F Resenha: Garotas em Chamas | Seguindo o Coelho Branco

Resenha: Garotas em Chamas

maio 09, 2021



Autora: C. J. Tudor

Editora: Intrínseca

Número de Páginas: 352

Ano: 2021

Avaliação:  ☆☆☆☆

Sinopse: No novo thriller perturbador e explosivo da autora de O Homem de Giz, uma vigária precisa exorcizar o passado sombrio de um vilarejo assombrado pela morte
Há muito tempo uma história sinistra é contada na pequena Chapel Croft. Cinco séculos atrás, mártires protestantes foram traídos, e então queimados. Trinta anos atrás, duas adolescentes desapareceram sem deixar vestígios. E há algumas semanas, o responsável pela paróquia local se enforcou na nave da igreja.
A reverenda Jack Brooks, mãe solteira de uma jovem de quatorze anos, chega a esse vilarejo em busca de um recomeço. Em vez disso, encontra um lugar tomado por conspirações e segredos, e é recebida com um estranho pacote de boas-vindas: um kit de exorcismo e um bilhete: Não há nada escondido que não venha a ser descoberto.
Quanto mais Jack e sua filha, Flo, exploram a cidadezinha e conhecem seus estranhos moradores, mais as duas se aprofundam em feridas antigas, mistérios e suspeitas. E, quando Flo começa a ver meninas ardendo em chamas, fica evidente que há fantasmas por ali que se recusam a descansar em paz.
Neste thriller macabro e cheio de reviravoltas, no qual nem todo mundo é quem parece ser, C. J. Tudor mostra mais uma vez por que é uma das vozes mais originais da literatura contemporânea.
A reverenda Jack acabou de se mudar para a cidadezinha de Chapel Croft por motivos pessoais, não que ela tivesse muita escolha. Logo no primeiro dia na cidade ela e sua filha Flo encontram com uma garotinha suja de sangue falando coisas desconexas que envolvem a morte de alguém. Depois desse terrível começo vamos descobrindo que a cidade possuí uma história horrível; há muito tempo atrás algumas pessoas foram mortas devido a sua fé, até mesmo crianças foram torturadas e queimadas vivas. Por causa disso a cidade homenageia aqueles que foram mártires no passado, as pessoas até fazem bonecas de gravetos e deixam em frente a igreja.

Não existe apenas essa história na cidade, também existe o desaparecimento de duas adolescentes, alguns dizem que elas fugiram, outros acreditam que algo ruim aconteceu. Ao que parece o responsável pela paróquia local deve ter descoberto o que aconteceu com as adolescentes, pois semanas depois é encontrado enforcado na nave da igreja e é por isso que Jack irá substitui-lo. 
Existem eventos sobrenaturais rondando Jack e Flo, elas começam a ver as garotinhas que foram queimadas, enquanto mistérios reais começam a vir a tona. Afinal, o reverendo se enforcou mesmo ou foi assassinado? Existem um assassino a solta e ele deseja calar a reverenda Jack antes que ela descubra a verdade?!
Flo está tentando se adaptar a vida na cidadezinha, mas acabou arranjando briga com a garota rica da cidade, a garota que tem um primo que faz tudo o que ela manda. Como se não bastasse isso o pai da menina não vai muito com a cara da reverenda, essa combinação explosiva pode acabar sendo fatal.

Descobrimos um pouco sobre o passado de Jack (porque ela precisou se mudar) e ao mesmo tempo a leitura intercala entre um assassino desconhecido e a história das garotas desaparecidas. São muitas subtramas acontecendo simultaneamente enquanto lidamos com a vida de Jack e Flo atualmente; no começo nada faz muito sentido, mas com o decorrer da leitura vamos ligando as pontas soltas e descobrindo que tudo está conectado de alguma forma. 
Jack esconde algumas coisas de sua filha, ela deseja proteger a filha das maldades do mundo, mas Flo está na adolescência, o que quer dizer que tudo vira um grande drama, nada do que a mãe diz faz sentido e esconder as coisas da mãe é a melhor solução, mas talvez esses segredos coloquem a vida das duas em riscos.

Eu gostei muito da história, demorei um pouco para ir ligados as pontas soltas, e assim que comecei a associar as situações entendi quem seria o culpado. Não é uma história "tão original", por assim dizer, pois encontramos basicamente várias reviravoltas óbvias e se você está acostumado a ler o gênero é bem fácil de descobrir, a trama está lá na sua frente, basta prestar um pouco de atenção. Mas, mesmo assim algumas coisas ainda conseguiram me surpreender!
Flo é uma garota forte é independente, mas sua insistência em manter segredos da mãe não é nada bom, já Jack tem um coração maravilhoso, apesar de ter alguns defeitos (todos tem, afinal somos humanos),  mas ela faz de tudo para ser uma boa pessoa, uma boa cristã e uma boa mãe, mas existem coisas que o passado não pode apagar. 

Essa foi uma leitura envolvente, gostei do modo como a autora guiou partes da trama e existem muitas referências a cultura pop, até mesmo referências ao Stephen King. É bem visível que a autora tem uma admiração por ele, mas ela não soube construir tão bem o terror, pois o sobrenatural nessa história não passou de uma simples cortina de fumaça e foi bem pouco aproveitado. Na verdade, ela fez as garotas mortas aparecerem algumas vezes e pronto, nada demais. O que me fez ficar bastante frustrada, pois pensei que o sobrenatural seria algo mais interessante nessa leitura. 

Agora a trama sobre os assassinatos é real e está lá, na verdade se o leitor prestar o mínimo de atenção dá para encontrar uns 3 ou 4 psicopatas na história com a quantidade de coisas que acontece na trama. O final inclusive acaba sendo resolvido rapidamente depois de várias páginas de aparições e segredos sendo revelados. Apesar de ter gostado da história eu esperava bem mais da resolução de tudo, confesso que o final não foi grande coisa, foi construído um mistério tão grande em cima de determinadas coisas que a conclusão em um modo geral deixou um pouco a desejar. Creio que a quantidade de situações que aconteceram atrapalhou um pouco no aprofundamento de trama como um todo. 

Inclusive a última reviravolta foi muito interessante, mas era tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo que no momento em que eu li a revelação não me pareceu grande coisa, mas refletindo depois foi algo realmente interessante.
Li o livro muito rápido, acho que a autora tem tudo para ser uma das minhas favoritas, mas no momento ela precisa melhorar um pouco a sua construção e não exagerar tanto na quantidade de subtramas. 

Efetuei a leitura em formato de ebook, por isso não posso informar nada acerca da edição física, mas não encontrei erros na edição digital. 
No mais pretendo ler outros livros da autora assim que possível, pois me interessei muito pela escrita. 

Um comentário

  1. Eu só li e tenho O Homem de Giz da autora e sim, gostei muito, muito, mesmo que na época o livro não tenha sido assim, tão bem aceito.
    Acho que isso de comparar as histórias com algumas do Mestre King é meio errado rs
    Mas quanto a este lançamento, estou doida para ler, mesmo que também este livro esteja dividindo opiniões!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir