Resenha: A Viajante do Tempo - Outlander


Autora: Diana Gabaldon
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 752
Ano: 2018
Avaliação:  ☆☆☆☆☆
Sinopse: Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.
Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro das Terras Altas, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo pelo escocês. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?
Claire Randall serviu como enfermeira na segunda guerra mundial e agora finalmente voltou para os braços de seu marido Frank. Os dois decidem passar um tempo em Inverness desfrutando de uma segunda lua de mel, mas algo acaba dando muito errado durante a viagem. 
Frank está pesquisando sobre seu antepassado enquanto sua esposa tenta observar e catalogar as plantas locais. Em uma das aventuras dos dois, ele e Claire acabam assistindo um ritual das bruxas locais e depois Claire volta para o local para observar as plantas quando acaba sendo levada através do tempo.
Ela não consegue explicar como tudo isso é possível, mas Claire está no ano de 1743 no meio de uma Escócia cheia de guerras, quando o local ainda era dominado por clãs guerreiros. 

Depois que Claire teve um problema com um soldado inglês e foi resgatada por alguém do Clã Mackenzie, ela ajudou um dos integrantes do clã que estava ferido e como eles não sabem se ela é ou não uma espiã, decidem levá-la com eles para as terras de seu clã.
É nesse momento que Claire conhece Jaime Fraser e talvez o destino tenha algo reservado para os dois.

Vamos acompanhando a vida de Claire nessa outra época, suas dificuldades, seus conhecimentos e crenças sendo postos a prova, pois viver em uma época que acredita em bruxas, superstições e está em guerra, é realmente difícil!
Observamos  intrigas politicas, ciúmes, romance e todo o tipo de situação que você pode imaginar. 
Alguns personagens com certeza vão surpreender o leitor de forma positiva, pois em determinados momentos você está odiando o personagem e em outro algo acontece e você agradece por ele está ali para fazer alguma coisa.

Vale lembrar que por ser um livro de época, temos muito machismo, estupro, cenas de violência e alguns acontecimentos são bastante detalhados. 
Em algumas cenas eu fiquei muito incomodada com a descrição, mas nada que afete a leitura. Foi apenas um "pouco demais" toda a situação, mas nada negativo por assim dizer. 

Claire é uma mulher forte e destemida que não gosta de levar desaforo para casa, mas por estar vivendo em uma época diferente isso pode não ser bem visto e com certeza vai gerar vários problemas para ela.
Gostei muito da leitura e as reviravoltas são maravilhosas, estou lendo o segundo livro nesse momento e espero que a autora consiga manter o bom nível da história. 
Não encontrei erros durante a leitura, a diagramação está muito boa e li a edição com a capa do seriado.

Você é sangue do meu sangue e ossos dos meus ossos.
Dou-lhe meu corpo, para que sejamos um só.
Dou-lhe meu espírito, até o fim de nossas vidas.

2 comentários:

  1. Engraçado que comecei a ver a série na tv por duas vezes e acabei desistindo. Não consegui me conectar com os personagens e confesso que até hoje não entenda, pois a série é uma das mais elogiadas e comentadas positivamente até hoje, até teve um rebuliço esta semana por liberarem a terceira temporada.
    Por isso, morro de vontade começar os livros. Talvez estes sim, me prendam a atenção, já que imaginar é melhor que ver(as vezes)rs
    Espero sim, começar esta saga em breve!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi Alice,
    A Claire parece ter uma construção maravilhosa.
    Já tinha notado pelo pouco da série de tv, quando vi.
    Não acredito que eu vá ler os livros tão cedo, acho que qualquer dia maratono a série pra deixar em dia.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!