Autora: Connie Willis
Editora: Suma
Número de Páginas: 464
Ano: 2018
Avaliação☆☆☆ (3,5)
Sinopse: Combinando humor e romance, Connie Willis, ícone da ficção científica, entrega um livro envolvente sobre os perigos da tecnologia, do excesso nas redes sociais e... do amor. Em um futuro não muito distante, um simples procedimento cirúrgico é capaz de aumentar a empatia entre os casais, e ele está cada vez mais na moda. Por isso, Briddey Flannigan fica contente quando seu namorado, Trent, sugere que eles façam a cirurgia antes de se casarem — a ideia é que eles desfrutem de uma conexão emocional ainda maior, e que o relacionamento fique ainda mais completo. Bem, essa é a ideia. Mas as coisas acabam não acontecendo como o planejado: Briddey acaba se conectando com outra pessoa, totalmente inesperada. Conforme a situação vai saindo do controle, Briddey percebe que nem sempre muita informação é o melhor, e que o amor — e a comunicação — são bem mais complicados do que ela esperava. Mais complicado do que ela esperava.

Briddey Flannigan vive em um mundo onde a tecnologia está tão avançada que é possível os casais conectarem-se emocionalmente através de um procedimento cirúrgico. Com isso você pode sentir as emoções que seu parceiro está vivenciando. Em teoria isso pode ser algo maravilhoso e até faria com que os casais se sentissem mais próximos, mas para Briddey será um grande pesadelo.
Trent acabou pedindo para que Briddey fizesse o EED com ele - quem sabe depois disso ele peça sua mão em noivado - e ela sem hesitar acaba concordando em fazer o procedimento.

Mesmo que sua família não concorde/aceite, Briddey acredita que Trent é o homem da sua vida e ela com certeza está comprometida com esse relacionamento e por isso fará o procedimento em segredo.
Mas, assim que acorda da cirurgia ela descobre que não está ligada emocionalmente ao seu namorado e sim a alguém do trabalho. Essa conexão só deveria funcionar se ela e a pessoa estivessem ligadas emocionalmente, mas ao que parece não é exatamente assim que funciona, ou é? Será que ela e o namorado não estão emocionalmente envolvidos? 
Briddey não está apenas ligada a C.B, como está conversando com ele telepaticamente e isso com certeza deveria ser impossível!

A partir desse momento Briddey começará a questionar várias coisas em que acredita e também descobrirá outras que nem sabia que existiam. Mas, o pior ainda está por vir.
Nessa leitura acompanhamos o desespero da personagem em fugir de sua família que está sempre metendo-se onde não é chamada, eles não deixam ela ter nenhum pouco de privacidade e ligam a todo momento, ou vão ao apartamento e até mesmo invadem seu escritório. 
Vemos personagens que são completamente dependentes da tecnologia e maníacos com diversas coisas. 
Eu particularmente fiquei muito incomodada com a família de Briddey durante a leitura, as irmãs dela são muito surtadas com coisas insignificantes e isso estava me deixando maluca. 
Briddey passa boa parte do livro fugindo da família intrometida e das pessoas da empresa que são extremamente fofoqueiras e não dão um segundo de paz para ela. Chega a ser muito cansativo. 

C.B é um personagem interessante e completamente maluco em alguns momentos. Ele começa a tentar fazer Briddey desistir de ir adiante com o procedimento cirúrgico. Ele tem completa convicção que algo ruim acontecerá com ela se a mesma seguir com esse plano.
Ele é carinhoso, inteligente e prestativo, apesar de todo mundo na empresa pensar que ele é um completo lunático. 
Aos poucos percebemos que C.B está tentando manter-se afastado das outras pessoas por motivos que ninguém imaginaria e isso pode complicar ainda mais a vida de Briddey que quer apenas conectar-se com seu namorado. 

O livro critica uma sociedade dependente da tecnologia e trás alguns temas bem importantes, mas que em alguns momentos eu acabava esquecendo devido ao desespero da Briddey em fugir da família intrometida. 
A trama geral é bem fácil de "ver" como irá se desenrolar, depois de mais ou menos duzentas páginas eu já comecei a descobrir basicamente tudo e enquanto acontecia a história eu já tinha uma leve noção de quem estava fazendo "o quê" e o "porquê" daquilo. 

A leitura é leve e bem fluida, mas não gostei muito da explicação do porquê Briddey conseguiu virar telepata, realmente não me convenceu nenhum pouco. Eu consegui entender a origem por detrás de tudo isso, mas achei muito fraco para basear uma história. 
A grande maioria dos personagens eu detestei logo de cara e passei boa parte do livro aguentando a leitura por causa de C.B, pois até a Briddey me deu nos nervos em diversas situações. 

