com isso pelo mundo todo..porém eu acho o trabalho dela meio duvidoso, como se tivesse algo a mais em tudo aquilo!

Nina acaba se mudando mais uma vez. Dessa vez um novo colégio, novos alunos, ter que aprender tudo de novo em relação ao lugar e mais: Nina ainda tem que lidar com o fato que sempre que tem um acidente estranho sua mãe parece pressentir e quase sempre liga para ela perguntando se está tudo bem.

Novos acidentes continuam acontecendo e Nina acaba conhecendo Kevin, um jovem bonito e educado que a ajuda, em contra partido temos Richard um outro jovem que pelo visto não gosta nenhum pouco dela, mas com certeza chama atenção pelo seus olhos azuis (algo que Nina vive enfatizando ao decorrer da leitura).

É um livro cheio de mistério e em alguns momentos me senti enrolada porque ninguém queria falar nada nem para Nina e muito menos para mim, afinal existem protocolos a serem seguidos, então vocês terão de descobrir algumas coisas sozinhos ao decorrer da leitura (ou como gosto de dizer: com o andar da carruagem), pois muita coisa não é revelada assim logo de cara (o que é bom), porém em alguns momentos me senti cansada porque a Nina nunca sabia de nada e tinha umas indagações meio sem noção do que estava acontecendo.

Ok, vou tentar levar em conta a seguinte situação: Nina é uma adolescente que está com o problema que todos tem em livros de fantasia...seus pais (no caso a mãe), não contou a ela o que ela deve temer e nem como deve agir devidamente, por isso fica achando uma coisa quando no caso é outra de forma que chega a ser quase uma preocupação astronômica perto do que ela achava que deveria ser.

Sabe, achei a Nina um pouco fácil demais (vocês vão entender) e um pouco ingenua demais, e isso me irritou muito porque ela ao que parecia não conseguia enxergar as coisas que estavam bem a sua frente. Ela poderia crescer um pouco no decorrer do livro, mas parece que só fica presa ao mesmo mundinho e acaba sendo o tipo de mocinha que precisa ser salva todo tempo que eu não faço questão que fique viva, mas infelizmente ela é importante. Sim sou dessas que mata personagens na mente enquanto lê um livro! No entanto tenho a esperança que a Nina cresça um pouco no segundo livro.
Gostei da escrita da autora, achei tranquila e sem problemas de acompanhar, pois a leitura flui muito bem.

Realmente é um livro com reviravoltas e posso dizer que a história em si, foi construída de forma interessante, confesso que não imaginava que fosse assim. De certa forma posso afirmar que fiquei encantada com  criatividade do que me foi colocado, então estou realmente ansiosa pelo próximo livro que inclusive já tenho no meu kindle.

O final foi aquela coisa: opa chegamos aqui e bam! Acabou, e agora? Ai eu fiquei parada com o kindle na mão pensando...depois de tudo isso essa mulher me para bem aqui? Ah minha senhora, isso com certeza é de fato o momento que se eu tivesse problemas de coração teria infartado de curiosidade!

O dragão e a dupla insuportável.


13 dezembro 2013

O que é Distopia?


Oi gente :)
Estou devendo a algum tempo essa postagem para algumas pessoas, só agora tive tempo de me organizar direitinho para publicar.

Segundo a Wikipédia:
Distopia ou Anti-utopia é o pensamento, a filosofia ou o processo discursivo baseado numa ficção cujo valor representa a antítese da utopia ou promove a vivência em uma "utopia negativa". As distopias são geralmente caracterizadas pelo totalitarismo, autoritarismo, por opressivo controle da sociedade. Nelas, caem as cortinas, e a sociedade mostra-se corruptível; as normas criadas para o bem comum mostram-se flexíveis. A tecnologia é usada como ferramenta de controle, seja do Estado, seja de instituições ou mesmo de corporações.Distopias são frequentemente criadas como avisos ou como sátiras, mostrando as atuais convenções sociais e limites extrapolados ao máximo. Nesse aspecto, diferem fundamentalmente do conceito de utopia, pois as utopias são sistemas sociais idealizados e não têm raízes na nossa sociedade atual, figurando em outra época ou tempo ou após uma grande descontinuidade histórica.Uma distopia está intimamente conectada à sociedade atual. Um número considerável de histórias de ficção científica que ocorrem num futuro próximo do tipo das descritas como "cyberpunk", usam padrões distópicos de uma companhia de alta tecnologia dominando um mundo em que os governos nacionais se tornaram fracos.
 O gênero tem alguns subgêneros.

  • Distopia Totalitária: É quando o governo controla os cidadãos e qualquer forma de revolta é severamente punida, pois eles tem suas regras e costumes que devem ser obrigatoriamente seguidos. 
  • Distopia Cyberpunk: São histórias ligadas ao mundo tecnológico, e geralmente são voltadas a aceleração da tecnologia, um colapso ambiental, e crimes fora de controle. Então o mundo em que eles vivem é como se fosse o nosso só que exageradamente tecnológico por assim dizer. Geralmente são histórias violentas. 
  • Distopia Off-World: É uma história voltada a viagens pelo espaço, colonização em planetas, guerras, e civilizações distantes, que pelo visto não é uma historinha aonde os seres humanos se dão bem porque estragaram a Terra e precisaram sair para o espaço.
  • Distopia Apocalíptica: Voltado para a humanidade ou um grupo especifico que está enfrentando o Armagedom, geralmente pode ser voltado a policita, mas pode ser expor o ser humano e que ele pode fazer nesse momento de crise. Existem algumas dúvidas se esse tipo de história pode ser distópica, mas tem vários elementos que envolvem uma distopia.
  • Distopia Pós-apocalíptica: São histórias que envolvem o "depois" de uma catástrofe, tipo guerra, doenças e colapso ambiental. Nesse tipo de história apenas os mais fortes sobrevivem e voltamos a épocas quase barbaras. 
  • Distopia Alienígena: Quando a raça alienígena se infiltra de alguma forma ou apenas sai invadindo a terra, geralmente eles veem os humanos como escravos e querem dominar nossa raça.
  • Distopia Pseudo-utopia: Em poucas palavras é quando o criador de uma utopia visualiza a ideia em questão e poe em pratica criando um mundo aonde para ele tudo é perfeito, mas no caso a utopia dele é minha distopia pois eu não concordo e tento lugar contra o "sistema". Ok, eu acho esse subgênero um pouco confuso, mas possa dar um exemplo que acho que se encaixa: Jogos vorazes! 
  • Distopia de Viagem no tempo: Basicamente é quando um agente é enviado para mudar a história de momentos que houve alguma catástrofe. 



