Resenha: O Rei Perverso - O Povo do Ar

 

Autora: Holly Black 

Editora: Galera Record

Número de Páginas: 308

Ano: 2020

Avaliação:  ☆☆☆☆☆

Sinopse: Para sobreviver no reino das fadas, Jude Duarte precisou aprender muitas lições. A mais importante delas veio de seu padrasto: o poder é bem mais fácil de adquirir do que de manter. Ela achou que, depois de enganar Cardan para que ele jurasse obedecê-la por um ano e um dia, sua vida se tornaria mais fácil. Mas ter qualquer influência sobre o grande rei de Elfhame parece uma tarefa impossível, principalmente quando ele faz de tudo em seu poder para humilhá-la e prejudicá-la, mesmo que seu fascínio pela garota humana permaneça intacto.
Agora, com as ondas ameaçando engolir a terra e um alerta de traição iminente, Jude precisa lutar para salvar a própria vida e a daqueles que ama, além de lutar contra seus sentimentos conflituosos por Cardan no meio-tempo. Em um mundo imortal, um ano e um dia não são nada.

Não possuí spoiler, mas talvez não seja recomendado para quem não leu anterior


Cinco meses se passaram após os acontecimentos do livro anterior. Jude conseguiu colocar Cardan no trono; ela atualmente está como senescal do grande Rei de Elfhame, mas Cardan ainda está magoado pela traição e apesar de odiar ser comandado por Jude, ele tem sentimentos conflitantes em relação a ela. 
Um ano e um dia passam rápido demais em um mundo imortal, Jude deseja que seu irmão Oak consiga crescer e aprender tudo o que for necessário o mais rápido possível para finalmente subir ao trono, mas para isso ela precisa que Cardan passe mais tempo sendo o Rei de Elfhame, mas como ela fará com que ele refaça o juramento?

Enquanto Jude tenta lidar com um rei problemático, ela terá de lidar com outras ameaças. O futuro marido da irmã é detestável, Oak corre perigo e a Rainha das águas deseja casar Cardan com sua filha. A cada página que viramos o perigo está espreitando, traições, assassinatos, guerras prestes a serem travadas e segredos sendo descobertos. 
Jude ainda tem de lidar com seu pai, o general não gosta de ser contrariado, ele deseja a coroa e fará de tudo para eliminar quem se levantar contra ele. Jude está basicamente pisando em vidros o livro inteiro, ela não sabe em quem confiar e a medida que vamos lendo cada vez mais ameaças vão surgindo. Talvez até mesmo seu grupo de espiões não seja muito legal. 

Foi uma leitura muito rápida e envolvente, eu simplesmente não conseguia largar a história e demorei algum tempo para finalizar o livro, pois estava nervosa com o final. É impressionante o quanto Jude cresceu, apesar de tudo ainda acho que ela deveria por mais limites na irmã gêmea, Tarryn faz tudo o que deseja e ninguém se opõe a ela, nem mesmo quando ela trai a própria família. 
Vale citar aqui que eu passei o livro todo sentindo raiva da Tarryn, diferente de Jude ela é a irmã que todos gostam, a irmã que abaixa a cabeça e deixa que zombem dela, tudo isso para evitar conflitos, mas quando é preciso ela sabe ser traiçoeira.

Jude é uma excelente jogadora na arte da enganação, e como humana o poder de mentir faz com que ela tenha alguma vantagem em determinadas situações no reino das fadas, mas ainda assim ela não possuí olhos em todos os lugares.
Cardan deixa claro que odeia ser comandado por Jude, mas em algum momento ele começou a gostar de ser rei, ele aprende a roubar e os espiões que o mantém seguro estão começando a ver seu poder. As coisas crescem quando Cardan está por perto, o reino das fadas sente a presença de seu rei e interage. Jude talvez tenha que lidar com outro problema, e se Cardan não quiser abdicar da coroa? Muitos questionamentos vão surgindo durante a leitura enquanto Jude arquiteta seus planos. 

Cardan foi muito bem construído, em momentos que você o vê frágil ele também demonstra frieza, ou até mesmo um sorriso em situações que exigem mais seriedade, ninguém de fato sabe o que ele está pensando. Ele é um personagem problemático, mas que em momentos difíceis é possível confiar. Ele e Jude fazem um par perfeito, mas a situação preocupante em que se encontram faz com que eles vivam na defensiva o tempo inteiro. 

O cenário das terras imortais é deslumbrante, mas não se deixe enganar pelas palavras doces e festas até o amanhecer, viver no mundo das fadas não é fácil para humanos. Mesmo os que podem mentir são enganados uma ou duas vezes. 
Terminei a leitura com uma leve surpresa, pois assim como no livro anterior, nesse livro temos uma reviravolta no final. 
Alguns segundos livros geralmente tem uma queda de desempenho, mas esse com certeza se manteve a altura do primeiro. Então estou bastante ansiosa com o próximo livro. 

— Eu te odeio — sussurro contra sua boca.
— Te odeio tanto que às vezes não consigo pensar em outra coisa.


0 comentários ♡