Foi uma boa leitura, mas eu esperava muito mais! O final não foi bom e sinceramente não sei se no momento leria algo da autora novamente. 
Eu tenho que ressaltar aqui que sou completamente apaixonada pela capa desse livro!!!! Não encontrei erros enquanto lia e ao início de cada capítulo é o possível observar uma citação.
Eu sei que muitas coisas não me agradaram durante a leitura, mas sugiro que você leia e tire suas próprias conclusões. 
View Post

Gostaria de agradecer a todas as pessoas que participaram do Top no mês de Dezembro. Apenas 6 pessoas comentaram em todas as postagens no período de dezembro conforme as regras (algumas esqueceram de comentar em uma ou outra postagem). 
Foi feito um desempate para ver quem levaria o prêmio para casa e a sorteada foi:

  1. Carolina Santos 
  2. Cristiane Dornelas 
  3. Any 
  4. Elizete Silva 
  5. Iêda Cavalcante 
  6. Fátima Menezes 
Meus parabéns Elizete Silva! Um e-mail foi enviado para você contendo as informações necessárias de como você deverá proceder a partir de agora. 

Obs: Caso a ganhadora não responda no prazo estipulado outra pessoa será sorteada no lugar. 
View Post


Sinopse: Ela parou numa curva do rio, onde uma caverna escondida camuflava uma passagem secreta para as ruínas da fortaleza da montanha. Entretanto não havia mais ruínas. O que ela encontraria por lá não era a solidão. Lada escutava os cinzéis, os gritos dos homens, o clangor das correntes de metal. Enfim, uma promessa estava sendo cumprida: ela havia voltado para reconstruir sua fortaleza.
Algumas paixões curam. Outras destroem. Os destinos dos irmãos Dracul e do sultão Mehmed estão entrelaçados. A guerra é iminente.
A jornada de Lada atinge seu clímax neste volume, que completa a Saga da Conquistadora. O grande final da trilogia marcada pelas relações intrincadas entre a princesa, seu irmão e o sultão.

Esse é o último volume da trilogia A Saga da Conquistadora e o lançamento está previsto para fevereiro.

Lei um trecho do livro - Clique Aqui

View Post
Essa é a capa da nova edição do livro Grande Sertão: Veredas, de João Guimarães Rosa. O lançamento do livro está previsto para fevereiro desse ano.
A capa foi assinada por Alceu Chiesorin Nunes, a mesma é inspirada no bordado do avesso do Manto da apresentação, do artista Arthur Bispo do Rosário, com a reprodução de nomes dos personagens.

Sinopse: Publicado originalmente em 1956, Grande sertão: veredas, de João Guimarães Rosa, revolucionou o cânone brasileiro e segue despertando o interesse de renovadas gerações de leitores. Ao atribuir ao sertão mineiro sua dimensão universal, a obra é um mergulho profundo na alma humana, capaz de retratar o amor, o sofrimento, a força, a violência e a alegria.
Esta nova edição conta com novo estabelecimento de texto, cronologia ilustrada, indicações de leituras e célebres textos publicados sobre o romance, incluindo um breve recorte da correspondência entre Clarice Lispector e Fernando Sabino e escritos de Roberto Schwarz, Walnice Nogueira Galvão, Benedito Nunes, Davi Arrigucci Jr. e Silviano Santiago. Dispostos cronologicamente, os ensaios procuram dar a ver, ao menos em parte, como se constituiu essa trama de leituras.
A capa do volume é reprodução da adaptação em bordado do avesso do Manto da apresentação, do artista Arthur Bispo do Rosário, com nomes dos personagens de Grande sertão: veredas. O projeto gráfico conta ainda com desenhos originais de Poty Lazzarotto, que ilustrou as primeiras edições do livro.
View Post

Autora: Luly Trigo
Editora: Seguinte
Número de Páginas: 436
Ano: 2018
Avaliação:  ☆☆☆
Sinopse: No primeiro livro de fantasia de Luly Trigo, uma princesa se vê obrigada a assumir o governo do país em meio a revoltas populares, intrigas políticas, conflitos familiares e romances arrebatadores.
Por ser a segunda filha, a princesa Zália sempre esteve afastada dos conflitos da monarquia de Galdino, um arquipélago tropical. Desde pequena ela estuda em um colégio interno, onde conheceu seus três melhores amigos, e sonha em seguir sua paixão pela fotografia.
Tudo muda quando Victor, o príncipe herdeiro, sofre um atentado. Zália retorna ao palácio e, antes que possa superar a perda do irmão, precisa assumir o posto de regente e dar continuidade ao governo do pai. Porém, quanto mais se aproxima do povo, mais ela começa a questionar as decisões do rei e a dar ouvidos à Resistência, um grupo que lidera revoltas por todo o país. Para complicar a situação, Zália está com o coração dividido: ela ainda nutre sentimentos por um amor do passado, mas começa a se abrir para um novo romance.
Agora, comprometida com um cargo que nunca desejou, Zália terá de descobrir em quem pode confiar - e que tipo de rainha quer se tornar.

