junho 20, 2018

Resenha: Sem Volta


Autor: Charles Burns
Editora: Quadrinhos na Cia
Número de Páginas: 176
Ano: 2018
Avaliação:  ☆☆☆☆ (4,5)
Sinopse: A trilogia épica de Charles Burns reunida num só volume. Sem volta é uma jornada delirante pelo território, incerto e sombrio, da memória. Uma história em quadrinhos que nos mantém visualmente eletrizados com sua atmosfera de sonho e realidade distorcida. Enquanto se recupera de um trauma devastador, o jovem Doug tenta juntar as peças do seu passado. Sua paixão por Sarah, uma estudante de artes brilhante e atormentada; a doença do pai. O que de fato aconteceu? Entre homens lagarto, ovos verdes gigantes e a cena punk do final dos anos 1970, a história vai sendo montada e desmontada. Como se Hergé encontrasse Burroughs num pesadelo de David Lynch, Charles Burns funde ação e mistério e mantém o leitor num estado de constante tensão nesta que é a reunião de sua célebre trilogia — X'ed Out, The Hive e Sugar Skull. Em que medida podemos confrontar o passado e conhecer a nossa própria história? É possível voltar atrás?

Começamos nossa história com um garoto que está visivelmente machucado - ele sofreu um ferimento na cabeça. Doug está em um lugar desconhecido. Ao prestar atenção ao seu redor, ele percebe um gato preto no quarto em que ele está, depois disso a história começa a acontecer.
Doug vai atrás do gato e se depara com um universo completamente estranho. 

Vamos acompanhando ele tentando juntar as peças do quebra cabeça que é a sua mente a fim de descobrir o que aconteceu com ele.
O garoto terá de aprender a lidar com a vida real e a realidade distorcida em que está vivendo, enquanto o leitor vai juntando as peças da trama que envolve diversas linhas do tempo diferentes. 
No final, tudo começa a fazer sentido, mas durante a leitura eu demorei um pouco para "pegar" o que realmente estava acontecendo. 

Em uma das linhas do tempo, vemos Doug completamente perdido em um mundo pós-apocalíptico cercado de homens-lagarto que estão no comando de basicamente tudo ao seu redor. Doug não sabe onde está ou o que fazer, mas alguém aparece para guiá-lo e cada vez mais o leitor vai percebendo que essa linha do tempo bizarra está dado dicas sobre o que aconteceu nas demais linhas do tempo. 

O quadrinho é cheio de referências ao cenário punk, dentre outras coisas. Podemos observar que o autor usou uma gama variada de assuntos para tornar a história ainda mais interessante e rica.
A história aborda relacionamentos abusivos, paternidade, doenças, fuga da realidade e muitos outros temas interessantes.
Em alguns momentos as pessoas mais sensíveis podem ficar um pouco chocadas com determinadas ilustrações, então sugiro seguir com cautela. Mas, se você assim como eu gosta de um estilo que envolve algumas cenas "bizarras" e nada convencionais, esse quadrinho com certeza vai agradá-lo. 

O autor soube muito bem amarrar todas as pontas das linhas do tempo e quando o leitor se dá conta do que se trata toda a história, as coisas ficam bem interessantes. 
Gostei muito de acompanhar a história de Doug com todos os seus dilemas. Fiquei ainda mais interessada na leitura porque a história envolvia uma ficção cientifica quase insana. 

As ilustrações estão maravilhosas, a diagramação então nem se fala. Esse quadrinho está uma verdadeira obra de arte. A editora está de parabéns pelo trabalho.
O melhor de tudo é que essa história é uma trilogia, mas está toda compactada em apenas um único volume. Então o leitor não precisa ficar esperando até sair a continuação, ele pode aproveitar toda a história de uma única vez. 

Apesar de gostar muito de quadrinhos, eu nunca havia lido nada do autor - sempre há uma primeira vez para tudo! Em breve pretendo ler outras obras.
Se você gosta de uma trama diferente que envolve ficção científica, esse leitura com certeza é uma boa pedida. 


2 comentários

  1. Quadrinhos ainda é um universo meio estranho para mim. Só agora, ando vendo e lendo alguma coisa, portanto tudo que vai chegando, soa como grande novidade a mim!
    E adorei muito o que vi e li acima.
    Afinal, parece ser um quadrinho com traços fortes, densos e que jogam o leitor na vida nada fácil de Doug. Essa pegada punk também é genial e a abordagem de temas fortes,idem!
    Se tiver oportunidade, quero poder conferir.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi Amiga,

    Tem anos que não leio quadrinhos, achei interessante toda essa aventura né, mais não curto ficção científica, então não leria de todo o caso!
    Adorei sua resenha!!

    Haa, lindo layout heimmm!

    Beijos Mila

    ResponderExcluir

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!