31 janeiro 2016

Resenha: O Que Há De Estranho Em Mim


Autora: Gayle Forman
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 224
Ano: 2016
Avaliação☆☆☆☆
Sinopse: Ao internar a filha numa clínica, o pai de Brit acredita que está ajudando a menina, mas a verdade é que o lugar só lhe faz mal. Aos 16 anos, ela se vê diante de um duvidoso método de terapia, que inclui xingar as outras jovens e dedurar as infrações alheias para ganhar a liberdade. Sem saber em quem confiar e determinada a não cooperar com os conselheiros, Brit se isola. Mas não fica sozinha por muito tempo. Logo outras garotas se unem a ela na resistência àquele modo de vida hostil. V, Bebe, Martha e Cassie se tornam seu oásis em meio ao deserto de opressão.
Juntas, as cinco amigas vão em busca de uma forma de desafiar o sistema, mostrar ao mundo que não têm nada de desajustadas e dar fim ao suplício de viver numa instituição que as enlouquece.


Brit é uma adolescente incompreendida pelo pai que insiste em dar ouvidos a sua nova esposa ao invés de tentar entender a própria filha, mas não é apenas isso - ele não quer entender por puro receio. Com isso a vida da garota é colocada do avesso quando ele decide que ela precisa de "conserto", sendo assim ele resolve colocar a filha na instituição Red Rock.

A jovem de dezesseis anos é levada a instituição que irá moldar seu caráter/personalidade, porém os pais enviam suas filhas para o local achando que as técnicas da instituição vão "melhorar suas filhas", mal eles sabem que estão enviando as meninas para o pior lugar possível.

A instituição tem vários métodos duvidosos que insistem em xingar as outras jovens, andar no sol escandante, carregar pedaços de concreto e por ai vai. As jovens são enclausuradas logo que chegam ao local, não tendo contato com o mundo e vivendo apenas de pijama e sem sapatos até que comecem a aceitar as regras da instituição (como se elas estivessem erradas e precisassem olhar para dentro de si e ver o erro), assim podem subir para o próximo nível e começar a ganhar pequenas regalias.

Brit tocava em uma banda antes de ir para o local e isso era uma das coisas que fazia a mesma aguentar sua madrasta e sua relação com o pai, mas a cada dia que passa na instituição ela está ficando cada vez mais deprimida. Por fim ela acaba conhecendo V, Bebe, Martha e Cassie; outras internas que junto com ela sofrem as consequências de estarem naquele local.
Que tipo de instituição educacional ia querer que a pessoa não tivesse amigos nem se divertisse pelo menos um pouco? Que tipo de lugar ia querer que a pessoa ficasse sozinha e triste, sentindo-se desprezada, só em nome da terapia?
Várias coisas vão acontecendo durante a leitura e você consegue sentir-se conectado com a personagem. Era como se eu estivesse vendo a minha adolescência através das páginas e fui devorando o livro cada vez mais.

O livro é bem realista e trata vários assuntos delicados como sexualidade, transtornos alimentares, a dificuldade de lidar com a perda e etc. A leitura aborda tudo isso através dos olhos das adolescentes que são tratadas como loucas e colocadas em situações humilhantes para que as mesmas vejam que estão erradas, que seus pais estão certos e que elas devem obedecer.

Brit resolve por um fim em tudo isso, mas para que as garotas consigam se voltar contra a instituição regras terão de ser quebradas.
A leitura foi muito boa e a escrita da autora é maravilhosa, realmente me envolvi com cada personagem, e como esse foi meu primeiro livro da autora fiquei realmente animada.

Infelizmente achei alguns erros de revisão no livro, mas nada que atrapalhe muito a leitura. Também tenho que citar o final, que não me agradou tanto quanto eu gostaria devido a situação com o pai da Brit que não me convenceu muito.
A leitura é rápida, a diagramação está simples, mas bonita e gostei bastante da capa.
Os monstros estão por todo lado,
Só que a gente olha e não vê
Não têm garras, não têm dentes afiados,
Parecem comigo e com você.

8 comentários

  1. Quando li a sinopse e soube do que a trama se tratava já me interessei pela leitura do livro, e após ler sua resenha fiquei ainda mais interessada, gosto de historia diferentes, e envolvente, o que e caso desse livro, espero não me decepcionar com essa leitura.

    ResponderExcluir
  2. Oi amiga, vou ler este livro nesta semana, ainda não iniciei, os livros da autora são ótimos, gostei muito de Eu estive aqui, acho que este vc vai adorar, se ler depois me fala..
    Adorei a resenha, deu para ter uma ideia do irei encontrar.

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir
  3. Gente que sinopse é essa! Me interessou muito! E a resenha veio para aumentar este interesse, esclarecendo alguns pontos da história que logo se tornaram questionamentos na minha cabeça. Agora eu preciso ler o quanto antes para saber se essa resistência vai dar certo e se ela vai conseguir sair. E se sair, como vai ser a relação com o pai? Enfim, essas coisas. Um beijo : *

    www.fleurdelune.com.br

    ResponderExcluir
  4. Também nunca li nada da autora, mas só vejo resenhas positivas desse livro e estou muito curiosa para ler.

    ResponderExcluir
  5. o que eu gostei nesse livro é o debate sobre o que é loucura
    uma vez que os problemas de Brit e cia não eram problemas, eram problemas para os pais e para os gestores da Red Rock, então quem seriam os loucos?
    Gayle faz com que a gente entre nesse mundo de debate intenso!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Não li nenhum livro da autora, mas já li resenhas de vários e a maioria foi muito positiva, não é atoa que ela possui certa fama. De todos publicados até agora esse é um dos que mais me interessou, a sinopse é muito atrativa e sua resenha torna o livro mais interessante ainda, apenas pelo que descreve já senti certa pena da protagonista e as demais garotas. É triste ver que são consideradas loucas somente porque não são compreendidas, ainda mais parando em um local tão... desumano.
    Não sei quando terei oportunidade de ler, mas está na lista.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. O meu primeiro contato com a escrita da autora não foi dos melhores, eu estava cheia de expectativas e acabei me decepcionando pra caramba. Porém, quando vi esse livro e li todas as opiniões positivas em relação aos outros títulos da autora, fiquei pensando que talvez o problema estivesse em mim, e depois de ler a sinopse e as tuas impressões sobre esse livo, acho que devo dar mais uma chance a autora e a mim mesma.

    ResponderExcluir
  8. Ainda não li e já quero muito e agora depois dessa resenha não sei o que faço kkkkkkkkkkkkkkkkkkk quero muito e com certeza vou atras desse livro. Amei o blog :3.

    papeandolivros@blogspot.com.br
    ja_quef11@hotmail.com

    ResponderExcluir

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!