Zália tem dezessete anos e vive em um arquipélago chamado Galdino. A jovem passou boa parte da sua vida em um colégio interno na companhia de seus amigos e tem paixão por fotografia. 
Victor - seu irmão - acaba vindo a falecer e a garota precisa retornar para casa, coisa que ela não faz com muita frequência.
O pai de Zália é o rei de Galdino e está com sérios problemas de saúde. Devido a morte de Victor, o rei precisa da ajuda de sua filha para colocar as coisas no seu devido lugar. Então Zália acaba sendo nomeada como regente.

A garota terá de tomar decisões muito difíceis. Existe uma resistência que está sendo acusada de planejar a morte de seu irmão e Zália precisa investigar mais a fundo, mas nem todos ficarão felizes com ela metendo-se onde não é chamada.
A nova regente terá de percorrer um longo caminho pela frente e juntamente com seus amigos - agora conselheiros - ela irá tentar resolver os problemas que assolam o reino e sua vida pessoal.

A mãe dela sempre desejou que a garota ficasse o mais afastada possível de todo esse mundo, talvez ela crescesse com uma personalidade distinta da personalidade do pai. No decorrer das páginas descobriremos se tê-la deixado afastada de tudo foi ou não uma boa ideia.
Enquanto várias coisas acontecem, a garota terá de lidar com seus sentimentos confusos em relação a Enzo. 
Zália começa a ter provas/documentos suficientes para iniciar uma nova era em seu reino, mas isso não será nada fácil. A população parece estar do seu lado e começar uma revolução nem sempre é fácil, ainda mais quando isso envolve seu pai.

Zália é uma boa amiga, é inteligente, bastante empática e gentil, mas muitas vezes me vi irritada com alguns dramas e na falta de habilidade dela em colocar a razão ao invés da emoção. Ao invés de seguir conselhos valiosos, ela colocava a paixonite em primeiro lugar.
Eu consigo entender que Zália além de adolescente, cresceu privada de muitas coisas e por isso é bastante ingênua, mas não custa nada colocar o cérebro para funcionar em alguns momentos.

O enredo tem uma linguagem atual e bastante fácil de acompanhar, tenho certeza que agradará bastante o público alvo. 
Eu gostei da leitura da medida do possível, mas infelizmente não consegui me conectar com os personagens. 
Também não achei o início da história muito atraente, demorei para pegar o ritmo, mas no geral foi algo proveitoso. 

O livro vem tocando em vários assuntos importantes e acho que vale a pena dar uma lida na história, talvez o leitor seja surpreendido. Pode não ter funcionado tanto para mim quanto eu gostaria, mas algumas pessoas apreciaram demais a leitura.
Não encontrei erros enquanto lia. Gostei da diagramação e da revisão, mas como li a edição em ebook, não posso falar sobre a edição física. 

Finalmente entendo que é importante se permitir sentir. Só assim podemos superar nossos traumas e crescer. Transformar os obstáculos em lições e não em fantasmas.
View Post

Autora: Nora Roberts
Editora: Arqueiro 
Número de Páginas: 272
Ano: 2017
Avaliação:  ☆☆☆
Sinopse: Partilhando visões de morte e fogo, os irmãos de sangue Cal, Fox e Gage, e as mulheres ligadas a eles pelo destino, Quinn, Layla e Cybil, não podem ignorar o fato de que o demônio está mais forte do que nunca e que a batalha final pela cidade de Hawkins Hollow está a poucos meses de acontecer.
A boa notícia é que eles conseguiram a arma necessária para deter o inimigo ao unir os três pedaços de jaspe-sanguíneo. A má notícia é que ainda não sabem como usá-la e o tempo está se esgotando.
Compartilhando o dom de ver o futuro, Cybil e Gage podem descobrir a resposta para esse enigma se trabalharem juntos. Só que, além de não terem nada em comum, os dois se recusam a ceder aos próprios sentimentos. Um jogador profissional como Gage sabe que se entregar a uma mulher como Cybil – com a inteligência, a força e a beleza devastadora dela – pode ser uma aposta muito alta. E qualquer erro de estratégia pode significar a diferença entre o apocalipse e o fim do pesadelo para Hawkins Hollow.
Em A Pedra Pagã, Nora Roberts encerra a emocionante trilogia A Sina do Sete, uma história sobre família, amor e amizade que consegue arrancar arrepios e suspiros de seus leitores.

Nesse último livro da trilogia, temos a história de Gage e Cybil, e também acompanhamos de perto a evolução dos outros casais.
Gage não é tipo de homem que se apaixona! Quando ele percebeu que seus melhores amigos estavam ficando apaixonados, ele e Cyb fizeram um pequeno acordo, com certeza não seria algo estúpido como o destino que os uniria só porque eles tem o mesmo poder. Então um não deveria tentar seduzir o outro, mas talvez essa seja uma tarefa quase impossível.

