25 maio 2015

Resenha: Red Hill (Clube da Liga)


Autora: Jamie Mcguire
Editora: Verus
Número de páginas: 350
Ano: 2015
Avaliação
Sinopse: Para Scarlet, cuidar de suas duas filhas sozinha significa que lutar pelo amanhã é uma batalha diária. Nathan tem uma mulher, mas não se lembra o que é estar apaixonado; a única coisa que faz a volta para casa valer a pena é sua filha Zoe. A maior preocupação de Miranda é saber se seu carro tem espaço suficiente para sua irmã e seus amigos irem viajar no fim de semana, escapando das provas finais da faculdade. Quando a notícia de uma epidemia mortal se espalha, essas pessoas comuns se deparam com situações extraordinárias e, de repente, seus destinos se misturam. Percebendo que não conseguiriam fugir do perigo, Scarlet, Nathan, e Miranda procuram desesperadamente por abrigo no mesmo rancho isolado, o Red Hill. Emoções estão a flor da pele quando novos e velhos relacionamentos são testados diante do terrível inimigo – um inimigo que já não se lembra mais o que é ser humano.

Apesar de vários filmes e seriados abordarem o assunto Zumbis, nunca ninguém esteve preparado de verdade para um verdadeiro surto de zumbis, e se isso acontecesse com você? E se fosse agora? Você faria de tudo para salvar aqueles que ama? É nessa realidade complicada que começamos nossa leitura. 

Um cientista alguns anos atrás estava trabalhando em um projeto para tentar reanimar os mortos, mas isso era visto como uma abominação e por isso ele foi expulso da sociedade cientifica. Contudo, e se ele conseguisse obter sucesso no projeto, o que iria acontecer?

Scarlet é uma mãe divorciada que trabalha em um hospital médico e tem duas belas filhas! Foi no hospital durante seu turno que ela ficou sabendo do surto da epidemia (após tratar de uma paciente quase morta que achava ter sido mordida por um bêbado) e com o caos acontecendo lá fora, ela só tinha um desejo: encontrar as filhas e levá-las para um local seguro. 

Então a corrida contra o tempo começou e ela procurou as filhas em todos os lugares possíveis que elas poderiam estar com o seu ex marido, e tinha que ter certeza que verias filhas de novo. Nem que para isso ela morresse tentando manter as meninas em segurança.
Devido ao fato de sempre assistir filmes de zumbis, ela sempre conversou com as filhas que o melhor local para estarem seguras era o rancho Red Hill.

O livro tem cada capítulo contando por um personagem diferente. Vemos três histórias de pessoas diferentes que vão se unindo em pequenos detalhes até que finalmente todas tem o mesmo objetivo, achar um local seguro para cuidar de sua família, e nada mais seguro do que um rancho isolado de tudo e todos.

Nessa história temos Nathan, um homem que vai buscar sua filha Zoe no colégio e volta para casa para tentar encontrar a esposa, mas infelizmente não é isso que acontece. Devido aos problemas no casamento sua mulher acaba abandonando marido e filha para viver a vida do jeito que achar melhor, mas isso tinha que ser justo no dia do apocalipse zumbi?

Enquanto isso Miranda está indo visitar o pai levando consigo sua irmã e os respectivos namorados de cada uma, porém é difícil tentar manter a calma quando ela está responsável por dirigir e levar todos em segurança no meio daquele caos todo.
Miranda é a filha mais "forte", aquela que tentou superar o divórcio dos pais e ser o porto seguro de Ashley que é tão frágil.

No começo do livro eu fiquei um pouco confusa e demorei muito para me habituar aos personagens, as vezes eu nem sabia quem era quem, porém com o decorrer da leitura eu me acostumei. 
Com a escrita viciante a autora conseguiu me deixar presa logo de cara, mas fui ficando saturada depois de um tempo, tudo parecia focado demais nos sentimentos ao invés de coisas mais importantes.

