27 agosto 2015

Resenha: A Vida, o Universo e Tudo Mais


Autor: Douglas Adams
Editora: Sextante
Número de páginas: 160
Ano: 2010
Avaliação 
Sinopse: Após as loucas aventuras vividas com seus estranhos amigos em O Guia do Mochileiro das Galáxias e O Restaurante no Fim do Universo, Arthur Dent ficou cinco anos abandonado na Terra Pré-Histórica. Mesmo depois de tanto tempo, ele ainda acordava todas as manhãs com um grito de horror por estar preto àquela monótona e assustadora rotina.Talvez Arthur até preferisse continuar isolado em sua caverna escura, úmida e fedorenta a encarar a próxima aventura para a qual seria forçosamente arrastado: Salvar o Universo dos temíveis robôs xenófobos do planeta Krikkit.
Este é o terceiro volume da "trilogia de cinco" de Douglas dams, um dos mais cultuados escritores de ficção científic a de todos os tempos. Seu humor corrosivo e sua habilidade em criar situações improváveis tornam seus livros fundamentais para qualquer um que tenha a capacidade de debochar de si mesmo.
Usando o planeta Krikkit como paródia da nossa sociedade e das guerras raciais, Adams cria uma história divertida, inteligente e repleta dos mais inusitados significados sobre a vida, o Universo e tudo mais.

Nesse terceiro volume da trilogia de cinco encontramos Arthur e Ford perdidos na Terra Pré-Histórica, quase beirando a loucura e com uma rotina insuportável.
Os dois acabam achando uma "saída" no contínuo espaço-temporal e vão parar no lugar mais inusitado possível.
Eles estão no planeta Terra e o planeta ainda está no espaço, ou seja, a raça alienígena responsável por sua destruição ainda não agiu.

Com o objetivo de salvar a Terra e evitar uma desgraça eles dois terão de lutar contra uma raça de robôs xenófobos. Isso sem dúvida foi a maior sandice que você dever lido hoje não é? Porém não deixa de ser brilhante.

O autor consegue abordar as coisas com uma pitada de loucura e certa genialidade que as vezes é difícil de acompanhar, mas no final acaba dando tudo certo. Contudo esse foi o livro da trilogia de cinco que mais tive dificuldades de acompanhar. Ele não foi tão animado quanto os outros. Sem contar que eu estava acostumada com um tipo de viagem no tempo, mas surgiu outra que me deixou muito confusa.

Esse livro trata um pouco sobre guerras raciais e coisas que envolvem nossa sociedade. O livro tem várias tiradas inteligentes e requer um olhar mais atento dos leitores que acham que é apenas um livro de humor sem noção.

Não me recordo de achar erro na leitura, o livro segue o mesmo estilo de diagramação e capa que os demais. Vale a pena dar uma conferida com um olhar mais sagaz e deixar-se encantar com a inteligência de Douglas Adams. 
Desde que esta Galáxia surgiu, vastas civilizações cresceram e desapareceram, cresceram e desapareceram, cresceram e desapareceram tantas vezes que é muito tentador pensar que a vida na Galáxia deve ser (a) similar a um enjôo marítimo, espacial, temporal, histórico ou similar e (b) imbecil.

24 agosto 2015

Concurso Cultural: As Cores de Aisling


Pessoas lindas do meu coração. Hoje venho trazer para vocês um concurso cultural bem divertido!
A autora Karen Soarele resolveu desenhar uma das suas personagens e disponibilizar online para que todos possam colorir.
O objetivo acima de tudo é que todos possam se divertir, mas para incentivar a participação terá alguns prêmios.

Para participar basta:


DOWNLOAD DO DESENHO EM ALTA QUALIDADE: LINK


Como participar: 
  • Imprima o desenho;
  • Pinte, usando sua criatividade (NÃO precisa ser nas mesmas cores da personagem original);
  • Digitalize usando um scanner ou tire uma foto realmente boa, é importante dar para ver bem o resultado;
  • Envie para: ascoresdeaisling@gmail.com
  • O seu desenho será publicado na fanpage da série. Peça aos amigos para curtirem!

Cronograma:
23/ago – Abertura
30/set – Último dia para enviar seu desenho
04/out – Divulgação do Resultado

Informações retiradas do blog da autora (aqui)


Lembrando que vocês precisam imprimir e pintar, ok? Sejam criativos!
Essa foi a pintura que eu fiz no computador para vocês terem uma noção. Espero que sirva de inspiração para quem for participar.

23 agosto 2015

Sobre a autora: Sara Shepard


Fazia muito tempo que eu não trazia essa coluna aqui no blog, mas resolvi falar um pouco de uma autora que eu gosto muito!

Shepard graduou-se em Downingtown West High School em Downingtown, Pensilvânia em 1995, e teve seu diploma de graduação pela New York University. Mais tarde, recebeu uma assistência macrofinanceira do Brooklyn College. Recentemente, ela mudou-se para Tucson, Arizona de volta para Philadelphia's Main Line com seu marido e cães.
Informação acima via Wikipédia 

Sara é a escritora do fenômeno Pretty Little Liars e é uma das maiores series que eu acompanho até agora. Existem 16 livros lançados e dois extras que fazem parte da trama. 
PLL como é conhecido foi inspirado vagamente na sua adolescência enquanto esteve na Filadélfia e tonou-se uma série de Tv que está atualmente na sexta temporada. 

Fora isso a autora possui mais outras três series publicadas (Heiresses, The Perfectionists e The Lying Game).

Nesse começo de ano a editora Rocco divulgou que em 2016 irá lançar uma nova série da autora aqui no Brasil, porém a mesma ainda não tem capas ou sinopses. Só nos resta aguardar as novidades!