A maioria das distopias tem alguma conexão com o nosso mundo, mas frequentemente se refere a um futuro imaginado ou a um mundo paralelo no qual a distopia foi engendrada pela ação ou falta de ação humana, por um mau comportamento ou por ignorância.A literatura distópica costuma apresentar pelo menos alguns dos seguintes traços:
  • Tem conteúdo moral, projetando o modo como os nossos dilemas morais presentes figurariam no futuro. 
  • Oferecem crítica social e apresentam as simpatias políticas do autor. 
  • Exploram a estupidez coletiva. 
  • O poder é mantido por uma elite, mediante a somatização e consequente alívio de certas carências e privações do indivíduo. 
  • Discurso pessimista, raramente "flertando" com a esperança.
Alguns livros distópicos:

    

   

Espero que tenham gostado, eu não poderia deixar de dar os devidos créditos aos seguintes blogs que me ajudaram a entender um pouco sobre esse gênero literário.
Os blogs são: Razão e Resenhas e Romances da Bruna.  Claro que também tive ajuda do site Wikipédia.

Me digam quais distopias vocês gostam e quais já leram e não gostaram!

Curiosidade sobre: As crônicas de gelo e de fogo


A quem diga que o autor mata poucas pessoas
com certeza eu duvido muito desse fato. Não só pelo que vocês irão ler abaixo, mas também porque o escritor George R.R. Martin é a pessoa que faz você se apaixonar pelo personagem só para ter o prazer de ver o leitor chorar porque ele mata, e mata da forma mais cruel possivel. HAHA ok, chega da minha revolta como fã dele.

Um funcionário da livraria Waterstones marcou cada uma das mortes nos livros As Crônicas de Gelo e Fogo. 

Resultado:
A Guerra dos Tronos - 54
A Fúria dos Reis - 72
A Tormenta de Espadas - 97
O Festim dos Corvos - 23
A Dança dos Dragões - 38

10 dezembro 2013

Resenha: Adrian - Material extra da série Renegade Angels



Autora: Sylvia Day
Editora: Paralela
Número de páginas: 17
Ano: 2013
Avaliação:  ☆☆☆☆☆

Sinopse: Neste e-book você vai encontrar entrevistas com Adrian Mitchell e duas pequenas histórias deste personagem do livro Um toque de vermelho.



Esse pequeno ebook contém entrevistas e histórias do jovem Adrian que comanda uma unidade de elite de operações especiais serafins que tem como finalidade punir The Fallen- anjos que se tornaram vampiros.

Porém Adrian uma punição por se envolver com mortais e acaba perdendo sua mulher e depois de quase duzentos anos acaba encontrando-a e a mesma habita um novo corpo que não se lembra dele.
É um ebook bem curtinho com um bom material e fiquei curiosa com a mudança do etilo da autora, pois só a conhecia como escritora de romances eróticos e não sabia desse seu lado voltado para a fantasia.
Não tenho muito o que falar pois não li a serie, mas essa leitura apesar de curta foi envolvente me fazendo ter vontade de ler.

Era uma vez um teatro


07 dezembro 2013

Resenha: Tempestade de Areia



Autora: Karen Soarele
Editora: Cubo mágico
Número de páginas: 308
Ano: 2013
Avaliação:  ☆☆☆☆☆

Sinopse: “O passado é imutável, mas o futuro depende de nossas escolhas.” Ao pensar que sua jornada chegaria ao fim, Aisling descobre que aquele era apenas o início. Munidos da localização da Fortaleza da Resistência, o exército de Vulcannus avança, ameaçando o sonho de uma Hynneldor livre. Nessa sequência de Línguas de Fogo, Aisling deverá escolher entre voltar para casa com Dharon ou entregar uma importante mensagem à capital de Datillion. Enquanto isso, seus amigos enfrentam antigas lembranças e buscam, uns nos outros, forças para seguir em frente. Muitos perigos e aventura aguardam nessa jornada, que levará o leitor a territórios inexplorados do mundo mágico de Myríade.

Nesse livro nossos personagens queridos estão atualmente localizados na Fortaleza da Resistência aonde temos o inicio de nossa perigosa jornada.  Enquanto isso o exército inimigo marcha rumo à fortaleza, no entanto Aisling tenta a todo custo ficar e lutar bravamente pelo que acredita. Afinal, é difícil abandonar um ideal não é mesmo?

Então devido a uma decisão Aisling irá juntamente com Dharon voltar para “casa”, porém por causa de fatos inesperados ela se vê diante da tarefa de: continuar a missão de levar uma importante mensagem até seu destino!
Confesso que fiquei encantada com cada detalhe que a Karen ia dando nesse momento, era como se eu estivesse vendo tudo: As emboscadas, as lutas, os guardas, a ponte, e tudo foi me envolvendo cada vez mais. Percebi que a escrita da Karen evoluiu muito e fico pensando aonde é que ela vai levar meu pobre coração no próximo livro!

Nunca pensei em dizer, porém vocês precisam saber: esse livro está mais cheio de mistérios do que podemos imaginar.
Os personagens vão evoluindo a cada capítulo e foram fazendo-me ficar com o pé atrás, e ora me fazendo ter orgulho. E aviso logo Karen anda matando sem piedade, então se preparem para fortes emoções nesse livro!

Fiquei com pena da Kendra (do exercito inimigo), pois não deve ser fácil estar grávida e não saber o que fazer com a criança indesejada e adivinhem só?  Foi uma reviravolta tão grande que nem sei como explicar, mas digamos que o livro nós mostra paisagens incríveis, uma luta pelo que é bom e justo, uma guerra que parece não ter fim, momentos do passado, criaturas do presente e coisas que podem acontecer e afetar um futuro não tão distante.


