28 junho 2016

Resenha: O Mensageiro


Autora: Lois Lowry
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 160
Ano: 2016
Avaliação☆☆☆☆

Sinopse: Há seis anos, Matty chegou ao pacato Vilarejo. Sob os cuidados de Vidente, um cego que tem uma visão especial, ele amadureceu e se adaptou à nova vida. Agora, espera receber seu nome verdadeiro, que determinará seu valor ali, como ocorre com todos os habitantes.Contudo, algo nefasto está se infiltrando no Vilarejo, e os moradores, antes orgulhosos de receber forasteiros, passam a exigir que as fronteiras sejam fechadas para se protegerem.
Por ser um hábil mensageiro, Matty é encarregado de avisar os outros povoados sobre o bloqueio. Sua missão também tem outro grande objetivo: buscar Kira, a filha de Vidente, antes que seja tarde demais.
Ele é o único capaz de viajar pela Floresta, que já provocou algumas mortes. O problema é que ela também está se tornando um lugar perigoso para o garoto. Mas muitos dependem de Matty. Então, armado apenas de um poder recém-descoberto, ainda incompreensível e incontrolável, ele se arriscará a fazer o que talvez seja sua última viagem.


Matty vive há seis anos em um pacato vilarejo sob os cuidados de Vidente, um homem cego que tem o modo de ver o mundo de um jeito especial. Matty se adaptou a nova vida, parou de roubar, começou a falar direito e deixou os velhos hábitos ruins para trás e agora está a espera de seu novo nome. 
O novo nome é o que determina seu papel na vila, por isso cada morador tem um novo nome após algum tempo vivendo no vilarejo.

Enquanto Matty aguarda por seu novo nome ele começa a perceber algo muito ruim na floresta, como se a mesma estivesse cada dia mais violenta e quando a floresta não quer que alguém ande pelo local dá pequenos sinais ao espetar a pessoa com galhos e por fim, algumas pessoas são mortas no processo. Porém, Matty é um dos poucos que consegue andar pela floresta sem problema algum.

Além da floresta ficar mais arrisca, os moradores começam a ficar diferentes do que costumavam ser. Alguns desejam que as fronteiras do vilarejo sejam fechadas para que nenhuma pessoa nova venha procurar abrigo no vilarejo. Mas, o vilarejo sempre foi um local que acolhia qualquer tipo de pessoa, por que isso está acontecendo agora?

Com isso Matty tem o dever de levar as mensagens pela floresta para avisar que as fronteiras serão fechadas e após isso tem a missão de ir buscar Kira, a filha de Vidente, antes que as fronteiras sejam fechadas. Antes de Matty estar em sua jornada atrás de Kira, ele descobriu que há algo muito maior vivendo dentro dele, um dom que ele não sabe ao certo o que é, mas que fará uma grande diferença em algum momento de sua vida.

Esse é o terceiro livro da série O Doador de Memórias e nele podemos perceber que finalmente aparece alguém mencionado no primeiro livro e personagens do segundo, coisa que não acontece nos livros anteriores visto que nenhum deles tem qualquer relação por se passarem em lugares distintos (com pessoas diferentes) e parecem se passar até mesmo em tempos bem distantes.

Gostei da narrativa desse livro muito mais do que do anterior que me deixou um pouco sem motivação com a série, mas nesse as coisas melhoram consideravelmente. É uma pena que uma ou outra coisa não tenha explicação melhor, pois daria uma história mais elaborada e por ser curto algumas situações ficam sem uma explicação adequada.

O final é triste, porém não deixa de ser tocante. A diagramação é simples, mas bonita, não encontrei qualquer erro, a leitura é muito agradável e bastante rápida, tanto que quando percebi já havia acabado de ler o livro.

Nossos dons são nossas armas.

21 junho 2016

Resenha: A Garota do Calendário - Janeiro


Autora: Audrey Carlan
Editora: Verus
Número de páginas: 144
Ano: 2016
Avaliação☆☆☆☆

Sinopse: Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. O fenômeno editorial do ano e best-seller do New York Times, USA Today e Wall Street JournalMia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato.
A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil.
Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser...
Em janeiro, Mia vai conhecer Wes, um roteirista de Malibu que vai deixá-la em êxtase. Com seus olhos verdes e físico de surfista, Wes promete a ela noites de sexo inesquecível — desde que ela não se apaixone por ele.


Mia é uma jovem que tem uma vida amorosa muito complicada devido as suas péssimas escolhas e agora precisa de dinheiro, pois seu pai está devendo um agiota (o ex-namorado dela, Blaine) uma enorme quantia e precisa pagar logo porque sua vida está em perigo.

Assim, Mia se vê obrigada a dar um jeito de arrumar toda a quantia de 1 milhão de dólares, caso não consiga seu pai e sua irmã correm um sério perigo. Então ela procura sua Tia Mellie para trabalhar como acompanhante de luxo, afinal ela não precisa dormir com os clientes e sim apenas acompanha-los em determinadas situações. Cabe a acompanhante optar ou não pelo sexo se for do interesse dela e do contratante, caso aconteça a mesma receberá um dinheiro por fora, visto que isso não está no contrato.

Ele se chamava Blaine, mas seu nome deveria ser Lúcifer.

Em seu primeiro trabalho como acompanhante ela precisa acompanhar Wes Chaning, um roteirista de cinema que precisa se manter ocupado nos eventos, mas não consegue devido as predadoras que vivem o cercando e o trabalho de Mia é manter qualquer mulher longe dele para que o mesmo possa fazer diversas relações de negócios nos eventos.