O livro deixa o leitor nervoso em alguns momentos, mas nada que seja muito forte a ponto do desespero (o que acontece muito em livros de zumbis) e isso para mim me incomodou um pouco, sem contar que eu achei muitos furos nessa história! Parece que ninguém pensa direito, afinal o inferno está acontecendo lá fora e  o pessoal quer viver a vida de jeito normal? 
Com o final acelerado demais e mortes desnecessárias eu acabei ficando um pouco decepcionada! Eu esperava mais do livro e confesso não ter lido a sinopse direito, mas ainda sim esperava no mínimo um banho de sangue mais estruturado. 
É um livro leve para o tema.

Apesar de alguns pontos negativos eu recomendo o livro para quem curte algo mais leve e tem receio de ler coisas sobre zumbis, talvez esse seja um bom começo, mas para mim que estou acostumada com coisas mais pesadas foi um livro fraco em alguns pontos e bons em outros.
Eu não sabia quanto tempo conseguiríamos sobreviver, mas tinha certeza de que não morreria no primeiro dia da droga do apocalipse zumbi.


O Clube de Leitura da Liga é formado por amigos que resolveram arriscar uma leitura coletiva e se surpreenderam com a interação que foi proporcionada. Temos muitos gostos e ideias em comum, além de muitas discussões e risadas. Ninguém nunca irá nos entender, ainda bem. Nós Somos: Este Já Li | Leitora Viciada | Leituras da Paty | Livros e Chocolate | Mais que Livros | Meus Livros Meu Mundo | MoonLight Books | Prazer, Me Chamo Livro | SA Revista | Segredos Entre Amigas | Todas as Coisas do Meu Mundo |

23 maio 2015

Memórias de uma Gueixa ganha nova capa


A Editora Arqueiro divulgou em suas redes sociais a nova capa do livro Memórias de uma Gueixa, que será lançado no mês de junho.
Gostaram da capa? Eu achei ela simplesmente linda!
Sinopse: Olhos cinza-azulados. Muita água em sua personalidade, é o que diz a tradição japonesa. A água que sempre encontra fendas onde se infiltrar, cujo destino não pode ser detido. Assim é Sayuri, uma das gueixas mais famosas de Gion, o principal distrito dessa arte milenar em Kioto. Com um olhar, ela é capaz de seduzir. Com uma dança, ela deixa os homens a seus pés. O que ninguém sabe é que, por trás da gueixa de sucesso, há um passado de perdas e desilusões de uma mulher que, desde o dia em que o pai a vendeu como escrava, fez cada uma de suas escolhas motivada pelo amor ao único homem que lhe estendeu a mão. Neste livro acompanhamos sua transformação enquanto ela deixa para trás a infância no vilarejo pobre e aprende a rigorosa arte de ser uma gueixa: dança e música, quimonos e maquiagens; como servir o chá de modo a revelar apenas um vislumbre da parte interna do pulso; como sobreviver num mundo onde o que conta são as aparências, onde a virgindade de uma menina é leiloada, onde o amor é considerado uma ilusão. Já idosa, vivendo nos Estados Unidos, ela narra suas memórias com a sabedoria de quem teve uma vida longa e o lirismo de quem soube encontrar nela seu lado mais doce. Neste relato único, que reúne romance, erotismo e, muitas vezes, a dura realidade, Arthur Golden desenvolve uma escrita refinada e dá voz a uma personagem instigante e humana que conquistou milhões de leitores em todo o mundo.

Conheça Lugares Escuros da autora Gillian Flynn


Esses dias a Editora Intrínseca divulgou a capa do mais novo lançamento da autora Gillian Flynn e para quem não sabe o livro está em processo de adaptação! 
E com certeza esse é mais um dos livros que promete deixar o leitor de queixo caído.
Sinopse: Libby Day tinha apenas sete anos quando testemunhou o brutal assassinato da mãe e das duas irmãs na fazenda da família. O acusado do crime foi seu irmão mais velho, que acabou condenado à prisão perpétua.Vinte e quatro anos depois, quando é procurada por um grupo de pessoas convencidas da inocência de seu irmão, Libby começa a se fazer as perguntas que até então nunca ousara formular. Será que a voz que ouviu naquela noite era mesmo a do irmão?

