Resenha: Cilada Para Um Marquês ~ Escândalos e Canalhas

fevereiro 10, 2020


Autora: Sarah MacLean
Editora: Gutenberg
Número de Páginas: 320
Ano: 2016
Avaliação:  ☆☆☆☆
Sinopse: Sophie Talbot é conhecida pela Sociedade como uma das Irmãs Perigosas – mulheres Talbot que fazem de tudo para se arranjar com algum aristocrata. O apelido chega a ser engraçado, pois se existe algo que Sophie abomina é a aristocracia. Mas parece que mesmo não sendo uma irmã tão perigosa assim, o perigo a persegue por todos os lugares.
Quando a mais “desinteressante” das irmãs Talbot se torna o centro de um escândalo, ela decide que chegou a hora de partir de Londres e voltar para o interior, onde vivia antes de seu pai conquistar um título. Em Mossband, ela pretende abrir sua própria livraria e encontrar Robbie, um jovem que não vê há mais de uma década, mas que jura estar esperando por ela.
No entanto, ao fugir de Londres, seu destino cruza com o de Rei, o Marquês de Eversley e futuro Duque de Lyne, um homem com a fama de dissolver noivados e arruinar as damas da Sociedade. Rei está a caminho de Cumbria para visitar o odioso pai à beira da morte e tomar posse de seu ducado. Tudo o que ele menos precisava era de uma Irmã Perigosa em seu encalço.
O Marquês de Eversley está convicto de que Lady Sophie Talbot invadiu sua carruagem para forçá-lo a se casar com ela e conquistar um título de futura duquesa. Já Sophie tenta provar que não se casaria com ele nem que fosse o último homem da cristandade. Mas e quando o perigo tem olhos verdes, cabelos claros e a língua afiada?
Essa viagem será mais longa do que eles imaginavam…

Nesse primeiro livro da série Escândalos e Canalhas, conheceremos Sophie Talbot, mais conhecida na sociedade como uma das Irmãs Perigosas. As mulheres Talbot são conhecidas assim, pois segundo a aristocracia elas fazem de tudo para fisgar um aristocrata; Sophie e suas irmãs são xingadas e muito mal faladas por quase todos, mas sua mãe insiste que elas devem fazer um esforço enorme para fazer parte da sociedade.
As irmãs de Sophie adoram um bom escândalo, diferente dela que deseja apenas viver sua vida da melhor forma possível, ter uma livraria e quem sabe casar-se com seu amigo de infância.
O pai de Sophie ganhou seu título de forma nada tradicional e por isso sua família é muito mal vista entre os nobres, e apesar de suas irmãs não ligarem para o modo como são tratadas, Sophie acha tudo ultrajante, elas são seres humanos e merecem respeito. 

Sophie nunca havia metido-se em problemas até aquele maldito dia, onde ela conhece o Marquês de Eversley. 
Naquele dia Sophie acaba encontrando seu cunhado em uma posição comprometedora e isso acaba virando um verdadeiro escândalo onde ela maldiz toda a aristocracia em uma festa lotada de nobres [o que irá trazer consequências graves para a sua família]. 

Depois do incidente no lago, ela precisa fugir daquela festa odiosa e decide voltar para a cidade onde cresceu, a cidade que ela chama de lar. É nesse momento em que ela conhece Rei, o Marquês de Eversley.
Enquanto está fugindo da festa, ela encontra o homem saindo sorrateiramente do quarto de uma mulher que está noiva, com certeza o Marquês é um verdadeiro canalha e faz de tudo para desonrar uma mulher. Mas, naquele momento ela precisa da ajuda dele e pede para que ele a leve embora daquele lugar, mas Rei conhece a fama das irmãs perigosas e acha que aquilo trata-se de uma armadilha para que ele suje a reputação dela e seja obrigado a se casar. 

Sophie tenta de todas as formas convencer Rei que não é nada daquilo que ele imagina, mas Rei está completamente convencido que a irmã mais desinteressante das irmãs perigosas está querendo amarrá-lo. 
A jovem não tem outra alternativa que não seja armar um plano para conseguir sair sem ser notada. É assim que começa a verdadeira aventura de Sophie Talbot. 
Depois de vestir as roupas do criado do marquês e tentar passar-se por ele, Sophie parte na carruagem rumo a cidade que um dia chamou de lar, ela tem a esperança que seu amigo de infância ainda esteja esperando por ela e finalmente Sophie encontrará a felicidade nos braços de alguém.