Por diversas vezes me vi confusa e perdida em meus pensamentos na minha personagem preferida Doulce, que por sinal era uma égua no primeiro livro e nesse é ....vou deixar vocês curiosos, e vale a pena ressaltar: estou empolgada com a tribo dos lobos e definitivamente preciso ler logo o terceiro livro que a Karen está escrevendo, pois tenho quase certeza que eles ou melhor a Doulce é mais importante do que pareceu ser no primeiro livro e nesse se tornou mais interessante do que eu poderia sequer imaginar. Por isso é uma das melhores personagens, e fiquei tão apaixonada por ela que estou quase com ciúmes. Ah Neve não faça isso comigo!

Minha resenha pode parecer um mistério para a maioria das pessoas que está lendo nesse momento, mas acho que o encanto que senti ao ler esse livro transpira em cada palavra que estou escrevendo!
Myríade é um universo que se expandiu e cresceu, com personagens interessantes e não posso deixar de citar o jovem Kaled. Um personagem que definitivamente vai fazer um rebuliço e deixar o leitor curioso, pois a história se envolve com ele e outros de tal forma que nos faz pensar que mistérios rondam o futuro desse jovem!
Um livro repleto de magia e só posso dizer que vai te prender do inicio ao fim.

Não achei nenhum erro até então, amei a diagramação com ilustrações lindas pelo livro, adorei a capa e todo livro vem com um mapa de Myríade para que o leitor possa acompanhar os personagens por sua jornada.

05 dezembro 2013

Nova Parceria: Editora Gente e Única




Oi gente :)
Hoje eu vim aqui apresentar para vocês uma novidade ótima.
O blog conseguiu parceria com as editoras: Gente e Única e irá sempre trazer um acervo maior de conteúdo sobre as editoras, opiniões sobre livros e promoções bem legais para vocês.

Editora Gente:
Fundada em 17 de maio de 1984, a Editora Gente tem orgulho de ocupar um espaço destacado no mercado editorial brasileiro, com grande reconhecimento no segmento e também entre nossos consumidores como uma empresa profissional, inovadora, dinâmica, e, sobretudo, humana.Nosso maior objetivo é contribuir com o desenvolvimento humano. Por isso, optamos por nos dedicar a três linhas editoriais: auto-ajuda, educação e gestão. A primeira, mais abrangente, abriga temas como espiritualidade, bem-estar, relacionamento, sexualidade, saúde, comportamento e finanças pessoais. A segunda aborda temas que atendem os interesses de pais, professores e pedagogos. Já a linha de gestão trata de questões de carreira, negócios, administração, gestão de recursos humanos e treinamento.

Editora Única:

Única é um selo de ficção que traz ao leitor brasileiro histórias originais, fortes e de personalidade. Cujos personagens são cativantes e aventureiros, mas com os pés no chão. A realidade contada pelos olhos da imaginação.Uma editora focada nas boas histórias, que se permite acreditar que os defeitos são soluções, que sonhar é o caminho da felicidade. Que a lágrima é uma maturação das juras de amor.

Editoras: Biruta e Gaivota na 15ª Festa do livro da USP


02 dezembro 2013

Concurso Cultural: Cartinha ao Papai Noel

Sete blogueiras incorporaram o espírito de Natal e resolveram bancar o Papai Noel. Neste Natal, nossos leitores vão ter a chance de levar pra casa 7 livros que vocês tanto desejam! Quer participar? É bem simples, escreva sua cartinha ao Papai Noel, em até 500 caracteres, dizendo porque ele deve lhe presentear com os livros da promoção.

As 2 melhores respostas receberão de presente de natal 7 livros ao toso. O autor da primeira frase escolhida selecionará 4 que deseja receber, e o segundo leva pra casa os outros 3. 
Envie sua cartinha por e-mail para concurso.cartinha@gmail.com até o dia 25/12/2013, e não se esqueça de assinar seu nome completo. O assunto deve ser "Carta ao Papai Noel".
Leiam as regras com atenção e quem diz não ter sorte em sorteios aproveite esta oportunidade.

Blogues participantes:
Prêmios
      

Regras
:: A promoção começa dia 02/12/2013 e se encerra no dia 25/12/2013, e o resultado será a partir divulgado a partir do dia 01/01/2014
:: O participante deve curtir as fanpages de cada blog. Basta clicar no link dos blogs acima e a fanpage será aberta. Não esqueça de validar a participação comentando nesta postagem deixando o link de seu perfil no Facebook para conferência.
:: Cada participante só pode participar com um texto no concurso cultural. Cada texto deve ter até no máximo 500 (quinhentos) caracteres, deve ser em forma de pedido ao Papai Noel e ser enviado para concurso.cartinha@gmail.com. O e-mail com o envio do texto deve conter nome completo e constar no campo assunto “Carta ao Papai Noel”.
:: O concurso será cancelado caso não tenha 30 (trinta) participantes no mínimo.
:: O contemplado deverá ter um endereço de entrega no Brasil.
:: Os contemplados terão 5 dias corridos após a divulgação dos resultados para responderem o contato que será realizado pelo e-mail concurso.cartinha@gmail.com.
:: Caso algum dos contemplados não responda no prazo determinado, outro texto será escolhido.
:: Os blogues terão 45 (quarenta e cinco) dias após a divulgação do resultado para enviar o prêmio oferecido (o livro cedido por mim será A culpa é das estrelas).
:: Nenhum blogue será responsável por extravio, roubo ou perda ocasionado pelos Correios, assim como retorno do pacote por qualquer motivo.
:: Os livros chegarão em datas diferentes, pois serão enviados por blogues diferentes.
:: Cada blogue se responsabiliza somente pelo envio do livro que disponibilizou.
:: O resultado será divulgados até uma semana após o término.
:: Qualquer dúvida quanto ao concurso envie um e-mail com o assunto “Dúvida” para concurso.cartinha@gmail.com.

Se você não tem sorte pra ganhar promoções literárias, essa é a sua chance!

Boa sorte a todos!
Agradecemos suas participações e desejamos boas festas e feliz 2014!

24 novembro 2013

Resenha: Mundo das Sombras- Vampiro Secreto


Autora:  L. J. Smith

Editora: Galera Record
Número de páginas: 224
Ano: 2011
Avaliação☆☆☆

Sinopse: Poppy foi diagnosticada com câncer terminal até que James, seu amigo e por quem é apaixonada, lhe oferece uma maneira de evitar a morte: a vida eterna. James está disposto a infringir as regras do Mundo das Sombras por amor, mas conhece as leis - se alguém do Mundo das Sombras se apaixonar por um humano deve ser punido com a morte.


