Resenha: Com Sangue

 


Autor: Stephen King 

Editora: Suma 

Número de Páginas: 400

Ano: 2020

Avaliação:  ☆☆☆☆

Sinopse: Do mestre do terror, uma nova coleção de contos que levará os leitores a momentos aterrorizantes da vida… e da morte. Brilhante em narrativas curtas, King já escreveu alguns contos que viraram sucesso em todo o mundo, como as histórias que inspiraram os filmes Conta comigo e Um sonho de liberdade. Neste livro, assim como em Quatro estações e Escuridão total sem estrelas, ele cria uma coleção única e emocionante, demonstrando mais uma vez por que é considerado um dos maiores contadores de histórias de todos os tempos. Este é um livro sobre amor, amizade, talento e justiça… em suas formas mais deturpadas. Em Com sangue, Stephen King reúne quatro contos com protagonistas inteligentes e complexos, que têm sua vida comum transformada por algum elemento inexplicável.


Nesse livro acompanharemos a narrativa de quatro histórias de terror, em um momento estaremos em uma linda amizade e em outro em uma emocionante caçada a uma criatura sobrenatural. 

No primeiro conto conheceremos a história de Craig e o idoso Sr. Harringan, um milionário que se aposentou e agora vive isolado em sua mansão na pequena cidade de Harlow.  


Craig conheceu o idoso quando tinha apenas 9 anos, e desde então vai ler para ele todas as tardes. Harringan tem um hábito de mandar cartões em datas comemorativas, e sempre manda uma raspdinha, por causa disso Craig acabou ganhando um prêmio e com parte do dinheiro resolveu presentear o Sr. Harringan com um smartphone.

A história continua com Craig adulto e mostra que existe um limite entre justiça e vingança. Realmente foi um conto tocante, não imaginava que seria um dos meus favoritos. 


O segundo conto é divido em três atos e conta a história na ordem inversa, demorei um pouco para entender a linha do tempo, e fiquei bastante confusa.

O mundo está um verdadeiro caos, o fim está próximo e as pessoas começam a se voltar para seus entes queridos, afinal muitas coisas deixaram de existir e ninguém sabe quando tudo irá acabar, é apenas uma questão de tempo. Depois vemos a vida de Chuck, um cara dedicado a família e ao trabalho, um homem que decide viver os pequenos momentos que a vida lhe proporciona. Aos poucos vamos entendendo que toda a história vai envolvendo a vida de Chuck.

Não foi um conto que me prendeu, foi bem confuso e cansativo. 


Com Sangue é o terceiro conto, o título da nome ao livro e vem contando uma das aventuras de Holly Gibney (a mesma personagem que aparece em Outsider).

Aqui vemos um pouco dos dramas familiares de Holly, mas também temos o toque sobrenatural que pode estar ameaçando sua vida. Esse é o conto mais elaborado do livro, vem tratando questões pessoais e vemos até onde a maldade humana é capaz de alcançar. 

Aqui Holly acaba deparando-se com uma criatura horrenda e sua investigação deixa o leitor grudado nas páginas do começo ao fim.


No último conto temos a história de um escritor frustrado que conseguiu publicar apenas um conto em uma revista renomada, porém sua última tentativa acabou em um surto. Contudo ele está com uma ideia na cabeça que não quer deixá-lo, mas  a medida que vai escrevendo o bloqueio começa a surgir e isso pode ser fatal para a sua história. 

É nesse momento que algo o confronta e se ele tivesse a oportunidade de terminar sua história, mas alguém tivesse que pagar um preço alto por isso? Uma vida em troca da oportunidade de sua história terminar, e quem sabe até ser famosa, é um bom preço, não é?


De todos os contos citados, gostei muito do primeiro e de com sangue. Por se tratar de um livro de contos, os personagens não são tão desenvolvidos como eu gostaria, mas ainda sim tem algum desenvolvimento. 

Os contos não são de puro terror, mas o terror está lá crescendo, entranhando-se na história aos poucos e deixando que o leitor envolva-se com a trama.

Não comentei muito para não dar spoiler, mas foi uma boa leitura e como de costume King arrasa sendo um grande contista 💀


Vale lembrar que o terceiro conto contém spoiler de Outsider, então caso não queira ter spoiler durante a leitura, pule esse conto. 

Eu gostei muito da leitura, não encontrei erros enquanto lia e a capa desse livro está divina (possuí uma textura no desenho do gato).

"- Tem um ditado antigo, Brian, acho que africano, que diz que quando um homem velho morre, uma biblioteca queima até não sobrar nada."

0 comentários ♡