22 maio 2015

Resenha: Azul é a Cor Mais Quente


Autora: Julie Maroh
Editora: Martins Fontes
Número de páginas: 160
Ano: 2013
Avaliação 
Sinopse: Clementine é uma jovem de 15 anos que descobre o amor ao conhecer Emma, uma garota de cabelos azuis. Através de textos do diário de Clementine, o leitor acompanha o primeiro encontro das duas e caminha entre as descobertas, tristezas e maravilhas que essa relação pode trazer.
Em tempos de luta por direitos e de novas questões políticas, “Azul é a Cor Mais Quente” surge para mostrar o lado poético e universal do amor, sem apontar regras ou gêneros.

Quando eu abri esse livo não imaginava que seria completamente ilustrado (eu estava curiosa em ler depois de ver o filme que nem pesquisei nada) e isso já me fez ficar apaixonada!

Nessa história conhecemos Clementine, uma jovem adolescente que acaba descobrindo o amor ao conhecer Emma, mas infelizmente nada na vida é fácil. 
Ao ver por acaso Emma na rua, Clementine começa a ter vários sonhos com a garota e eles são bem íntimos, o que faz com que a jovem fique confusa e achando que tem algo de muito errado com ela.
Com tudo isso acontecendo, ela tenta namorar um menino e seguir a vida como uma garota "normal" deve fazer.


Porém essa história é contada através dos diários da Clementine, pois a Emma está na casa dos pais da garota lendo as memórias que ela registrou naquelas páginas. E nisso o leitor acaba vendo toda a história do ponto de vista da Clementine, sentindo seus medos e paixões mais secretas.

O HQ fala da dificuldade de Clementine em aceitar sua própria sexualidade, de tentar fazer o que é certo porque afinal Emma tem uma namorada (Sabine) e tudo isso vai acontecendo em um cenário onde é muito complicado saber viver expondo abertamente sua sexualidade.
Agora… nós estamos muito próximas. Eu sinto uma ambiguidade, às vezes opressora… e espero… prendendo a minha respiração junto com a dela.
No momento seguinte, sou tomada pela vergonha, eu me odeio e me sufoco com essa bola de fogo que só pede para sair do meu ventre.

O HQ é bem diferente do filme em alguns aspectos, mas mesmo assim nenhum dos dois deixa de transmitir o amor, as dificuldades e acima de tudo a emoção que você pode sentir ao ler/ver essa linda e difícil história de amor.
Infelizmente no filme o final fica com uma ponta solta, por assim dizer, mas no HQ temos um final concreto, apesar de ser algo um pouco triste.

O amor se inflama, morre, se quebra, nos destroça, se reanima… nos reanima. O amor talvez não seja eterno, mas a nós ele torna eternos…
Para além da nossa morte, o amor que nós despertamos continua a seguir o seu caminho.

Divulgado a capa do livro O Lago Negro


Foi divulgado nas redes sociais da Editora Arwen a capa do livro O Lago Negro que terá lançamento ainda esse ano.
Vamos concordar que essa capa tá divina né!
Sinopse: Verônica é uma garota problemática marcada por um passado traumático do qual mal se lembra, mas que lhe tirou o direito à total sanidade.
Ao se mudar para o interior depois de passar no vestibular, ela se depara com o local perfeito onde poderá se inspirar para, finalmente, transformar seus personagens imaginários em um livro. Lagoana é uma cidade nebulosa, úmida, habitada por almas quietas e pouco amigáveis. Porém, o clima obscuro não virá somente despertar criatividade, mas também acordar seus fantasmas mais profundos.
Prestes a perder o controle sobre sua trama e sobre sua mente, Verônica conhece um estrangeiro de sorriso cafajeste e olhos azuis. Desconfiada de suas intenções ela guarda segredo quanto ao seu livro, mas não sabe que Liam também tem os seus, e que eles podem ser a chave para os mistérios que a rondaram durante toda sua vida.
O Lago Negro de sua imaginação será, definitivamente, o estopim para toda sua loucura emergir. O que será que ele esconde no fundo de suas águas escuras?