19 de março de 2018

Resenha: Um Sedutor Sem Coração - Os Ravenels


Autora: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 320
Ano: 2018
Avaliação:  ☆☆☆☆☆
Sinopse: Devon Ravenel, o libertino mais maliciosamente charmoso de Londres, acabou de herdar um condado. Só que a nova posição de poder traz muitas responsabilidades indesejadas – e algumas surpresas.
A propriedade está afundada em dívidas e as três inocentes irmãs mais novas do antigo conde ainda estão ocupando a casa. Junto com elas vive Kathleen, a bela e jovem viúva, dona de uma inteligência e uma determinação que só se comparam às do próprio Devon.
Assim que o conhece, Kathleen percebe que não deve confiar em um cafajeste como ele. Mas a ardente atração que logo nasce entre os dois é impossível de negar.
Ao perceber que está sucumbindo à sedução habilmente orquestrada por Devon, ela se vê diante de um dilema: será que deve entregar o coração ao homem mais perigoso que já conheceu?
Um sedutor sem coração inaugura a coleção Os Ravenels com uma narrativa elegante, romântica e voluptuosa que fará você prender o fôlego até o final.

Devon Ravenel é um charmoso libertino de Londres que acabou de ganhar um condado. Após a morte de seu primo Theo, o título de Conde passou a ser de Devon, mas ele nunca quis nada disso. 
Agora ele terá de lidar com uma propriedade que está basicamente caindo aos pedaços e com as quatro mulheres que habitam nela, ou seja, muitos problemas. 
Devon nunca foi responsável, ele prefere viver uma vida de prazeres e completamente desregrada. Sua única vontade é vender toda a propriedade e ganhar um bom lucro com isso. Então ele e seu irmão partem em uma viagem para conhecer suas novas posses.

O novo Conde acaba manifestando seus pensamentos em voz alta sobre vender a propriedade, o que irá causar um sério transtorno para as pessoas que trabalham, moram e dependem daquela propriedade. 
Quem escuta tudo isso é Kathleen - a viúva de Theo - e irritada pelo modo como o Conde iria agir naquela situação, os dois acabam discutindo.
Depois de apenas alguns minutos na companhia de Devon Ravenel, Kathleen não teve mais dúvidas de que todos os rumores que ouvira sobre ele eram verdadeiros. O homem era um idiota egoísta. Um patife repulsivo e rude.
O problema é que Devon sente-se atraído pela beleza de Kathleen, mas isso não o impedirá de vender a propriedade, não é mesmo? Se ele fizer isso muitas pessoas não terão onde morar e ele estará dando as costas para suas primas, as garotas foram privadas de uma vida em sociedade e nunca debutaram.
Sem contar que as pessoas que trabalham na propriedade não precisam ser jogadas na rua, elas precisam de ajuda e que as promessas que foram feitas anteriormente - pelo antigo Conde - sejam cumpridas.

Kathleen ficou casada apenas três dias com Theo e sente-se completamente responsável pela morte do marido. Se ela não houvesse discutido com ele, o mesmo ainda estaria vivo e isso a martiriza todos os dias. 
Devon e Kathleen começam a conviver um com o outro e a medida que o tempo vai passando a atração entre eles é enorme. Mesmo com a distância e as brigas, os dois não podem negar que existe um sentimento forte crescendo entre eles.

O problema é que a família Ravenel é feita de pessoas teimosas e com comportamentos explosivos, e por isso Devon mesmo querendo ficar com Kathleen é completamente cabeça dura e não irá firmar uma família. Ele nunca quis casar ou ter filhos e Kathleen percebe isso nele, ela sabe que ficar com ele só irá trazer dor. Por isso, se eles quiserem ter algo terá de ser nos termos dela. 
O casal tem diversas conversas engraçadas apesar de discutir muito e como sempre a autora me surpreendendo com a sua escrita. 
Kathleen foi negligenciada pelos pais que achavam-na um completo estorvo. Teve uma criação cheia de regras que a impedem de viver sua vida de forma plena, mas talvez Devon consiga quebrar essa barreira.

Gostei de ver personagens falhos que vão crescendo ao longo da leitura. A autora está de parabéns por todas as reviravoltas que me fizeram suspirar e chorar de emoção.
Os personagens secundários são imprescindíveis para essa história, não apenas para criar um ótimo pano de fundo para toda a situação, mas também divertem com suas personalidades e enriquem a leitura. 

É possível saber um pouco sobre o próximo casal que será abordado no segundo livro da série e mal posso esperar para ver como será a história de amor entre Helen e Rhys.
Gostei muito da leitura, recomendo com certeza e espero não me decepcionar com a continuação. 
A diagramação como sempre maravilhosa, a capa está adorável e não tenho nenhum ponto negativo para citar. 
Fitar os olhos azul-escuros dele era como se afogar, descer a profundezas insondáveis das quais ela talvez nunca emergisse.

7 comentários

  1. Alice!
    Dessa vez me parece que a Lisa trouxe uma série mais bem elaborada, com os protagonistas de temperamento forte e impulsivo, juntando além do romance, uma verdadeira aula de história sobre a revolução industrial e várias outras subtramas que devem prender do início ao final.
    Não li ainda nenhum dos livros dessa série.
    Semaninha de luz e paz!!
    “Quando choramos abraçados e caminhamos lado a lado. Por favor amor me acredite, não há palavras para explicar o que eu sinto...” (Renato Russo)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  2. Por todos os blogs que passo diariamente, este livro está bem resenhado e bem indicado.
    Acredito que a autora tenha acertado demais no enredo deste primeiro livro, trazendo um casal com uma passado forte e ao mesmo tempo, tendo que se descobrirem dia a dia, não só em meio ao recomeço material, mas também ao recomeço de dentro deles.
    No mais, tão gostoso quando um autor ou autora, conseguem deixar os personagens reais, ali, com seus medos, falhas, dúvidas!
    Já está na lista de desejados e espero ansiosa para ler!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. O inicio dessa série foi bem promissor e gostei muito da leitura também, me fez lembrar outra série da autora, os Hathaways, é isso é bem positivo pois curti muito essa série já lançada. Esse tom mais real e maduro dos personagens principais com falhas e que vão crescendo também foi bem bacana pra mim. Quase todos os personagens secundários já me conquistaram nesse volume e mesmo estando com um pé atrás sobre os próximos protagonistas tô cheia de esperança de que eu vá seguir curtindo e muito a série.
    Ótima resenha, essa capa é linda e já quero o próximo ;)

    ResponderExcluir
  4. Amiga, esse livro foi maravilhoso e estou muito ansiosa para o próximo volume. Eu adoro os romances de época que a editora nos trás.. Sempre quero ler, leitura rápida e gostosa, sempre!!
    Adorei a resenha!!

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir
  5. Oi, Alice!
    Amei muito sua resenha, mas o livro não faz meu estilo. As pessoas vivem me indicando romance de época, mas ainda não tive vontade. haha
    Beijo

    Canastra Literária

    ResponderExcluir
  6. Oi Alice,
    HAHA nossa imagina tu tá lá de boa e recebe a notícia: aê tu ganhou um condado kkkkkkkk
    Imaginando a relação dele com as moradoras, certamente, terá passagens divertidas.
    Preciso ler mais romances de época esse ano.

    bjs
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  7. Eu adoro romances de época e como eu sou apaixonada pelos livros da Lisa kleypas eu fiquei bem empolgado quando eu vi a respeito desse livro Imagina você tá lá Year dar um Condado do é exatamente o tipo de problema que eu quero na minha vida

    ResponderExcluir

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!