Cyb é misteriosa e diferente de todas as mulheres com que Gage interagiu. Ela sabe um pouco de tudo que se possa imaginar e a medida que Gage vai descobrindo um pouco mais sobre o passado dela, ele percebe que era apenas questão de tempo para se ver completamente encantando pela mulher maravilhosa que ela é.

Nessa leitura iremos acompanhar o demônio lutando de todas as formas possíveis para derrotar Gage e seus amigos. Cada integrante do grupo tem seus piores medos e é isso que o demônio irá usar contra cada um. 
Gage sofreu muito na infância nas mãos de um pai abusivo, até hoje seu pai tenta falar com ele, mas Gage se recusa de todas as formas a lhe dirigir a palavra. Então nada pior do que fazer com que Gage reviva seus piores dias.

Cybil e Gage tem o dom de ver como será o futuro; o ruim disso tudo é que talvez a interpretação que você esteja tendo sobre determinada visão não seja aquilo que você acredita que é. Por isso eles dois tem que ter bastante cuidado com suas interpretações. Sem contar que eles estão tentando mudar o futuro de todas as formas, porque até então ao que parece, o demônio sairá triunfante dessa luta.
Vamos acompanhando os demais casais ao longo da leitura, a medida que vemos o romance acontecendo entre Gage e Cyb. Temos ataques mais direcionados a eles dois nesse livro; vemos que a influência da criatura está cada vez mais forte a ponto dele manipular moradores e animais para atacar os integrantes do grupo.

Eu estava esperando muito dessa leitura e o demônio realmente atacou um pouco mais violento em alguns momentos, mas como nas leituras anteriores parece que algo está faltando na história.
Talvez misturar fantasia com romance não seja o ponto forte da autora, porque ela se perde em diversas situações. 
O grupo passa tempo demais especulando sobre o que deve ou não fazer, analisando cada coisinha devido ao livro que Quinn está escrevendo sobre a cidade e em inúmeros momentos isso fica bastante chato. 

A luta final não dura basicamente nada, tudo passa muito rápido! Talvez se eles passassem menos tempo contando tudo detalhado uns para os outros toda vez que se encontravam, teria dado um número menor de páginas e a autora poderia concentrar-se mais na mitologia que criou e aprimorado o final.
Se eu for comparar esse livro ao anterior, esse foi bem menos empolgante. Na verdade, em alguns momentos pensei em abandonar a leitura.

Não tenho nada para citar de negativo sobre a diagramação ou a capa, tudo segue o mesmo estilo dos anteriores e não encontrei erros enquanto lia.
Caso queira dar uma chance para a trilogia, sugiro que não vá com muita sede ao ponte. Apenas leia e aproveite. 

Lar nem sempre é um lugar. Às vezes o lar é uma pessoa.
View Post

Está acontecendo um sorteio no instagram do blog valendo um exemplar do livro Corpo. Se quiser participar basta acessar o link abaixo.

https://www.instagram.com/p/BsXvNKOAntp/

View Post

A Editora Arqueiro resolveu trazer uma mega novidade para seus leitores. Durante o ano de 2019 a editora estará dando um pin por mês!
Eles irão selecionar um livro por mês para ter um pin exclusivo, mas fiquem atentos que apenas quem comprar os livros na pré-venda terá acesso ao pin.

Nesse mês de janeiro o livro escolhido pare receber o pin foi: No Meu Sonho Te Amei da autora Abbi Glines 💖

Sinopse: Na noite da formatura, Vale McKinley sofre um terrível acidente de carro. Junto com ela está Crawford, seu namorado, que acaba entrando em coma. Eles pretendiam aproveitar o verão fazendo planos para a universidade, com um futuro brilhante cheio de possibilidades. Agora, Vale passa longos dias no hospital, à espera de que Crawford acorde.
Lá, ela encontra por acaso com Slate Allen, colega de faculdade do seu irmão. O garoto aparece regularmente para visitar o tio, que está internado. Quando se esbarram, Vale não consegue negar a atração proibida entre eles. Ela tenta ignorar seus sentimentos, mas não é imune ao charme de Slate. Aos poucos, os dois se aproximam.
Depois de muito relutar em sair do lado de Crawford, Vale cede aos apelos da família e vai para universidade, pensando que o namorado gostaria que ela tocasse a vida. Só que agora a garota está no território de Slate e a história dos dois vai sofrer uma grande reviravolta.

Fique atento as redes sociais da editora para saber os próximos livros que terá direito ao pin exclusivo.