Na história vemos Poppy (não gostei desse nome) uma adolescente que é diagnosticada com câncer terminal e tem a chance de viver para sempre quando seu melhor amigo James (o cara que troca de namorada toda semana, por quem ela é apaixonada) faz a proposta da transforma-la em vampira.
Será que Poppy vai acreditar nele? Bom, depois de algumas reviravoltas ela acaba aceitando e ai começa o dilema.

O irmão gêmeo de Poppy não gosta de James e faz de tudo para afasta-lo dela,pois não quer que sua irmã se machuque com falsas esperanças de um relacionamento. O problema é que James não pode falar sobre o mundo das sombras para humanos, não pode transformar um humano em vampiro e a pior de todas as regras..ele jamais deve se apaixonar por um humano.

Porém como James está disposto a fazer qualquer coisa para que Poppy sobreviva ele acaba querendo transforma-la, e o que será que vai acontecer?? Afinal ele acabou de quebrar todas as regras do mundo das sombras!

Gostei do fato de existirem feiticeiros na história e como a vida deles se entrelaça com os vampiros. Gostei das reviravoltas que vão acontecendo no livro e achei o final interessante, apesar de que em alguns momentos eu estava um pouco entendiada porque não curti muito a Poppy.
Não é um livro perfeito, mas foi uma leitura tranquila.

A culpa é das estrelas edição Peguim.


A Penguin Teen homenageou o escritor John Green com uma edição especial do livro 'A culpa é das Estrelas' na cor laranja, que foi batizado de 'explosão laranja'. Essa mudança da cor da capa tem tudo a ver com a Holanda, e claro, com Amsterdã.

Fonte: Leitora da Depressão

23 novembro 2013

Tag Literária: The Book Sacrifice Tag


Achei essa tag por acaso procurando tags literárias na internet.
A tag consiste em responder a 4 perguntas relativas a livros que você sacrificaria caso fosse muito necessário!
Então talvez algumas pessoas me matem dependendo do livro que eu estarei sacrificando agora.

Doctor Who na Rocco


Estava dando uma olhadinha no facebook e achei a noticia sendo reportada na página do facebook da minha querida Flávinha, dona do blog +Livros e Chocolate . Então resolvi compartilhar com vocês a novidade da editora Rocco!
Lembrando que o texto abaixo eu retirei direto da página da Flávinha!

Coletânea Doctor Who: eleven doctors, eleven stories chega às prateleiras em 2014.A Rocco acaba de adquirir os direitos de publicação no Brasil do aguardado Doctor Who: eleven doctors, eleven stories, coletânea de onze histórias assinadas por escritores como Neil Gaiman, Eoin Colfer, Marcus Sedgwick e Michael Scott, entre outros, sobre o famoso personagem da série britânica criada em 1963. Antes do lançamento da coletânea, no segundo semestre de 2014, os onze contos serão lançados um a um no formato e-book.
Idolatrado por uma legião de fãs de diferentes gerações, Doctor Who comemora 50 anos neste sábado, 23 de novembro, com a transmissão simultânea em centenas de países de um episódio especial inédito pela BBC. No Brasil, a rede Cinemark de cinemas transmitirá o episódio em diversas salas em mais de 10 cidades. A procura foi tanta que os ingressos para muitas das sessões esgotaram-se rapidamente e em algumas capitais haverá sessões também no domingo. No Rio de Janeiro, fãs se reunirão para assistir ao episódio The day of the doctor também no Planetário da Gávea, com uma série de atividades em torno do tema.Idolatrado por uma legião de fãs de diferentes gerações, Doctor Who comemora 50 anos neste sábado, 23 de novembro, com a transmissão simultânea em centenas de países de um episódio especial inédito pela BBC. No Brasil, a rede Cinemark de cinemas transmitirá o episódio em diversas salas em mais de 10 cidades. A procura foi tanta que os ingressos para muitas das sessões esgotaram-se rapidamente e em algumas capitais haverá sessões também no domingo. No Rio de Janeiro, fãs se reunirão para assistir ao episódio The day of the doctor também no Planetário da Gávea, com uma série de atividades em torno do tema.

Lançamento: Cavalinhos de Madeira


Uma boa leitura já é muito divertida, mas imaginem ver cada página ganhar vida! Em Cavalinhos de Madeira, a autora Kate Westerlund coloca a imaginação como uma grande viagem pelas linhas de um livro.
Em um simples passeio no parque, Ciça encontra Bibluto, dono de um mágico carrossel. Nele a garota é apresentada ao seu mais novo companheiro de viagem, Pégaso, o cavalo alado do brinquedo. Voando com Pégaso, Ciça conhece vilas, casas de dragões e um jardim gigante que a inspiram a transformar um simples passeio em uma incrível viagem! A garota descobre como encontrar um livro dentro de outro usando apenas sua criatividade para reinterpretar as histórias.
As ilustrações de Robert Ingpen, verdadeiras obras de arte, fazem com que esses cenários fantásticos pareçam gigantes e de outro mundo, assim como a imaginação de uma criança em busca de diversão!
De forma singela, a autora consegue unir a infância de Ciça com a de sua mãe e reafirma a leitura prazerosa e criativa dos livros.
Sobre a autora
Kate Westerlund nasceu na Flórida, Estados Unidos, e formou-se em Pedagogia e Sociologia. Vive em Salzburgo, na Áustria, e dedica seu tempo à criação de diversas histórias infantis. Muitos de seus livros já foram traduzidos em vários países, como França e Espanha.
Sobre o ilustrador
Robert Ingpen nasceu em 1936, na Austrália. Ele escreveu e ilustrou mais de cem obras publicadas. Formou-se em artes visuais na RMIT University. Trabalha como designer, ilustrador e autor. Foi o único australiano a receber o prêmio Hans Christian Andersen na categoria de melhor ilustração.
Sobre a Editora Biruta
A Editora Biruta, criada no ano de 2000 pelas sócias Eny Maia e Mônica Maluf, tem seu foco na Literatura Infantil e Juvenil. Os seus livros já receberam diversos prêmios, como o Altamente Recomendável da FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil) e o Jabuti, além de terem sido inseridos em catálogos internacionais e selecionados pelo PNBE (Programa Nacional Biblioteca da Escola). A proposta da Editora Biruta é a de oferecer aos seus leitores o melhor texto, ilustrações criativas e projetos gráficos instigantes, por meio de temas que lhes acrescentem novas vivências e se abram a múltiplas interpretações – sempre de maneira lúdica e inventiva.

