25 janeiro 2015

Resenha: O Bairro da Cripta - As Elegias (Tomo 1)


Autor: Marcos R. Terci
Editora: LP Books
Número de páginas: 168
Ano: 2014
Avaliação☆☆☆

Sinopse:"Cá, em Tebraria, a oeste do preguiçoso Mogi, o peregrino viu, finalmente, Seu rosto esculpido em pedra escura. Era tarde e o desejo de todas as coisas vivas é se esconder daquela escuridão. Mas, é sempre treva no Bairro da Cripta".Elegias é o primeiro tomo da pentalogia do Bairro da Cripta. Composta por 24 contos que colocam os clássicos do terror universal sob a luz dos lampiões de querosene dos sertões paulistas do século XIX. Strigois que se alimentam de vitalidade humana, licantropos boêmios às vésperas das núpcias do diabo, aparições atormentadas a procura de algum alento, nereidas sanguinárias que espreitam rios e lagos, sombras famintas que se alimentam de sangue, alienígenas curiosos e seus assombrosos experimentos, divindades cruéis, demônios narcisistas e psicopatas medonhos que mantém estreito entendimento com aquele bairro sinistro que ladeia a assombrada Comarca de Tebraria. Através das sendas que conduzem às Montanhas da Tristeza de Deus e as margens do rio pantanoso que deságua na Baia das Sepulturas; entre as trilhas desairosas do Jardim dos Suicidas e a grande Necrópole que ladeia a Estrada do Chão Duro está o mal afamado Bairro da Cripta.

O livro é composto por 24 contos que tentam trazer ao leitor um pouco do terror e mistério que cercam o Bairro da Cripta.

O começo da leitura é "tranquilo", mas virando um pouco as páginas eu comecei a ficar cansada da narrativa dos contos, devido a linguagem usada. Não que seja ruim, mas poderia ser um pouco menos rebuscada. Por conta disso eu simplesmente não consegui ficar envolvida, e apesar do terror não ser um dos meus gêneros favoritos eu estava colocando muita expectativa nessa leitura.

Minha avaliação positiva se deu ao fato do livro ter sido bem diversificado, mesmo não me envolvendo muito. A diversidade de criaturas e situações que apareceram me deixaram um pouco curiosa. Tenho certeza que alguns desses contos poderiam ser mais trabalhados para virar um livro, ou algo com uma história mais ampla.

Claro que mesmo não me empolgando tanto quanto eu gostaria, a leitura desse livro de certa forma foi bem interessante. Pelo menos eu consegui ficar curiosa, o que já é muito bom porque um leitor curioso quase sempre volta a ler algo do autor, para ver se o mesmo ampliou o mundo que criou.

No mais é um livro que eu recomendo para os amantes do terror tirarem suas próprias conclusões sobre os contos descritos. No entanto vale lembrar que as páginas são brancas então fica um pouco complicado cair na leitura por muito tempo sem incomodar a visão.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!