Clique na imagem baixo para comprar

View Post

Autora: Nora Roberts
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 272
Ano: 2017
Avaliação:  ☆☆☆☆
Sinopse: Quando tinham apenas 10 anos, Fox, Cal e Gage libertaram um demônio aprisionado havia séculos ao fazerem um pacto de sangue sobre a Pedra Pagã. O inocente ritual deu poderes sobrenaturais aos três jovens, mas lançou uma terrível maldição sobre Hawkins Hollow: a cada sete anos, a cidade é dominada por atos de loucura, violência e destruição.
Vinte e um anos depois, esses irmãos de sangue começam a enfrentar mais um ciclo de batalhas contra o demônio, que terá seu auge no sétimo mês. Mas desta vez não estarão sozinhos: ao lado do trio de amigos estão Quinn, Layla e Cybil, três mulheres corajosas ligadas a eles pelo destino.
Fox O’Dell, o advogado da cidade, é capaz de ler mentes, um talento que compartilha com Layla Darnell. A conexão entre eles pode se tornar o trunfo de que o grupo precisa para derrotar as trevas que ameaçam engolir a cidade. Porém, Layla está tendo dificuldade em lidar com sua recém-descoberta habilidade e com a forte atração que sente por Fox.
Em A maldição de Hollow, Nora Roberts dá continuidade à trilogia A Sina do Sete e prepara o leitor para o emocionante clímax dessa batalha sobrenatural em busca da salvação de uma pequena cidade.

Nesse segundo volume da trilogia nós iremos nos aprofundar na história entre Layla e Fox. Esse livro acontece um tempo depois logo após a batalha com o demônio que assombra a cidade. Eles conseguiram finalmente ferir a criatura depois de duas décadas tentando e agora tudo parece calmo, mas não ficará assim por muito tempo.
Depois que Fox, Gage e Cal libertaram o mal que estava preso na pedra pagã, tudo mudou! Eles já haviam tentado de tudo para ferir a criatura, mas agora que não são apenas eles três, talvez exista uma chance desse demônio finalmente ser destruído de uma vez por todas.

No primeiro livro acompanhamos a história de Cal e Quinn, eles tem poderes parecidos assim como Layla e Fox. Talvez essa conexão que exista entre esses homens e essas mulheres seja a chave que faltava para derrotar o demônio, é por isso que eles precisam descobrir tudo o que for necessário.
Cybil começa a pesquisar cada vez mais sobre o passado deles e como todos se encaixam na vida uns dos outros, enquanto isso Layla precisa de um emprego, pois deixou NY repentinamente (seu apartamento e emprego estão lá). Então ela acaba indo trabalhar como secretária de Fox, o advogado da cidade. 

Fox realmente precisa de ajuda, sua secretária atual está mudando para outra cidade e ele com certeza ficará perdido sem ela. O homem acaba aceitando um pouco a contra gosto empregar Layla, pois ela parece reticente em ficar na cidade.
Layla não parece estar realmente comprometida com a causa deles, mas ela está esforçando-se ao máximo para permanecer ali. Na verdade, ela fica bastante confusa durante várias vezes no livro devido as suas ressalvas sobre o futuro. 

Ela é exatamente como Fox, Layla consegue ler mentes, mas não deseja usar seu dom. Isso a assusta profundamente, mas talvez seja necessário despertar um lado nela que está adormecido, se eles quiserem ter uma chance de salvar vidas e permanecer vivos.
Da mesma forma como aconteceu com o casal anterior, Fox e Layla sentem-se atraídos um pelo outro, mas a mulher é muito mais hesitante que ele, por isso Fox não sabe ao certo o que fazer.
O demônio que atormenta a cidade aparece para atacar Layla com mais frequência, como se ela fosse mais "delicada" que os outros de alguma forma, e eles precisam descobrir como parar esse mal antes que seja tarde demais.

Apesar de todo o background que envolve misticismo/fantasia, temos coisas cotidianas acontecendo na história; traumas do passado, planejamento de casamento e pessoas vivendo uma vida simples. Talvez seja o fim do mundo, mas eles precisam seguir com suas vidas normalmente enquanto lutam contra esse mal.
Vemos um pouco sobre o passado amoroso de Fox e bem pouco sobre a vida de Layla. Ela não é uma das minhas personagens preferidas, não por ser mais suscetível aos ataques demoníacos, mas porque ela sempre parece estar em cima do muro e algumas situações poderiam ter sido resolvidas com uma conversa normal ao invés de todo o drama.
Gosto bastante de Fox, ele é um dos meus personagens preferidos - inteligente, caridoso, prestativo e amoroso do seu jeito - e apesar de ter gostando muito mais desse livro do que o anterior, não consigo gostar da Layla, ela me aborrece profundamente. 