Porém Wes e Mia tem uma química logo de imediato, fazendo com que eles sintam-se atraídos cada vez mais e isso só irá tornar a partida mais difícil, pois ela precisa se preparar para o próximo trabalho.

O livro é curto, muito bem escrito e divertido. Mia é uma personagem forte que apesar das escolhas amorosas erradas tenta se manter firme em seu trabalho para não se envolver tanto com Wes a ponto de ficar apaixonada. 
O relacionamento dos dois é amoroso e cheio de luxúria, e com uma escrita viciante a autora me deixou presa na leitura do começo ao fim.

Garota do calendário é uma série onde Mia terá um cliente por mês (em todos os meses do ano) para poder levantar a quantia necessária para pagar o agiota que seu pai deve dinheiro. E mesmo sendo um tema que algumas pessoas podem estranhar um pouco achando que trata-se de "uma prostituta de luxo", o livro mostra algo bem diferente disso e a história foi abordada de forma bem interessante.

O livro contém cenas de sexo, mas nada de muito chocante paras as pessoas que se sentem desconfortáveis com esse tipo de coisa.
Foi uma leitura muito viciante e não vejo a hora de ler a continuação para ver os futuros trabalhos de Mia, sem contar que acho que ela e Wes ainda irão se encontrar em breve. 

Esse homem era uma contradição. Viciado em trabalho, surfista, contatante de acompanhante, andava de jipe, um cara rico que fazia panquecas com carinhas.

Lançamento: Sangue e Mentiras - Six of Crows


A partir de 30 de junho o livro Sangue e Mentiras estará disponível nas livrarias, e o mesmo está sendo lançado pela Editora Gutenberg. 
O livro é o primeiro volume da série Six of Crows. 

Sinopse: Ketterdam, capital de Kerch, um lugar agitado onde tudo pode ser conseguido pelo preço certo. Nas ruas e nos becos que fervilham de traições, mercadorias ilegais e assuntos escusos entre gangues, ninguém é melhor negociador que Kaz Brekker, a trapaça em pessoa e o dono do Clube do Corvo. Por isso, Kaz é contratado para liderar um assalto improvável e evitar que uma terrível droga caia em mãos erradas, o que poderia instaurar um caos devastador. Apenas dois desfechos são possíveis para esse roubo: uma morte dolorosa ou uma fortuna muito maior que todos os seus sonhos de riqueza. Apostando a própria vida, o dono do Clube do Corvo monta a sua equipe de elite para a missão: a espiã conhecida como Espectro; um fugitivo perito em explosivos e com um misterioso passado de privilégios; um atirador viciado em jogos de azar; uma grisha sangradora que está muito longe de casa; e um prisioneiro que quer se vingar do amor de sua vida. O destino do mundo está nas mãos de seis foras da lei – isso se eles sobreviverem uns aos outros.

19 junho 2016

Review: Kung Fu Panda 3



Gênero: Animação, Ação, Aventura, Comédia
Duração: 95 minutos
Classificação: Livre
Avaliação☆☆☆☆☆

Sinopse: Mestre Shifu (voz de Dustin Hoffman) tem como principal ensinamento fazer com que dragão guerreiro Po (voz de Jack Black) aprenda a técnica de dominação do Chi, a “energia vital”. Porém, Po acaba se desconcentrando com a chegada do pai de sangue, o panda Li (voz de Bryan Cranston), que o carrega para a vila secreta dos pandas – causando ciúme no Sr Ping (voz de James Hong), o pai ganso de Po. Em paralelo, o poderoso touro Kai (voz de J.K. Simmons), O Coletor, inimigo do Mestre Oogway (voz de Randall Duk Kim), reúne forças para voltar para o mundo dos vivos. Tigresa (voz de Angelina Jolie), Macaco (voz de Jackie Chan), Garça (voz de David Cross), Víbora (voz de Lucy Liu) e Louva-Deus (voz de Seth Rogen), ao lado de Po, vão tentar detê-lo.


O filme começa no mundo dos espíritos onde Mestre Oogway (a tartaruga do primeiro filme da franquia) trava uma longa batalha com Kai, um poderoso mestre do chi que deseja voltar ao mundo dos vivos para colocar o legado de Oogway a prova e derrotá-lo. 

Enquanto isso acontece, Mestre Shifu passa uma nova tarefa para Po, pois para tornar-se um verdadeiro mestre é necessário que ele vire um professor, mas será que Po irá conseguir ensinar algo para os cinco furiosos? Como se não bastasse isso, Kai consegue reunir forças para retornar ao mundo dos vivos e para detê-lo apenas um mestre do chi, isso faz com que Po seja obrigado a apender a usar o chi.


Em paralelo a toda essa batalha que está sendo travada, o verdadeiro pai de Po aparece para encontrar o filho e levá-lo a vila secreta dos pandas, isso causa uma grande ciúme em Ping (o ganso, pai adotivo do panda) que tenta de tudo para mostrar que a vida do panda não é nada interessante e que Po já é feliz onde está. 

O filme é muito engraçado, empolgante e não deixou nenhum pouco a desejar como sequência. Para ser sincera, gostei muito mais desse filme do que o segundo da franquia. 
A animação está com uma trilha sonora maravilhosa, as cenas são bem interessantes e a história bem emocionante. Inclusive adorei ver o retorno do meu personagem preferido da franquia (Oogway).