27 fevereiro 2015

Resenha: Amaldiçoado


Autor: Joe Hill
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 320
Ano: 2015
Avaliação☆☆☆☆

Sinopse: Amaldiçoado - Ignatius Perrish sempre foi um homem bom. Tinha uma família unida e privilegiada, um irmão que era seu grande companheiro, um amigo inseparável e, muito cedo, conheceu Merrin, o amor de sua vida. Até que uma tragédia põe fim a toda essa felicidade: Merrin é estuprada e morta e ele passa a ser o principal suspeito. Embora não haja evidências que o incriminem, também não há nada que prove sua inocência. Todos na cidade acreditam que ele é um monstro. Um ano depois, Ig acorda de uma bebedeira com uma dor de cabeça infernal e chifres crescendo em suas têmporas. Além disso, descobre algo assustador: ao vê-lo, as pessoas não reagem com espanto e horror, como seria de esperar. Em vez disso, entram numa espécie de transe e revelam seus pecados mais inconfessáveis. Um médico, o padre, seus pais e até sua querida avó, ninguém está imune a Ig. E todos estão contra ele. Porém, a mais dolorosa das confissões é a de seu irmão, que sempre soube quem era o assassino de Merrin, mas não podia contar a verdade. Até agora. Sozinho, sem ter aonde ir ou a quem recorrer, Ig vai descobrir que, quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim. Joe Hill, autor de A estrada da noite e Nosferatu, já foi aclamado como um dos principais novos nomes da ficção fantástica. Em Amaldiçoado, o sobrenatural é pano de fundo para uma história de amor e tragédia, de traição e vingança. Um livro envolvente, emocionante e cheio de suspense que nos leva a refletir: em matéria de maldade, quem é pior, o homem ou o diabo? 

Ig e Merrin são um casal maravilhoso! Eles se conhecem desde que eram apenas crianças e ao que parece tudo corre bem no relacionamento deles. 
Um dia antes de Ig viajar ele tem uma terrível briga com Merrin dentro de um bar na frente de outras pessoas, e isso deixa todo mundo agitado achando que ele está muito alterado. Ele sai dirigindo de forma descontrolada completamente bêbado pela cidade, e no dia seguinte Merrin é encontrada morta. Como ele pode ser o suposto assassino da jovem Merrin, ele acaba sendo preso no aeroporto antes de viajar para seu futuro emprego. 

Merrin foi estuprada e deixada para morrer no meio da mata, e isso faz Ig se sentir pior do que já está. E se ele tivesse dito sim ao pedido de Merrin? Se eles não tivessem brigado? Será que tudo aconteceria do mesmo jeito? 
Infelizmente todos suspeitam dele, mas ao que parece não foi ele quem matou a garota. Afinal estava completamente embriagado e acabou dormindo dentro do carro quando tudo ocorria.

Após se "safar" de ser preso por falta de provas Ig acaba se afundando ainda mais na bebida e não consegue esquecer o que aconteceu com a mulher da sua vida. Após uma enorme ressaca ele acaba entrando no banheiro e da de cara com um par enorme de chifres crescendo em sua testa. Aquela prova ser a visão mais assustadora que ele já teve e começa a pensar que está ficando louco. O que ele pode ter feito de tão horrível na noite anterior para isso acontecer? Ele não consegue se lembrar direito e tudo está um enorme borrão em sua mente. Depois disso, tudo começa a ficar confuso. Todas as pessoas que vêem Ig acabam contando seus piores segredos e mesmo olhando para os chifres em sua testa acabam sentindo-se a vontade para contar tudo sem sequer se importar que o rapaz a sua frente pareça o Diabo. 

Realmente tudo está complicado, pois Ig se depara com o pior dos seres humanos e acaba sabendo de coisas sobre sua própria família que ele nem imaginava, E nesse momento que as coisas começam a ficar insuportáveis, pois Ig não sabe o que fazer com toda essa informação, mas ele pode tentar resolver o mistério do assassinato de Merrin e fazer justiça. 

O livro tem longas narrações do passado durante as cenas do presente e apesar de ser um modo sem separações por capítulo (pelo menos a grande maioria é no mesmo capítulo), o leitor não fica perdido. 
A leitura não é sobre religião em si, mas como o ser humano pode ser mal e como coisas ruins podem acontecer. Realmente nos faz refletir sobre as coisas que acontecem por ai. 

O autor tem um jeito único de expor suas ideias através da escrita e eu gostei muito da narrativa. Confesso que não esperava gostar tanto do livro, mas a premissa dele me fez ficar muito curiosa.
Gostei da capa apesar de algumas pessoas acharem ruim ser algo relacionado ao filme e terem mudado o nome do livro (anteriormente chamava-se O Pacto).
Gostei da diagramação do livro e acho que vale a pena vocês darem uma conferida se curtirem uma boa ficção fantástica, amor, tragédia e vingança. 

Nenhum comentário

Postar um comentário

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!