Essa história tem o mesmo ritmo que a anterior, mas vemos uma pequena evolução e a medida que eles vão descobrindo mais coisas, é possível ver as engrenagens começando a unir-se para culminar em uma batalha final para decidir o destino dos cidadãos da cidade.
Todos os seis tem empenhado-se muito para descobrir mais sobre seus antepassados e vamos vendo aparições de fantasmas, diários secretos sendo encontrados e cada um usando seu poder da melhor forma possível.
Confesso que acho um pouco sem graça eles conseguirem ferir o demônio com armas tão comuns, mas visto que todos os seis estão unidos agora, talvez seja até mais lógico porque os rapazes não conseguiam derrotar ou ferir o demônio antes das três personagens femininas aparecerem. 

Vemos um pouco sobre a maravilhosa família de Fox e cada vez mais os personagens estão chegando perto da verdade. O único problema é que Cybil pode ver o futuro e um deles não é nada agradável, talvez todos eles morram durante o processo de lutar contra as forças malignas.
Mas, esse não é o momento para preocupar-se com isso, eles só precisam arrumar um jeito criar algo que possa eliminar o demônio de uma vez por todas.
A leitura é repleta de suspense, muita adrenalina, romance e uma pitada bem leve de sexo, mas assim como o final do livro anterior, esse também me pareceu faltar alguma coisa! Eu estou "comprando" toda a fantasia, mas é como se a autora deixasse algo passar.
Nora Roberts é uma excelente autora, mas não sei se esse é o melhor gênero para ela escrever.

No mais, o livro segue o mesmo estilo de capa do anterior - essa é minha capa preferida da trilogia -, a diagramação está boa e não encontrei erros enquanto lia. 
Já comecei a leitura do último livro e espero que a autora consiga manter o mesmo ritmo. Estou curiosa para saber como será a história de Cyb e Gage.

As pessoas que têm medo de tentar algo estúpido provavelmente nunca chegam a lugar algum.
View Post



Sinopse: Você sabia que existem 51 trilhões de micropartículas de plástico nos oceanos neste momento?
A guerra contra o plástico já começou e você é uma peça fundamental nesta luta.
Este livro ilustrado contém 101 dicas simples que qualquer pessoa pode seguir para evitar o uso do plástico descartável.
Você pode e deve fazer a sua parte. Cada decisão consciente que você toma no dia a dia é um passo para salvar o planeta.



Sinopse: A Bíblia é o livro que mais influencia povos e nações do mundo inteiro. Ela está presente no cotidiano de 6 bilhões de pessoas, mesmo daquelas que nunca folhearam suas páginas. Mas o que, de fato, sabemos sobre ela.
Com uma linguagem simples e acessível, Esequias Soares e Daniele Soares apresentam informações essenciais para que você entenda as histórias e os fundamentos bíblicos. Você vai conhecer as Escrituras de uma forma diferente, compreendendo as origens, a estrutura e o contexto histórico e social de seus diversos livros.
Ao final de cada capítulo de 29 minutos para entender a Bíblia, você vai encontrar um pequeno resumo que pode ser lido em menos de um minuto.
Além disso, você vai descobrir:
• como a Bíblia foi preservada ao longo dos séculos até os nossos dias
• qual a ordem cronológica dos acontecimentos
• como as evidências históricas comprovam a existência dos personagens bíblicos
• quem eram os patriarcas, profetas, sacerdotes e reis do Antigo Testamento e os apóstolos do Novo Testamento
• como se aprofundar no conhecimento da Palavra de Deus
Controle o nervosismo, otimize o seu tempo e saiba como se preparar para aquela apresentação importante ou simplesmente como se comunicar melhor com as pessoas.
View Post

Sinopse: Não se deixe enganar pelas aparências.
Depois de uma manhã agitada no curso de psicologia forense, Morgan não vê a hora de voltar para casa, no Brooklyn, e trabalhar em sua dissertação. Tudo o que ela queria era ficar sozinha, mas seu noivo, Bennett, está a sua espera. Ao chegar, ela encontra a porta entreaberta. Morgan teme que algum dos seus três cães tenha fugido. Ela abre a porta com o ombro, esperando ser recebida pelos animais. Porém, nenhum deles aparece de imediato. Há marcas no chão, pegadas de cachorros.
Nuvem, o cão-da-montanha-dos-pirineus, é a primeira a vir ao seu encontro, mas sem o ânimo habitual. Seus pelos estão vermelhos de um lado, como se ela tivesse se sujado em uma parede com tinta fresca. Sangue. Morgan procura sinais de ferimentos, mas não encontra nada. Nem nos dois pit-bulls, George e Chester.
Ela avança pelo corredor, e as manchas de sangue que encontra parecem cada vez maiores. Por fim, vê Bennett caído no chão do quarto, a perna em cima da cama. Logo percebe que ele está olhando para cima. Ou estaria, se ainda tivesse globos oculares. A pele das mãos foi arrancada. E a perna em cima da cama não está ligada ao resto do corpo, ela foi arrancada.
Bennett foi atacado, destroçado e morto pelos cães. Mas como isso pode ter acontecido, se Nuvem, Chester e George são extremamente dóceis? Algo não faz sentido nessa história, e tudo fica ainda mais estranho quando Morgan, ao tentar localizar a família de Bennett, descobre que esse não era seu nome verdadeiro. Mas mal sabia ela que encontrar o noivo morto foi só o início de seu maior pesadelo.