Você conhece o Revoltirinhas?


Se tem uma coisa que eu sou apaixonada é por uma boa ilustração. Então resolveram não apenas ilustrar, mas colocar humor, filosofia, algumas pequenas doses de amor e esse foi o resultado.
O projeto vem trazendo diversas experiências e acima de tudo pode deixar o leitor apaixonado, então tomem muito cuidado para não ficarem viciados!

Eu posso não ter muito o que falar e nem saber direito como abordar o trabalho magnífico feito pelo revoltirinhas, mas gostaria que vocês me acompanhassem nessas pequenas tirinhas que eu separei e depois caso queiram curtir a página vou deixar o link para que possam juntar-se ao clube.

Obs: Comentários Fechados.

20 agosto 2015

Resenha: Segredos de Uma Noite de Verão


Autora: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 288
Ano: 2015
Avaliação 
Sinopse: Apesar de sua beleza e de seus modos encantadores, Annabelle Peyton nunca foi tirada para dançar nos eventos da sociedade londrina. Como qualquer moça de sua idade, ela mantém as esperanças de encontrar alguém, mas, sem um dote para oferecer e vendo a família em situação difícil, amor é um luxo ao qual não pode se dar.
Certa noite, em um dos bailes da temporada, conhece outras três moças também cansadas de ver o tempo passar sem ninguém para dividir sua vida. Juntas, as quatro dão início a um plano: usar todo o seu charme e sua astúcia feminina para encontrar um marido para cada, começando por Annabelle.
No entanto, o admirador mais intrigante e persistente de Annabelle, o rico e poderoso Simon Hunt, não parece ter interesse em levá-la ao altar – apenas a prazeres irresistíveis em seu quarto. A jovem está decidida a rejeitar essa proposta, só que é cada vez mais difícil resistir à sedução do rapaz.
As amigas se esforçam para encontrar um pretendente mais apropriado para ela. Mas a tarefa se complica depois que, numa noite de verão, Annabelle se entrega aos beijos tentadores de Simon... e descobre que o amor é um jogo perigoso.
No primeiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Annabelle sai em busca de um marido, mas encontra amizades verdadeiras e desejos intensos que ela jamais poderia imaginar.

Annabelle Peyton é uma moça decidida a arranjar uma marido a qualquer custo, mas como fará isso se não recebe nem um convite para dançar em um evento, quem dirá uma proposta de casamento??!! Suas roupas parecem desgastadas e sua família está com grandes dividas. Quem iria querer casar com uma jovem que nem sequer pode pagar um dote? É assim que começamos a história da nossa personagem principal.
- Você... Você não deveria me olhar desse jeito.
Cortesmente, ele sussurrou em resposta:
- Com você aqui, não consigo olhar para mais nada.
Annabelle está quase virando uma solteirona e precisa arrumar um marido para tirar a família da miséria, mas como fazer um aristocrata se interessar por ela? Ela e outras jovens (que estão sempre sentadas no fundo do salão tomando chá de cadeira durante a temporada) resolvem formar um grupo. Com o intuito de arrumar pretendentes umas paras as outras as jovens resolvem começar por Annabelle que é a mais velha e precisa com mais urgência.
Nesse clima que começa a caçada aos futuros maridos.
Existe uma razão para a Stra. Peyton e suas amigas devoradoras estarem solteiras, Hunt. Elas são problemáticas. Se os eventos de hoje não deixaram isso muito claro, então não há esperança para você.
Trata-se de um romance de época, então vocês imaginam o "desespero" da jovem para encontrar um marido, pois caso não consiga ela terá de recorrer a uma opção nada agradável; ela não nasceu para ser amante de alguém, mas se isso for sua única opção?
(...) Com todo o carinho. Evie, a safada.
Simon Hunt é um homem inconveniente e sem qualquer educação, além de tudo não é um aristocrata, mas conseguiu abrir caminho na sociedade com muito esforço e está completamente fissurado na jovem Annabelle. O problema é que eles não conseguem ficar em um único local sem soltar farpas um para o outro e a coisa começa a ficar mais louca quando ele decide que fará da jovem sua amante.

O livro é engraçado e com diversas cenas que me fizeram ficar ávida por mais. Cada capítulo deixa o leitor empolgado pela leitura e os personagens secundários fazem um ótimo papel. 
Trata-se de uma série, por isso os demais personagens são trabalhos aos poucos e cada um tem sua personalidade marcante, o que faz tudo ficar cada vez mais envolvente.
- Isso mesmo - concordou Daisy atrás dela - Amigas de verdade não se importam em segurar sua cabeça enquanto você põe os bofes para fora.
Foi uma ótima leitura e como os personagens não se apaixonam logo de cara eu consegui me concentrar mais no romance.
Contudo em alguns momentos fiquei um pouco chocada com certas atitudes, afinal parecia que a Annabelle só pensava em dinheiro, mas tento entender visto que a mãe dela faz de tudo (tudo mesmo) para pagar as dividas da família e se colocava em situações humilhantes para que a filha não aceitasse ser amante de ninguém.

O livro deixa um pequeno gancho sútil sobre o próximo casal que tem um encontro interessante (que envolve roupas de baixo e uma situação embaraçosa, porém divertida).
A editora está de parabéns porque a diagramação está simples porém bonita, não achei qualquer erro na leitura e a capa é realmente linda.
Mesmo não sendo um dos meus gêneros favoritos resolvi arriscar devido a reputação da autora e não me arrependi nenhum pouco da leitura.
- Ainda não causei a perdição de nenhuma dama - disse Hunt, erguendo as cúpulas dos pratos e pondo-as de lado.- Em geral eu as persigo depois de já estarem perdidas.