16 novembro 2016

Resenha: A Menina da Neve


Autora: Eowin Ivey
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 352
Ano: 2015
Avaliação☆☆☆

Sinopse: Alasca, 1920: um lugar especialmente difícil para os recém-chegados Jack e Mabel. Sem filhos, eles estão se afastando cada vez mais um do outro. Em um dos raros momentos juntos, durante a primeira nevasca da temporada, eles constroem uma criança feita de neve. Na manhã seguinte, a criança de neve some. Dias depois, eles avistam uma criança loira correndo por entre as árvores. Uma menina que parece não ser de verdade, acompanhada de uma raposa vermelha e que, de alguma formam consegue sobreviver sozinha no frio e rigoroso inverno do Alasca. Enquanto Jack e Mabel se esforçam para entender esta criança que parece saída das páginas de um conto de fadas, eles começam a amá-la como se fosse sua própria filha. No entanto, nesse lugar bonito e sombrio, as coisas raramente são como aparentam, e o que eles aprenderão sobre essa misteriosa menina irá transformar a vida de todos.


Jack e Mabel são um casal que tiveram alguns problemas para ter filhos, mas para aplacar esse imenso vazio e fugir dos olhares inquisidores eles decidem viver em outro lugar, contudo as coisas não são nada fáceis no Alasca.

Jack trabalha duro e cada vez mais em sua fazenda, o inverno parece vir mais rigoroso esse ano e se não fosse sua esposa vender as tortas para um estabelecimento da pequena cidade, eles passariam por grandes dificuldades. 
Mabel está sendo consumida pela tristeza cada dia mais e está começando a cogitar que a ideia de vir tentar uma nova vida em um lugar remoto foi um grande erro.

Em um determinado momento o casal acaba construindo uma garotinha de neve e após algum tempo como um passe de mágica surge uma garotinha que costuma correr por entre as árvores. A criança está sempre acompanhando de uma pequena raposa vermelha e parece ter saído de um conto de fadas.

Quem será aquela garotinha? Como ela consegue sobreviver ao inverno? São tantas as perguntas, mas mesmo assim o casal começa a ter esperanças sobre a garota. Apesar de não saberem muito sobre ela, se é real ou não, eles acabam até tratando a garotinha como se fosse sua própria filha.
O livro circunda ao redor desse mistério e vamos vendo o crescimento dos personagens de acordo com que o tempo vai passando.

A leitura não foi uma das melhores, mas também não foi ruim, ou seja, foi bem mediana. Em alguns momentos ficou bem cansativa e a autora poderia ter encurtado a história um pouco para não ficar tão maçante. 
Apesar da ótima escrita, a história não me cativou nenhum pouco e quanto mais eu lia mais eu queria que o livro terminasse logo!

A capa está bonita, gostei da diagramação do livro, não tenho o que reclamar da edição e não me recordo de achar qualquer erro durante a leitura. 

Por que essas histórias infantis têm sempre de ser tão assustadoras, eu não entendo. Acho que, se um dia eu a contar para meus netos, vou mudar o fim e fazer com que todos vivam felizes para sempre. Podemos fazer isso, não, Mabel? Inventar nossos finais e optar pela felicidade em vez da dor?

15 comentários

  1. Poxa, Alice, sério? Que pena, o livro está nos meus desejados há tanto tempo... Fiquei um pouco desgostosa agora, mas ainda sim curiosa pra ler.

    ResponderExcluir
  2. Quando esse livro lançou eu tinha um certo interesse em lê-lo, mas o tempo foi passando e eu acabei o esquecendo, e assim, só pelo fato de a autora enrolar um pouco ao invés de encurtar as coisas (como você disse), eu já me desanimei total para ler.

    ResponderExcluir
  3. Olá Alice tudo bem, eu ganhei esse livro de amigo secreto ano passado mas ainda não li. Eu gostei da premissa e ainda quero ler esse livro, mas concordo contigo quando chega em uma parte do livro que certos autores se estende demais e acaba deixando o livro maçante. Ainda sim quero ler. Bjkas

    ResponderExcluir
  4. Oi. quando tinha parceria com a editora, recebi o livro, confesso que acho a história curiosa, mas não é algo que compraria.

    ResponderExcluir
  5. Ah, que pena... Eu acho que o enredo merece minha atenção, porque gosto de mistérios assim. Sobretudo quando envolvem um drama familiar como esse, de não poder ter filhos. Mas fiquei receosa, claro, por saber que a narrativa foi cansativa e que isso tirou o encanto da história.

    Beijos!
    www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Alice!
    Essa foi a primeira vez que li uma resenha desse livro. Realmente parecem muitas páginas para um enredo que lembra bastante um conto de fadas. Na verdade, eu até gosto muito de contos de fadas, mas esse livro me pareceu uma mistura de Frozen com um surto psicótico...rs.

    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Uma pena que tenha achado uma leitura mediana e que em certos pontos tenha sido massante.
    A premissa é bem interessante, mas após suas considerações fiquei um pouco desanimada com a obra e em dúvida quanto a lê-la.

    https://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. curti a história, mas confesso que ela me foi um pouco cansativa tb,em alguns momentos... fiquei curiosa sobre a lenda russa que baseou esse livro...
    a capa é fofinha ^^
    bjs

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Tive essa mesma experiencia com Magônia, um livro que é bom porém que não me cativou nem um pouco.
    Ainda sim quero muito ler esse livro.

    Beijos
    http://www.mundoinvertido.com/

    ResponderExcluir
  10. Parece ser interessante, mas não é o tipo de livro que desperta minha curiosidade, apesar de ser ambientado na década de 20 (que eu amo!).

    Beijos,
    Pri
    www.vintagepri.com.br

    ResponderExcluir
  11. Eu achei o livro interessante, mas não é um enredo que me atrai muito. Eu já tinha visto esse livro algumas vezes, mas não consegui me convencer a colocá-lo na estante.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Alice,
    Na primeira vez que vi esse livro na livraria, ele chamou a minha atenção pela capa bonita e pela sinopse. Adoro histórias de crianças misteriosas. Realismo mágico! Mas acabei não comprando o livro e com o tempo meu interesse foi diminuindo até porque li poucos comentários sobre ele.
    Obrigado pela resenha sincera. Não devo ler.
    Beijos,
    André, do Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
  13. Eu gostei de como a história se encaminhou e do ritmo do livro. É aquele típico conto do qual você retira uma moral, neste caso creio que seria para viver cada momento com felicidade e agradecer as coisas boas que a vida te dá. Ao menos essa foi minha impressão e o que significou pra mim. Adorei a resenha com ponto de vista bem diferente.

    ResponderExcluir
  14. vou ser sincera, quando vi esse livro a primeira vez quis muito ele, a história parecia top sabe? baixei o ebook e tals, hoje em dia e cada resenha me questiono sobre ela, poq já tenho pouco tempo, imagine gastar tempo com leitura mediana? dá não mulher kkkk quero arrasos de mediana já basta minha vida kkkkk

    ResponderExcluir
  15. Oie,
    Eu já nem sei mais se quero ler esse livro, parece ser bom, mas pegar um livro pra querer que acabe logo, pra mim nem vale a pena.

    Beijos
    Bru, Cantinho da Bruna

    ResponderExcluir

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!