Lançamento previsto para Fevereiro

View Post


Sinopse: Depois de perder o pai e ficar sabendo que o irmão Thomas foi ferido durante uma batalha nas colônias, Cecilia Harcourt tem duas opções igualmente terríveis: se mudar para a casa de uma tia solteira ou se casar com um primo vigarista. Então ela cruza o Atlântico, determinada a cuidar de seu irmão pelo tempo que for necessário. Só que, após uma semana sem conseguir localizá-lo, ela acaba encontrando seu melhor amigo, o lindo oficial Edward Rokesby. Ele está inconsciente, precisando desesperadamente de cuidados, e Cecilia promete salvar a vida desse soldado, mesmo que para permanecer ao lado dele precise contar uma pequena mentira...
Eu disse a todos que era sua esposa. Quando Edward recobra a consciência, não entende nada. A pancada na cabeça o fez esquecer tudo que aconteceu nos últimos três meses, mas ele certamente se lembraria de ter se casado. Apesar de saber que Cecilia Harcourt é irmã de Thomas, eles nunca foram apresentados. Mas, já que todo mundo a trata como esposa dele, deve ser verdade.
Quem dera fosse verdade…
Cecilia coloca o próprio futuro em risco ao se entregar completamente ao homem que ama. Mas quando a verdade vem à tona, Edward talvez também tenha algumas surpresas para a nova Sra. Rokesby.


Sinopse: Na noite da formatura, Vale McKinley sofre um terrível acidente de carro. Junto com ela está Crawford, seu namorado, que acaba entrando em coma. Eles pretendiam aproveitar o verão fazendo planos para a universidade, com um futuro brilhante cheio de possibilidades. Agora, Vale passa longos dias no hospital, à espera de que Crawford acorde.
Lá, ela encontra por acaso com Slate Allen, colega de faculdade do seu irmão. O garoto aparece regularmente para visitar o tio, que está internado. Quando se esbarram, Vale não consegue negar a atração proibida entre eles. Ela tenta ignorar seus sentimentos, mas não é imune ao charme de Slate. Aos poucos, os dois se aproximam.
Depois de muito relutar em sair do lado de Crawford, Vale cede aos apelos da família e vai para universidade, pensando que o namorado gostaria que ela tocasse a vida. Só que agora a garota está no território de Slate e a história dos dois vai sofrer uma grande reviravolta.

View Post

Mais um ano chegando ao fim e estou aqui para trazer a retrospectiva literária! As perguntas foram feitas pelo blog Pensamento Tangencial (que atualmente não existe mais), porém eu faço essa postagem anualmente desde 2014 e esse ano não seria diferente.

A aventura que me tirou o fôlego: A Viajante do Tempo - Outlander. 

O terror que me deixou sem dormir: Nenhum

O suspense mais eletrizante: A Mulher na Janela. Fiquei muito desesperada para descobrir o que estava acontecendo. 

O romance que me fez suspirar: Os três primeiros volumes da série Os Ravenels. 

A fantasia que me encantou: Totsukuni no Shoujo é simplesmente maravilhoso. 

A saga que me conquistou: Nenhuma.

O clássico que me marcou: Nenhum.

O livro que me fez refletir: A Parte que Falta encontra o Grande O 

O livro que me fez rir: Como se Vingar de um Cretino (Romance de época), A Louca dos Gatos.

O livro que me fez chorar: Um Acordo Pecaminoso (Romance de época).

O livro que me decepcionou: Vox me decepcionou um pouco por causa do final.

O livro que me surpreendeu: A Rainha Vermelha e o Graphic Novel Uma Morte Horrível.

O livro que devorei: Hilda e o Troll, A Rainha Vermelha, A parte que Falta, A Parte que Falta encontra o Grande O e Garota-Ranho Vol. 01

O livro que abandonei: Fábulas Completas - ESOPO

A capa que amei: Hilda e o Troll, Garota-Ranho Vol. 01 e A Libélula no Âmbar - Outlander. 

O thriller psicológico que me arrepiou: Deixada para Trás. 

A frase que não saiu da minha cabeça:

Erga-se, vermelha como a aurora. - A Rainha Vermelha

O(a) personagem do ano: Nenhum. 

