15 novembro 2013

Resenha: Cinquenta tons mais escuros



Autora: E.L.James
Editora:  Intrínseca
Número de páginas: 512
Ano: 2012
Avaliação☆☆☆

Sinopse: Assustada com os segredos obscuros do belo e atormentado Christian Grey, Ana Steele põe um ponto final em seu relacionamento com o jovem empresário e concentra-se em sua nova carreira, numa editora de livros. Mas o desejo por Grey domina cada pensamento de Ana e, quando ele propõe um novo acordo, ela não consegue resistir. Em pouco tempo, Ana descobre mais sobre o angustiante passado de seu amargurado e dominador parceiro do que jamais imaginou ser possível. Enquanto Christian tenta se livrar de seus demônios interiores, Ana se vê diante da decisão mais importante da sua vida.

Ana começa a viver na casa de Grey depois de muitos acontecimentos e acaba sendo perseguida por uma ex submissa do milionário que está com um distúrbio psicológico porque viu o Sr. Grey com alguém e nunca havia o visto tão feliz. Claro quando se é louca sempre tem que voltar  e apontar uma arma  e perturbar seu ex amante. O que por sinal eu achei que deveria ter sido mais violento, qual é a mulher estava quase armada até os dentes e não fez nada? Eu teria dado um tiro nem que fosse de raspão!

Nesse livro vemos uma mudança gradativa do personagem Sr. Grey, que vai de um louco espancador a romântico quase incurável.
Conheci muitas coisas sobre a família do Sr. Grey e gostei bastante de algumas situação, não porque foram ótimas e sim porque achei engraçado. Tá certo que o livro não é uma comédia, mas infelizmente eu tive de rir para não chorar.

Não gosto da melhor amiga da Ana, Kate! Ela é muito mandona e quer ser a dona da verdade dizendo o que a Ana deve fazer ou não, que ela deveria ter feito ou pensado nisso e tudo mais.
A troca de e-mail dos dois é bem boba durante o livro, mas até que é o menor dos detalhes bobos e com certeza prefiro a troca de e-mails do que o lance da tal da deusa interior, que deu uma diminuída apesar de continuar presente no livro.

Em certos momentos achei tudo muito repetitivo, não o sexo que apesar de ser o famoso baunilha (que eu posso definir como sexo normal do que ele está acostumado a fazer) ele nunca era igual nas cenas, por isso não dava para ser tão chato, porém as mesmas expressões sempre se repetindo e o tal do "Baby" que o Sr. Grey insiste em falar quase sempre que me irrita.
Ana está focada na carreira que tem na editora que ela trabalhar que por sinal o maniaco por controle acabou comprando para ele...pois é esse homem tem sérios problemas! E vemos um "vilão" se formando no final desse livro, pois nossa jovem personagem acaba fazendo um inimigo quando decide dar o fora no seu chefe tarado que tentou ataca-la.

Eu realmente achei esse livro bom se formos compara-lo ao outro, mas claro que não é o livro da minha vida né!
E por algum motivo que não consigo entender o porque a personagem cisma em achar que é feia e ninguém está afim dela,e gente do céu é tanto homem correndo atrás dessa mulher!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!