Histórias Mal-Assombradas do Espaço Sideral com Adriano Messias


19 novembro 2013

Resenha: Bruxos e Bruxas




Autor: James Patterson
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 288
Ano: 2013
Avaliação
Sinopse: No meio da noite, os irmãos Allgood, Whit e Wisty, foram arrancados de sua casa, acusados de bruxaria e jogados em uma prisão. Milhares de outros jovens como eles também foram sequestrados, acusados e presos. Outros tantos estão desaparecidos. O destino destes jovens é desconhecido, mas assim é o mundo sob o regime da Nova Ordem, um governo opressor que acredita que todos os menores de dezoito anos são naturalmente suspeitos de conspiração. E o pior ainda está por vir, porque O Único Que É O Único não poupará esforços para acabar com a vida e a liberdade, com os livros e a música, com a arte e a magia, nem para extirpar tudo que tenha a ver com a vida de um adolescente normal. Caberá aos irmãos, Whit e Wisty, lutar contra esta terrível realidade que não está nada longe de nós.

Esse é o segundo livro que eu leio do autor, e pensei que gostaria,pois a temática me chama muito a atenção. Contudo tive o desprazer de comprovar que esse livro é muito ruim, e tenho quase certeza que estava empolgada devido a grande jogada de marketing que fizeram em cima dele.

Nesse livro conhecemos os irmãos Allgood (Whit e Whisty) que acabam sendo levados de sua casa no meio da noite por pessoas altamente armadas e sendo acusados de bruxaria. É ai que começa o meu tormento..afinal tem tudo para ser uma história incrível correto?
As narrações são em primeira pessoa e cada capítulo é narrado por um dos irmãos que não sabe nada sobre o poder que habita dentro deles ou sobre a Nova Ordem, nem na verdadeira confusão em que se meteram porque seus pais foram irresponsáveis e não os ensinaram a magia para deixa-los viver uma vida norma (eu acho que tenha sido por isso, mas bom é aquele velho clichê dos livros)! Então vemos umas demonstrações de poder que me fizeram rir,pois a descrição dos personagens chega a ser patética, mas eu entendo que são adolescentes, porém eles são completamente péssimos.

No decorrer do livro vãos sendo jogados cada vez mais mundos paralelos, poderes, situações, e coisas que realmente são chocantes em alguns momentos, mas confesso que não consegui me ligar a história. As vezes até estava torcendo para o Único que é o único matar a família Allgood de uma vez para o meu tormento acabar, mas ele não fez isso, bom, pelo menos não ainda. O livro começa inclusive com a família Allgood na forca tentando explicar sua história para o leitor desde quando tudo começou.

O que me pega de surpresa é que a temática é realmente interessante. Um governo opressor que acusa os jovens de bruxaria e tenta manter tudo na sua ordem deturpada fazendo a caça as bruxas literalmente, ou seja, tem tudo para ser uma história incrível (volto a frisar).
Se os personagens deveriam sere cômicos acabaram chegando ao ponto do ridículo em alguns momentos, então acho que o escritor não foi muito feliz nesse ponto.

É um livro que os acontecimentos vão só enchendo as páginas e nada mais, em um universo que tinha tudo para ser bem explorado com várias dimensões, portais, bruxaria e um governante opressor.
Não achei nenhum erro até onde eu me lembre e de todos os defeitos a única coisa que se salva é a capa, pois foi um trabalho bem feito pela parte da editora.

16 novembro 2013

Heróis trabalhando nas horas vagas com ‘Flying Mouse’


O ilustrador  Chow Hon Lam que é conhecido como Flying Mouse acabou fazendo algumas ilustrações sobre os "empregos (ou bicos) dos super heróis nas horas vagas. Afinal ninguém ganha dinheiro salvando o mundo não é mesmo?
Confesso que achei as ilustrações bem fofinhas.

15 novembro 2013

Resenha: Cinquenta tons mais escuros



Autora: E.L.James
Editora:  Intrínseca
Número de páginas: 512
Ano: 2012
Avaliação☆☆☆

Sinopse: Assustada com os segredos obscuros do belo e atormentado Christian Grey, Ana Steele põe um ponto final em seu relacionamento com o jovem empresário e concentra-se em sua nova carreira, numa editora de livros. Mas o desejo por Grey domina cada pensamento de Ana e, quando ele propõe um novo acordo, ela não consegue resistir. Em pouco tempo, Ana descobre mais sobre o angustiante passado de seu amargurado e dominador parceiro do que jamais imaginou ser possível. Enquanto Christian tenta se livrar de seus demônios interiores, Ana se vê diante da decisão mais importante da sua vida.

Ana começa a viver na casa de Grey depois de muitos acontecimentos e acaba sendo perseguida por uma ex submissa do milionário que está com um distúrbio psicológico porque viu o Sr. Grey com alguém e nunca havia o visto tão feliz. Claro quando se é louca sempre tem que voltar  e apontar uma arma  e perturbar seu ex amante. O que por sinal eu achei que deveria ter sido mais violento, qual é a mulher estava quase armada até os dentes e não fez nada? Eu teria dado um tiro nem que fosse de raspão!

Nesse livro vemos uma mudança gradativa do personagem Sr. Grey, que vai de um louco espancador a romântico quase incurável.
Conheci muitas coisas sobre a família do Sr. Grey e gostei bastante de algumas situação, não porque foram ótimas e sim porque achei engraçado. Tá certo que o livro não é uma comédia, mas infelizmente eu tive de rir para não chorar.

Não gosto da melhor amiga da Ana, Kate! Ela é muito mandona e quer ser a dona da verdade dizendo o que a Ana deve fazer ou não, que ela deveria ter feito ou pensado nisso e tudo mais.
A troca de e-mail dos dois é bem boba durante o livro, mas até que é o menor dos detalhes bobos e com certeza prefiro a troca de e-mails do que o lance da tal da deusa interior, que deu uma diminuída apesar de continuar presente no livro.