O casal perfeito: Pandora e Gabriel (Um Acordo Pecaminoso)

O(a) autor(a) revelação: Victoria Aveyard, ainda não sei por que demorei tanto tempo para começar a ler A Rainha Vermelha. 

O(a) autor(a) que mais esteve presente entre as minhas leituras: Robert Kirkman (The Walking Dead) e Lisa Kleypas.

O gênero literário que mais li: Romance de Época

O gênero literário que preciso ler mais: Vou continuar meu ritmo com os romances de época e aumentar o número de distopia e fantasia. 

O melhor livro nacional: Nenhum

O melhor livro que li em 2017A Rainha Vermelha

Li em 2017 58 livros, 16 mangás e 76 hq's

A minha meta literária para 2018 é ler 70 livros, 30 mangás e 100 quadrinhos no minimo. Comparado ao ano passado eu li mais livros, porém menos mangás e quadrinhos. 



View Post

Sinopse: Abandonada no altar, Rosalind Shaw resolveu dar a volta por cima e se recuperar deste golpe que abalou sua vida pessoal.
Ros, por sugestão do amigo Tom, resolve deixar o centro da cidade e começar uma vida nova na pequena St. Albans, onde se torna coproprietária de uma loja de livros usados e antigos. Nesse cenário, trabalhando na companhia de três novos amigos — o introspectivo sócio intelectual Andrew, a atraente e impecável ex-contadora Georgina e Joan, uma solteirona linguaruda —, ela tenta voltar a ser a pessoa que sempre foi: feliz, confiante e divertida.
Quando tudo parece entrar nos eixos, Ros recebe a visita de seu vizinho Daniel, um tipo barbudo e desgrenhado, que bate à sua porta com um buquê de flores, um sorriso nervoso e novidades nada agradáveis...
Com um enredo bem delineado, personagens cativantes e boa dose de humor, Lendo de cabeça para baixo é garantia de uma leitura deliciosa.

Lançamento previsto para Janeiro

View Post

Autora: Pénélope Bagieu
Editora: Nemo
Número de Páginas: 128
Ano: 2016
Avaliação:  ☆☆☆☆
Sinopse: Zoé trabalha em excesso e ainda precisa suportar o namorado desempregado e grosseiro. Até que cruza o caminho de Thomas, um escritor de sucesso à procura de inspiração.Nada intelectual, ela não sabe diferenciar Balzac de Batman, mas vai ter que ficar esperta... porque Thomas esconde um segredo que coloca Zoé no meio do que pode se tornar o escândalo literário do século.
De uma das quadrinistas mais conhecidas da França, Uma Morte Horrível é uma história de amor e ambição com uma heroína inesquecível.

Zoé vive uma vida sem graça. Mora com um namorado que não ama, que além de grosseiro é extremamente preguiçoso, pois depois que ficou desempregado passa o dia todo em casa vendo televisão. 
A jovem trabalha em um emprego que não gosta e um belo dia acaba entrando na vida de um excêntrico escrito e logo tudo começa a mudar.
Thomas não sai de casa, vive uma vida completamente reclusa e é o extremo oposto de Zoé. Enquanto ela é falante e não tem qualquer conhecimento ou gosto por literatura, Thomas é um intelectual e introvertido. 

Thomas está passando por um bloqueio criativo, mas começa a ficar inspirando quando Zoé entra em sua vida. Ele começa a passar seus dias escrevendo e Zoé sente falta do mundo lá fora; eles não saem e ficam apenas em casa, e isso a está deixando completamente maluca, ela não consegue entender porquê ele não quer sair de casa. 
As coisas entre eles dois mudam de uma hora para a outra quando uma terceira pessoa surge na história e Zoé fica bastante incomodada com a presença da mulher. 
Um belo dia Zoé acaba indo até uma livraria e descobre o segredo de Thomas! Esse talvez seja o maior escândalo literário de todos os tempos, talvez ela não deva guardar esse segredo.

Nessa história nada é o que parece, pois a medida que o leitor vai acompanhando a história de Zoé vemos os personagens mostrando suas verdadeiras intenções e vamos conhecendo suas personalidades mais a fundo. 
A autora tem traços delicados e usa tons leves em suas ilustrações. Tudo muito meigo se comparado a atmosfera da história.
O final realmente me surpreendeu, eu nunca imaginaria que chegaria a esse ponto. O título com certeza faz jus ao final da leitura.

É possível acompanhar o amadurecimento de Zoé através das ilustrações de forma leve/gradual, no começo ela é bastante apagada e sem vida, mas com o decorrer da leitura tudo isso vai mudando de forma sútil até chegar no final inusitado. 
Se você é um fã de Graphic Novels ou quer começar a aventurar-se nesse mundo, sugiro que dê uma olhada nesse leitura, pois vale muito a pena.
A edição está ótima e o trabalho feito pela editora está de parabéns!


View Post