Mas, as coisas não saem como ela imagina então tudo vai ficando cada vez mais insano. Rei acredita que Sophie está perseguindo ele em um plano maluco de casamento enquanto ela deseja apenas fugir de sua vida. 
Ao mesmo momento em que Rei tem ideias estúpidas sobre um casamento que ela não deseja, ele acaba dizendo coisas terríveis para ela. Não que Sophie não tenha escutado coisas piores dos aristocratas, mas ainda assim tudo aquilo é horrível. 

O livro é divertido, envolvente e em diversos momentos eu me vi prestes a passar pelas páginas e dar alguns socos no marquês. O homem tem um ego tão grande que acredita mesmo que Sophie deseja o título dele, acredita em tudo que os aristocratas dizem da família dela e não consegue ver um cenário onde ela esteja ali para ter uma vida diferente, afinal toda mulher quer apenas ter um título e prender um homem em um casamento infeliz. 
Rei não acredita no amor tem muito tempo, amor é algo para tolos e sonhadores, e ele já não sonha tem muitos anos. 

Sophie é divertida, impulsiva e inteligente, ela é tão cativante que chega a dar ódio do Rei por achar que ela está desesperada por um casamento, como se todos os desejos de uma mulher fossem resumidos a um título nobre. 
Rei terá muito que aprender a medida que passa um tempo com Sophie, mas também terá de lidar com seus problemas pessoais que envolvem seu pai completamente ignorante quando o assunto envolve casamento/felicidade/amor.

Essa foi uma leitura muito agradável. Tantos os personagens secundários, como os personagens principais são importantes durante a leitura. Tudo foi escrito de forma muito leve e envolvente, e como uma grande fã de romance de época fiquei completamente apaixonada com a história. Mas, tenho de dizer que Rei ficou "aceitável" apenas no final, pois passa o livro fazendo uma birra por algo que nem existe.
Eu consigo entender os motivos dele ser tão preocupado com determinados assuntos, mas isso o deixa completamente cego e incapaz de ver a verdade. O que acaba gerando problemas desnecessários. 

Esse foi o primeiro livro da série e eu já me imagino lendo os demais. Apesar de não ter sido meu primeiro contato com a escrita da autora, me surpreendi em como sua escrita é tão envolvente. 
Não li a edição física, por isso não irei opinar sobre ela, e não tenho nada para reclamar sobre o ebook. 

Eu não ligo porque isso nos desvaloriza. Elas são minhas irmãs. Somos seres humanos. Com sentimentos. Nós existimos. E parece que o mundo não consegue enxergar isso. Não consegue enxergá-las.

Ele era tudo que diziam ser. Escandaloso. Perverso. Um canalha total. Tudo o que a sociedade rejeitava – ao mesmo tempo que louvava. Como seu próprio cunhado e muitos outros homens e mulheres da aristocracia britânica. Um belo exemplo do que que havia de pior naquele mundo em que ele tinha nascido. Para o qual ela tinha sido arrastada. Sophie o odiou no mesmo instante.



3 comentários

  1. Ainda não li nada da autora, mas o fato de saber que ele é envolvente, já me deixa curiosa para me aventurar. E eu gosto, também, quando a autora consegue dar voz para os personagens secundários, sabe? Deixando eles bem importantes na trama. Vou adicionar na minha lista!

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  2. Oi Alice.

    Eu acho as capas da série Escândalos e Canalhas tão lindas, mas ainda não tive a chance de ler. Adorei saber que a história é divertida e estou bem curiosa para conhecer o Conde e a Sophia. Obrigada pela dica, vou tentar lê -lo o mais rápido.

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bom?
    Li esse livro ano passado e realmente dá vontade de dar uns socos no Rei ao decorrer da leitura. É um ego que não cabe nele, além da cabeça dura, né? rs
    Mas adorei demais a Sophie, bem como o livro. Me diverti muito lendo, assim como você.
    Beijos!

    ResponderExcluir