Em certos momentos achei tudo muito repetitivo, não o sexo que apesar de ser o famoso baunilha (que eu posso definir como sexo normal do que ele está acostumado a fazer) ele nunca era igual nas cenas, por isso não dava para ser tão chato, porém as mesmas expressões sempre se repetindo e o tal do "Baby" que o Sr. Grey insiste em falar quase sempre que me irrita.
Ana está focada na carreira que tem na editora que ela trabalhar que por sinal o maniaco por controle acabou comprando para ele...pois é esse homem tem sérios problemas! E vemos um "vilão" se formando no final desse livro, pois nossa jovem personagem acaba fazendo um inimigo quando decide dar o fora no seu chefe tarado que tentou ataca-la.

Eu realmente achei esse livro bom se formos compara-lo ao outro, mas claro que não é o livro da minha vida né!
E por algum motivo que não consigo entender o porque a personagem cisma em achar que é feia e ninguém está afim dela,e gente do céu é tanto homem correndo atrás dessa mulher!

Lançamento: A segunda vez que te amei - Leila Rego

11 novembro 2013

Resenha: Garotas de Vidro



Autora: Laurie Halse Anderson
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 272
Ano: 2012
Avaliação☆☆☆☆☆


Sinopse: Lia está doente e sua obsessão pela magreza a deixa cada vez mais confusa entre a realidade e a mentira. Mas ela perde totalmente o controle quando recebe a notícia de que sua melhor amiga, Cassie, morreu sozinha em um quarto de motel. E o pior: Cassie ligou para Lia 33 vezes antes de morrer. O que começou como uma aposta entre duas amigas para ver quem ficaria mais magra tornou-se o maior pesadelo de duas adolescentes reféns de seus próprios corpos. Ao negar seu problema, Lia impõe a si mesma um regime cruel em que contar calorias não é o bastante. Ao omitir seu desespero, apela ao autoflagelo numa tentativa premeditada de aliviar seus tormentos. Seus pais e sua madrasta tentam ajudá-la a qualquer custo, mas nem mesmo sua doce irmã, Emma, consegue fazer com que Lia pare de se destruir. Agora, Lia precisa encontrar um modo de lidar com todos os seus fantasmas, e a morte de Cassie é um deles. Garotas de Vidro é uma história intoxicante sobre a autorrepugnância e a busca pela identidade. Neste livro, Laure Halse anderson aborda de modo realista a dolorosa condição de jovens que sofrem de transtornos alimentares e sua complicada relação com o espelho e consigo mesmos.
— Garota morta passando —os garotos dizem nos corredores.

Nesse livro vemos o relato de Lia, uma adolescente que apostou com sua amiga Cassie quem será a garota mais magra do colégio. Um tempo depois Cassie é encontrada morta em um quarto de hotel e a mesma ligou 33 vezes para Lia que acabou não atendendo porque fazia algum tempo que eles não se falavam pois haviam se distanciado.

Esse livro foi muito difícil para que eu viesse a terminar a leitura. É um livro com uma narrativa um pouco confusa, compulsiva, neurótica e as vezes pesada se você é um pouco sensível. 
Lia acaba sempre tentando enganar a balança, tentando permanecer forte mentalmente e fisicamente, mas é verdade é que ela mal se aguenta em pé as vezes.
A garota não tem um bom relacionamento com a mãe,e tenta conviver bem com a madastra, o pai e sua irmãzinha o qual ela ama muito.

Chegamos em certo ponto do livro em que ela já está vendo e interagindo com a amiga morta, é tipo uma especie de alucinação com peso na consciência por assim dizer.
É um livro bem real, com momentos tocantes e que me fez refletir muito. Gostei dele mesmo sendo abordado de forma bem direta e confesso que infelizmente é assim que acontece quando se tem distúrbio alimentar pois sua mente não funciona muito bem e acabamos tendo uma visão completamente diferente do que somos realmente.
Quando li não me lembro de ter achado qualquer erro e gosto da capa desse livro, é no minimo interessante.

05 novembro 2013

Resenha: Seis coisas impossíveis



Autora: Fiona Wood
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 272
Ano: 2013
Avaliação☆☆☆

Sinopse: Dan Cereill levou um encontrão da vida: seu pai faliu, assumiu que é gay e separou-se de sua mãe, tudo de uma vez só. Enquanto isso, sua mãe recebeu de herança uma casa tombada pelo patrimônio histórico que cheira a xixi de cachorro, mas que não pode ser reformada... E, agora, Dan está vivendo em uma casa-relíquia que parece um chiqueiro, com uma mãe supertriste e sem conseguir falar com o pai — que ele ama muito. Suas únicas distrações são sua vizinha perfeita, Estelle, e uma lista de coisas impossíveis de fazer, como: 1. Beijar a garota. 2. Arrumar um emprego. 3. Dar uma animada na mãe. 4. Tentar não ser um nerd completo. 5. Falar com o pai quando ele liga. 6. Descobrir como ser bom e não sair abandonando os outros por aí... Mas impossível mesmo será: 1. Não torcer para que Dan supere seus problemas. 2. Não rir muito com os devaneios dele. 3. Não querer ter um cachorrinho como Howard. 4. Não desejar que a mãe de Dan encontre a felicidade. 5. Parar de ler este livro. 6. Não querer abraçar o livro depois de tê-lo terminado...



Então imaginem um pouco de bullying feito pelo garoto mais popular/idiota do colégio que adora perseguir nerds como Dan. Uma vizinha que nem imagina sua existência, um colégio aonde as pessoas são superficiais, porém pelo menos você acaba fazendo uma amiga. Um pai que além de se revelar gay, falir com as economias da família e ainda por cima deixar você e sua mãe para trás, e sua mãe que anda tão perturbada com o novo negócio de bolos de casamento que sempre que pode acaba espantando um cliente que por sinal de algum jeito bizarro faz as noivas desistirem do casamento. Que isso gente??? A mulher não pode ser feliz com o marido e quer estragar o casamento dos outros? Tenso – risos. Então misture todos os problemas com aquela fase adolescente que onde somos completamente bizarros, gente é uma coisa só! Coitado do Dan viu.

