F Resenha: Carrie (Biblioteca Stephen King) | Seguindo o Coelho Branco

Resenha: Carrie (Biblioteca Stephen King)

março 15, 2022

 

Autor: Stephen King

Editora: Suma 

Número de Páginas: 208

Ano: 2022

Avaliação:   ☆☆☆☆☆

Sinopse: O primeiro livro de Stephen King em edição especial com capa dura, nova tradução e conteúdo extra. Clássico moderno, Carrie conta a história da adolescente com poderes telecinéticos, do bullying que sofreu e de sua jornada violenta de vingança ― até hoje, a estreia revolucionária do mestre do terror é um dos romances mais inovadores e chocantes de todos os tempos.
Carrie White é uma adolescente tímida, solitária e oprimida pela mãe, cristã ferrenha que vê pecado em tudo. A rotina na escola não alivia o dia a dia em casa. Para os colegas e professores, ela é estranha, não se encaixa e, por consequência, é alvo constante de bullying.
O que ninguém sabe ainda é que, por trás da aparência frágil e indefesa, Carrie esconde um enorme poder: ela consegue mover objetos com a mente. Trancar portas. Derrubar velas. Dom ou maldição, isso mudará para sempre o destino das pessoas que algum dia lhe fizeram mal.

Nesse livro que leva o nome da personagem principal, vamos acompanhar a vida de uma adolescente que foi criada por um mãe extremamente religiosa. Quando Carrie não aceita algo a mãe costuma bater nela, usar de tortura psicológica e até mesmo se auto mutilar para fazer com que a filha se sinta culpada.
Devido a sua criação nada saudável Carrie é diferente das outras garotas da sua idade, ela acaba virando um alvo para os outros estudantes do colégio que não se importam em humilha-la a todo instante. Em um dos episódios Carrie acaba menstruando depois da aula de educação física, ela acredita que está morrendo e as outras adolescentes começam a jogar absorventes nela e zombam de toda a situação. Naquele momento algo que estava oculto dentro da garota começa a despertar e mesmo que uma professora interrompa toda a situação, a humilhação já aconteceu e não há como voltar atrás. 

A professora leva o ocorrido para o diretor e o mesmo decide punir as adolescentes impedindo-as de ir ao baile. Uma das garotas acaba sentindo uma grande culpa e pede para que o namorado convide Carrie para ir ao baile. Nada isso obviamente apaga as marcas deixadas por eles em todos esses anos, mas a garota acredita que precisa fazer isso, Carrie merece uma noite agradável. 

Temos diversos pontos de vista sobre a história de Carrie, sobre o despertar dos seus poderes e lemos também alguns relatos sobre as pessoas que sobreviveram ao massacre que foi a noite do baile. 
A cada dia que passa a saúde mental de Carrie está mais abalada, ela se pergunta como é possível sobreviver a todos os horrores que estão acontecendo, mas sua sanidade está tão abalada que ela se deixa levar pela onda de poder. Lemos todo a trama de forma alternada, pois no decorrer do livro temos entrevistas, relatos, recortes de jornais e etc. 

Foi um livro muito interessante de ler, é surreal como o extremismos religioso e o bullying estão presentes até os dias de hoje. 
O leitor vai sendo guiado por fortes emoções enquanto vai virando as páginas, é impossível não torcer para que a garota se vingue de seus algozes. Em alguns momentos eu queria entrar dentro no livro para fazer alguma coisa. 
Ao ler alguns livros do King sempre vemos que a maldade nem sempre está nos monstros que se escondem pelas sombras, mas às vezes está no próprio ser humano.

Devo agradecer a esposa do autor por salvar esse livro da lata do lixo, pois sem ela não teríamos a oportunidade de apreciar essa trama.
Não encontrei erros durante a leitura, gostei muito do trabalho feito na obra digital e estou ansiosa para ter em mãos a edição física. 
O livro possuí nova tradução, então se você leu o antigo vale a pena fazer essa releitura para apreciar o trabalho Regiane Winarski.



Um comentário

  1. Eu não vejo a hora de poder comprar esse super lançamento em capa dura! A edição está mais que perfeita.
    Trazer um clássico do Mestre assim nos deixa felizes demais.
    Eu só vi os filmes por enquanto e sim, causa uma revolta isso de ninguém ter visto o que acontecia de fato!!!
    Espero ler em breve!
    Beijo

    Angela Cunha/O Vazio na flor

    ResponderExcluir