Resenha: O Filho Rebelde - Simon Snow

 


Autora: Rainbow Rowell

Editora: Seguinte 

Número de Páginas: 344

Ano: 2020 

Avaliação:  ☆☆☆☆☆

Sinopse: Simon Snow venceu. Ele pôs fim às forças do mal que ameaçavam destruir o Mundo dos Magos. Tudo deu certo. Ou quase. Porque, agora, Simon perdeu toda a sua magia. Ele não passa de um normal… Bom, tirando o fato de ter asas e um rabo de dragão.

Vendo o melhor amigo mergulhar em um desânimo cada vez maior, Penelope decide levar Simon e Baz em uma viagem de carro para visitarem Agatha, que agora mora na Califórnia. O que era para ser um passeio divertido se mostra muito mais desafiador do que imaginavam. Afinal, os Estados Unidos abrigam todo tipo de criatura mágica mal-intencionada e disposta a causar problemas.
Em meio a uma confusão enorme com uma legião de vampiros e outros seres malignos, talvez Simon finalmente seja capaz de reunir a força necessária para seguir em frente ― e deixar algumas pessoas para trás.

Após a batalha do livro anterior Simon se encontra no fundo do poço, ele está com um par de asas e um rabo de dragão, como se não bastasse o visual que não vai embora, ele está sem magia nenhuma. Não que existissem muitas opções, ele teria de abrir mão de sua magia ou o mundo da mágico seria destruído, então Simon fez sua escolha e agora terá de conviver com sua nova condição. 
Simon e Penelope estão morando juntos, ele mal sai de casa e passa boa parte do seu tempo assistindo televisão. Penelope está cansada de ver o amigo desanimado e decide organizar uma viagem de carro para visitarem Agatha, que está morando na Califórnia. 

Então Penelope, Baz e Simon embarcam em uma viagem que tem tudo para ser tranquila, mas com certeza não será.
Agatha decidiu deixar a varinha em casa, ter uma vida normal para variar e cursar a faculdade longe de qualquer coisa que envolva magia, mas ela não pensou que existem criaturas no mundo que desejam magia acima de tudo e fariam qualquer coisa para obtê-la. 
Agatha ignora as mensagens de Penelope sobre a visita e acaba aceitando a proposta de uma amiga normal  para ir a um retiro. O que era para ser algo chato, com pessoas ricas fazendo yoga e falando sobre salvar o mundo, mas não fazendo nada a respeito, torna-se um sequestro. 

No meio da viagem Penelope decide visitar seu namorado, o homem que ela pensava que iria se casar, mas pelo visto ela nunca o escutou nenhuma vez, ela simplesmente decidiu que iria fazer as coisas e pronto, então acaba descobrindo uma grande surpresa quando chega na casa dele.
Depois desse acontecimento a viagem do trio torna-se uma verdadeira comédia, eles não sabem sobre as regras entre as outras criaturas desse novo país, então acabam metendo os pés pelas mãos, brigas com vampiros a luz do dia, magia para fazer dinheiro, vidas em perigo e muitos problemas amorosos. 

No meio de tudo isso eles acabam conhecendo um ser humano normal, Shepard. Ele tenta ser charmoso e verdadeiro com qualquer criatura mágica que encontra, pois isso sempre faz com que eles compartilhem segredos com ele. 
Shepard deseja aprender mais sobre magia, deseja aprender tudo que é possível, mas pelo visto Penelope e seus amigos não desejam compartilhar muitas coisas com ele. Em várias páginas do livro o trio está fugindo de Shepard, mas acabam envolvendo-se em tantos problemas que decidem levá-lo como guia. 

Baz e Simon estão em um momento confuso do relacionamento deles, devido a falta de conversa e suposições que cada um tem, os dois estão desorientados sobre seus sentimentos e ficam imaginando o que o outro está pensando, ao invés de falar o que sentem. Talvez eles não estejam preparados para ter um relacionamento.

O livro foi muito superior ao primeiro, apesar da autora ainda ter um grande problema em escrever finais. Aqui vemos como os feitiços funcionam de acordo com a linguagem e isso foi bem interessante. Existem zonas que são basicamente mortas, não funcionam nada mágico devido a falta de pessoas naquela área, por isso quanto mais pessoas em uma área melhor.

Creio que esse livro foi muito melhor porque a autora não quis criar um universo grandioso em um único livro, como foi no anterior. Ela apenas seguiu uma aventura, adicionou comédia e várias situações interessantes. O primeiro livro é tão cheio de coisas que parece que você está recebendo anos de informações em uma única leitura. Chega a ser cansativo. 
Infelizmente o final é muito corrido, mas eu estava tão empolgada com a leitura que na hora eu nem percebi que o final foi feito as pressas. 
Esse livro tem uma das capas mais bonitas do ano passado! Não encontrei erros durante a leitura e com toda certeza estou ansiosa pelo próximo livro. 

"Baz está se descobrindo. E eu estou me perdendo."

0 comentários ♡