E como se não bastasse o menino se apaixonou por sua vizinha, mas ela nunca falou com ele e o mesmo acaba descobrindo que tem um sótão que é ligado com o da vizinha. Então imaginem na confusão que vai dar ele conseguindo entrar no sótão dela pelo dele.
E no meio das listas que o garoto faz de coisas que ele deveria fazer/ser a história vai seguindo seu curso.

É uma história bem adolescente com dramas leves, cheia de pequenas “desgraças”, mas com um final feliz, pelo menos o mais feliz que foi possível.
Então será que Dan consegue resolver sua lista de coisas impossíveis??   
Achei a diagramação bem simples, sem erro ortográfico até onde pude ver (mas sou míope então não conta muito) e achei o final legal.  Foi uma leitura bem rápida e sem muito compromisso, nada que faça o leitor ficar apaixonado pela trama, mas também não chega a ser ruim. Bom pelo menos para mim foi bem tranquilo. 

02 novembro 2013

Lançamento: Konrad- O menino da Lata

Konrad – o menino da lata
Christine Nöstlinger nasceu em Viena, em 1936, e é umas das mais bem-sucedidas autoras contemporâneas infantojuvenis – é ganhadora do Prêmio Hans Christian Andersen, considerado o Nobel da literatura infantojuvenil, além de outros como o Prêmio Memorial Astrid Lindgren , o Prêmio Nacional Austríaco e o Prêmio Alemão de Literatura Juvenil.
Konrad – o menino da lata é considerado sua obra-prima; ele carrega as principais marcas pelas quais Nöstlinger é reconhecida: um humor desrespeitoso, a seriedade perspicaz e uma afetuosidade tranquila. O livro foi publicado recentemente pela Editora Biruta, e é a primeira obra da autora publicada no Brasil.
Dona Bartolotti é uma senhora singular, se veste de maneira extravagante e deixa os seus peixes viverem na banheira. Além disso, tem a mania de encomendar itens estranhos: desde quilos de tachinhas até um moedor de café turco e nove moinhos de oração budista. Certo dia uma grande encomenda chega a sua porta: uma lata gigante de conserva, que contém Konrad, um menino exageradamente educado.
De uma maneira original e divertida, que desconstrói alguns estereótipos sobre a educação infantil, a autora arquiteta uma trama que narra a aproximação e o relacionamento entre a dona Bartolotti, o menino Konrad e a adaptação do menino à sociedade. Com coloridas ilustrações da alemã Annete Swoboda e um belo projeto gráfico, o livro publicado pela Editora Biruta certamente vai divertir não só as crianças, como também adultos.

Konrad – o menino da lata, Christine Nöstlinger, ilustrações Annete Swoboda, R$ 37,50, a partir de 10 anos

Sobre a Editora Biruta
A Editora Biruta, criada no ano de 2000 pelas sócias Eny Maia e Mônica Maluf, tem seu foco na Literatura Infantil e Juvenil. Os seus livros já receberam diversos prêmios, como o Altamente Recomendável da FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil) e o Jabuti, além de terem sido inseridos em catálogos internacionais e selecionados pelo PNBE (Programa Nacional Biblioteca da Escola). A proposta da Editora Biruta é a de oferecer aos seus leitores o melhor texto, ilustrações criativas e projetos gráficos instigantes, por meio de temas que lhes acrescentem novas vivências e se abram a múltiplas interpretações – sempre de maneira lúdica e inventiva.

31 outubro 2013

Projeto: Esqueça um livro !


Oi gente, hoje é uma data muito especial que eu tenho um apreço muito grande. O famoso dia das bruxas!
Hoje eu vim aqui para compartilhar esse projeto com vocês, e espero que um dia vocês pratiquem o desapego.
Esse projeto consiste na seguinte coisa: você pega um dos seus livros (vamos praticar o desapego literário gente) e deixa em algum lugar público para que uma pessoa ache.
Esse projeto começou em 2011 nos Estados Unidos, mas quem trouxe para o Brasil foi o Felipe Brandão e em cada livro ele deixa uma dedicatória “Se você achou esse livro, ele é seu! Ele é para você! Leia e passe adiante. Se quiser, entre em contato pelo facebook Esqueça um livro“.
Para quem quiser ver um vídeo aonde o Felipe explica um pouco sobre o projeto vou deixar no final da postagem e se quiserem curtir a página do facebook aqui.



E ai, vamos praticar o desapego literário e incentivar a leitura?? 

29 outubro 2013

Resenha: Primeiros Socorros Para Fadas e Outras Criaturas Fabulosas



Autora: Lari Don
Editora: Rai
Número de páginas: 208
Ano: 2011
Avaliação:  ☆☆☆

Sinopse: Em uma mistura maravilhosa de fábula e ficção, entremeada por uma corrida emocionante por diversas paisagens da Escócia e acompanhada por uma série de criaturas da mitologia e do folclore escoceses, Lari Don conta a história de Helen, uma garota que sonha ser violinista e que, de repente, se vê no meio de uma grande aventura na qual deverá ser capaz de desvendar enigmas e ajudar seus novos e estranhos amigos a reparar os danos causados por uma brincadeira tola que resultou na perda do lendário Livro Fabuloso, o qual deve ser encontrado impreterivelmente antes do Solstício de Inverno.

Temos Helen, uma jovem que embarca nessa aventura um pouco louca e sem pé nem cabeça, afinal o que você faria se visse um centauro machucado pedindo ajuda na clinica veterinária da sua mãe?
Yann o orgulhoso centauro acaba ficando machucado e vai ao encontro da veterinária humana mais próxima, afinal ele se meteu em uma verdadeira confusão e não pode contar com os poderes curativos de seu povo, pois isso acarretaria em dizer como ele conseguiu o machucado e esse fato tem que ficar em segredo. Helen acaba ajudando a costurar seu machucado (e não avisa a mãe que tem uma criatura mágica em seu consultório, e afinal, quem acreditaria??) e ele promete a ela que atenderá a um pedido. A garota acaba pedido algo que envolve saber como ele conseguiu o machucado e o que está acontecendo, mas ele não conta de imediato, diz que irá voltar a casa dela no dia seguinte, e se der tudo certo atenderá seu pedido.

