07 setembro 2016

Resenha: Apenas um Garoto


Autor: Bill Konigsberg
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 256
Ano: 2016
Avaliação☆☆☆☆☆
Sinopse: “Para todo mundo que já desejou ser outra pessoa (quem nunca?), Apenas um garoto é uma viagem divertida e cheia de reviravoltas sobre sexualidade, identidade, amizade e amor.” – Alex Sanchez, autor de Rainbow Boys.Rafe saiu do armário aos 13 anos e nunca sofreu bullying. Mas está cansado de ser rotulado como o garoto gay, o porta-voz de uma causa.
Por isso ele decide entrar numa escola só para meninos em outro estado e manter sua orientação sexual em segredo: não com o objetivo de voltar para o armário e sim para nascer de novo, como uma folha em branco.
O plano funciona no início, e ele chega até a fazer parte do grupo dos atletas e do time de futebol. Mas as coisas se complicam quando ele percebe que está se apaixonando por um de seus novos amigos héteros.


Rafe está cansado de ser rotulado como o "garoto gay" e por isso decide que precisa viver sem rótulos, pois isso está deixando sua vida muito complicada. É como se ninguém o visse diferente disso.
Quando ele faz alguma coisa as pessoas ao seu redor envolvem logo sua sexualidade e não cogitam a ideia de que ele pode gostar ou não de fazer algo porque se interessa por aquilo, ao invés de pensarem que ele faz determinada coisa porque ele é gay. 

Ele saiu do armário aos 13 anos de idade e nunca sofreu com isso, ninguém nunca bateu nele por causa disso ou as pessoas na sua cidade o trataram mal. Na verdade, é como se ninguém naquela cidade "existisse" de verdade, pois todos levam a situação da melhor forma possível. 

Não entendam Rafe mal, ele sabe que é alguém muito abençoado por não ter sofrido preconceito fora e dentro de casa, mas o rótulo de "garoto gay" está fazendo com que ele queira viver novas experiências sem ser taxado logo de gay, ele não quer que as pessoas o ignorem como ser humano e só enxerguem a sua sexualidade. Por isso, ele decide tomar um rumo diferente na vida e escolhe entrar em uma escola só para meninos e por fim decide manter sua sexualidade em segredo, ele quer ver se as coisas vão ser diferentes caso ninguém o enxergue apenas como gay.

O plano parece funcionar no início, pois ele começa a fazer parte dos atletas e acaba se juntando ao time de futebol. Os garotos não tem vergonha ou ficam constrangidos de falar qualquer tipo de assunto perto dele, as coisas não poderiam ser melhores. 
Mas, sua mãe acaba ligando para seu professor de redação que faz parte de um grupo formado por pessoas que tem a mesma sexualidade que Rafe. Então apesar de não concordar com o que Rafe está disposto a fazer, ele passa um exercício onde o garoto precisa escrever um pouco sobre si e como aquilo tudo está afetando ele, dentre outras coisas.

O problema é que tudo começa a dar errado quando as mentiras vão crescendo ao redor de Rafe e ele acaba apaixonando-se por um dos atletas.
O livro é engraçado, reflexivo e muito interessante. Nos faz questionar não apenas sobre rótulos, mas porque as pessoas não conseguirem lidar com a sexualidade alheia e até mesmo a própria. 

A história corre como se estivéssemos sentido tudo junto com Rafe e vamos vendo tudo do seu ponto de vista. Isso faz com que o leitor sinta-se mais próximo do personagem. 
O livro com certeza superou minhas expectativas e como sou uma grande fã desse tipo de temática, fiquei bem animada para ler os próximos livros do autor. 

Preciso ressaltar que os pais de Rafe são maravilhosos, quem dera que todos os pais fosse assim. 
A diagramação do livro está muito boa, a capa é muito bonita e não achei qualquer erro durante a leitura. Com certeza vale a pena dar uma conferida. 

7 comentários

  1. Já quero muito ler, pela temática totalmente diferente do que eu estou acostumada quando de trata de livros falando sobre homossexualidade!
    Sua resenha ficou ótima, vou procurar esse livro para ler em breve!
    Beijos!
    Livros, Amor e Mais

    ResponderExcluir
  2. Parece muito interessante! Só não sei como ele não conseguiu esconder a sexualidade dele, me parece algo muito simples, a maioria das pessoas presumem que todo mundo é hétero, até que alguém diga o contrário. Fiquei curiosa pra saber como ele resolveu a situação se apaixonando por um amigo hétero.

    ResponderExcluir
  3. Oi Aliceee
    Vou ler esse livro em breve e Tô bem animada pra o que vou encontrar.
    Acho que essa temática é muito importante e tudo o que esse livro levanta sobre rótulos e sobre as pessoas não conseguirem separar as preferencias sexuais de uma pessoa de quem ela é. Precisa muito ser debatido, lido, só assim criaremos seres pensantes.
    Beijooos gata <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim, com certeza. também achei isso muito interessante. pq geralmente as pessoas associam determinadas coisas a sexualidade das outras, e as vezes nem é isso. a pessoa só gosta daquilo e acabou.

      Excluir
  4. A temática do livro parece bem interessante, e mesmo tratando de um assunto um pouco mais complicado, parece ser uma leitura bem leve. Eu fiquei interessada, mas vou dar uma pesquisadinha a mais antes de decidir se vou mesmo ler.

    http://youtube.com/tayrodriguesreality

    ResponderExcluir
  5. Obrigadaaaa por trazer uma resenha lindinha dessas sobre um livro com temática lgbt+ <3!
    Sou apaixonada por histórias com protagonistas que, de fato, representem minorias e ver um título como esse que promete, mais do que representar simplesmente, apresentar o protagonista como ser humano completo, complexo e multifacetado é ma-ra-vi-lho-so.
    De verdade, me deixou muito feliz ter descoberto esse livro por aqui.
    Costumo procurar bastante livros com essa temática, mas as vezes essas pérolas escapam e é sempre bom conseguir boas recomendações de gente da terrinha, porque quase sempre o que vejo vem de sites estrangeiros e de uma certa forma me entristece, pois significa que não é um assunto tão difundido por aqui.

    Bem, que venham mais e mais posts sobre livros como esse.
    Aliás, deixando desde já uma recomendação ~ Alice, já ouviu falar do livro Fake? É um YA brasileiro super gracinha que tem recebido críticas ótimas e não é muito conhecido por enquanto, se quiser aqui mais informações: http://livrofake.com.br/ .
    Ainda não li, mas é um dos que mais desejo ultimamente, se tiver a oportunidade de comprar e resenhar... Será incrível (: .

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Oi Alice,
    Li Apenas um Garoto e também amei a história.
    Estou louco para ler a continuação.
    Beijos,
    André, do Garotos Perdidos
    www.garotosperdidos.com

    ResponderExcluir

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!