F Resenha: Metamorfose | Seguindo o Coelho Branco

Resenha: Metamorfose

fevereiro 15, 2022

 

Autor: Kafka 

Editora: Faro Editorial 

Número de Páginas: 112

Ano: 2022

Avaliação:  ☆☆☆☆ (4.5)

Sinopse: Edição traz introdução escrita por David Cronenberg, cineasta e diretor de dezenas de grandes produções, entre elas, A Mosca.
Metamorfose foi escrito por Franz Kafka em apenas vinte dias. E mais de cem anos depois da primeira publicação, a obra continua a provocar leitores, acender debates, inspirar interpretações que se transformam e ganham novos olhares a cada época. Com uma narrativa aparentemente simples, direta, cheia de absurdos, o autor construiu uma obra farta em camadas; a partir do olhar do homem que virou inseto e de como o mundo ao seu redor reage tão naturalmente a ele, a história traz temas tão universais como a paralisia, a transformação, o despertar no cerco de nossas dúvidas e de nossas relações sociais.

Gregor Samsa trabalha como caixeiro viajante e faz um longo tempo que ele não tira uma folga. Gregor vive trabalhando para ajudar a família, levando uma vida cansativa e melancólica. Um dia ele acorda um pouco confuso depois de uma noite nada agradável, o homem sente uma enorme dificuldade para levantar da cama e ele está atrasado para o trabalho, mas algo parece muito errado em seu corpo e por mais que se esforce não está conseguindo ficar em pé. 
Seus pais estão preocupados com o seu atraso, por isso começam a bater na porta levemente desesperados, o atraso é tão preocupante que até mesmo o chefe de Gregor vai em sua casa saber o que aconteceu.

Quando finalmente todo mundo descobre o que aconteceu com ele o horror toma conta da casa, Gregor virou um inseto/monstro, sua aparência está horrível! Ele ainda consegue entender o que sua família fala, o problema é que ninguém entende o que Gregor quer dizer e apenas sua irmã se compadece da situação e começa a ajudá-lo, apesar de ter uma grande aversão a criatura. 
O tempo vai passando e a situação está cada vez mais complicada, a família está negligenciando-o cada vez mais e agora não podem contar com a ajuda financeira que ele dava. Dentre tantos pensamentos ruins que eles tem nessa situação, um deles é: "E se Gregor estivesse morto?" Ele não seria mais um fardo para seus familiares!

A medida que as páginas vão passando o leitor não vê apenas a metamorfose de Gregor, mas também a mudança dos membros da família. Gregor passou de um filho amado que ajudava financeiramente, para um fardo, algo completamente inútil e asqueroso, algo que eles sentem vergonha e desejam eliminar. 
Esse livro não poderia ser mais atual, pois esse é um tópico muito recorrente em alguns lares quando alguém sofre algum acidente, quando um membro da família envelhece ou até mesmo quando alguém está com uma doença degenerativa.

Apesar de ser uma leitura curta foi muito profunda e bastante envolvente, gostei muito da escrita do autor, inclusive não sei porque demorei tanto tempo para ler esse clássico. 
Nessa edição da Editora Faro temos uma pequena introdução do cineasta David Cronenberg, o livro é de capa dura e possui várias ilustrações no decorrer das páginas. Realmente uma edição muito bonita para ter na estante!








Postar um comentário