Nossa história vai tomando proporções maiores a cada dia, acabamos conhecendo uma fada, uma selkie, um dragão fêmea, uma fênix e todos eles estão ligados ao misterioso: Livro Fabuloso.
Mas afinal o que é O livro Fabuloso? Por que ele foi perdido? Por que é tão importante? E afinal se esse livro cair em mãos erradas, como por exemplo nas mãos do Senhor do Labirinto que está na cola dessas criaturas, o que será que vai acontecer?

Helen decide ajudar seus amigos mágicos a encontrar o livro e livrar o mundo tanto humano quanto mágico de coisas terríveis, e para isso deverá se juntar em pequenas missões no cenário escocês, que por sinal eu adorei... achei bastante criativo como tudo foi colocado.
Será que meus pequenos bravos conseguirão recuperar o livro antes do solstício aonde aos anciões precisam consultar o livro fabuloso para ajudar a manter a ordem no mundo mágico? E o que acontecerá ao terrível Senhor do labirinto?

Esse livro tem uma história bem simples e meiga, de um ar infantil adorável cheio de pequenas aventuras. É um livro com uma diagramação muito bonita e recomendado para todas as idades. Perfeito para um momento de descontração.
Um  livro que fala sobre amizade, confiança, provações e que me fez passar bons momentos em uma leitura bastante agradável.

23 outubro 2013

Resenha: Ecos da Morte


Autora: Kinberly Derting 
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 272
Ano: 2011
Avaliação: ☆☆☆☆

Sinopse: Violet Ambrose tem dois problemas – o dom mórbido e secreto que carrega desde a infância e Jay Heaton, seu melhor amigo, por quem está apaixonada. Aos dezesseis anos e confusa com os novos sentimentos em relação a Jay, ela começa a ficar cada vez mais incomodada com sua estranha habilidade – Violet encontra cadáveres. Desde pequena ela percebe os ecos que os mortos deixam neste mundo. Ruídos, cores, cheiros. Mas não todos, apenas os das vítimas de assassinato. Para ela, isso nunca foi um grande talento. Na maioria das vezes, tudo o que encontrava eram pássaros mortos, deixados para trás pelo gato da família. Mas, agora que um serial killer está aterrorizando a pequena cidade onde mora e os ecos das garotas assassinadas a perseguem dia e noite, Violet se dá conta de que talvez seja a única pessoa capaz de detê-lo. Em pouco tempo ela estará no rastro do assassino. E ele, no dela.


Nessa história conhecemos Violet, uma garota que tem o incrível dom de encontrar cadáveres. Não importando se é humano ou não, e algo que eu achei bem interessante é: se você mata alguém isso deixa uma "marca" em você e é essa "marca" que Violet chama de "eco". Basicamente é a mesma coisa que um cadáver emite, que só ela é capaz de sentir e ver, as vezes dependente do eco ela escuta alguma coisa.

Existe um serial killer a solta que faz com que Violet tente ajudar a policia a descobrir (seu tio é um policial), apesar de seus pais serem contra isso e quererem que a mesma fique fora da situação.
Essa história não é apenas mórbida, mas também tem um romance bem fofo entre ela e seu melhor amigo Jay, que se vê disposto a ajuda-lá com seus planos malucos de achar o assassino.

Os pais de Violet sempre tentaram entender a vida difícil que ela leva, e tentam ajuda-la da melhor maneira possível, mas é difícil só conseguir descansar quando o cadáver que ela encontrou tem um enterro descente. Por isso a mesma quando era criança achava os cadáveres dos animais e enterrava no quintal.  Então vocês imaginam quando ela encontra um ser humano, como não deve ser difícil para ela tentar se concentrar e esperar que a família do cadáver de um enterro descente.

Os capítulos são intercalados uma hora sendo contatos pela Violet e outra hora você se vê na cabeça do assassino, por isso é bem curioso e confuso as vezes.
Gostei da personagem, apesar de não ser a melhor e mais cativante do mundo, ainda em meio a todo esse cenário vemos ela tentando levar uma vida normal de uma adolescente indo para o colégio e curtindo com os amigos.

E um conselho que eu dou ao leitor, se você acha que está tudo bem: nem tudo é o que parece. É sempre bom desconfiar de tudo e de todos nesse livro e quando menos se espera você será surpreendido.
Gostei da leitura, não achei nenhum erro e adoro o estilo da capa desse livro, inclusive o outro segue o mesmo estilo.

20 outubro 2013

Tag: Apocalipse Zumbi


 Adoro essa imagem!

Oi pessoas caçadoras de coelhos zumbis! Estou aqui para fazer a Tag literária aonde consiste da pessoa organizar um grupo para o apocalipse zumbi. Como sou bem fã desse tip ode coisa resolvi brincar um pouco e criar um grupo bem tenso para tentar sobreviver ao apocalipse zumbi.
Obs: Pode usar ou não imagem na postagem, eu escolhi essa porque eu gosto.

Resenha: Batman - A Piada Mortal



Autores: Alan Moore e Brian Bolland
Editora: Opera Graphica
Número de páginas: 48
Ano: 2002
Avaliação☆☆☆


Sinopse: Em A piada mortal, Moore explora a psicologia de Batman, Coringa e do comissário Gordon. Todas as tramas paralelas apresentadas no gibi acabam tendo Gordon como seu referencial e é o comissário que concentra a maioria das perguntas que surgem após a leitura da revista. Afinal de contas, se basta um "dia ruim" para levar a sanidade de uma pessoa, porque o mesmo não aconteceu com Gordon? Porque é que Wayne se transformou no Batman, aquele ex-comediante no Coringa e o comissário escapou ileso?


Nossa história começa com Batman chegando ao asilo para encontrar o Coringa para tentar dialogar com ele, mas acaba percebendo que a pessoa que está naquele local não é o mesmo.
Vamos vendo flashback do passado do Coringa e alternando com o futuro, o mesmo está solto e acabou de sequestrar um dos amigos do Batman, atirou na filha do homem e está “torturando” ele.
Batman conseguirá resgatar o amigo? O que acontecerá no final??

Particularmente achei o final legal, pois eu sou adepta a soluções bruscas quando nada parece dar certo! Então uma morte ou outra para resolver alguma coisa ajuda nesse meio.