11 março 2015

Resenha: Os Filhos de Odin


Autor: Padraic Colum
Editora: Única
Número de páginas: 224
Ano: 2015
Avaliação☆☆☆☆☆

Sinopse: Os Filhos de Odin - Antes de o tempo como nós o conhecemos começar, deuses e deusas viveram na cidade de Asgard, que significa Local dos Deuses. Uma era de mágica, quando seres míticos podiam usar seus poderes e definir os caminhos do futuro, e proteger o mundo. Entre as cruzadas de Odin para encontrar a sabedoria necessária para salvar o mundo, os feitos incríveis de Thor e seu martelo e as travessuras de Loki, o agente do bem e do mal, Padraic Colum reconta as sagas nórdicas revelando o tempo em que a magia, os poderes e as maravilhas fantásticas corriam pelo universo. Em Os filhos de Odin, descubra a origem das histórias de Odin, Thor e Loki, onde Asgard foi construída e o que estava escondido durante o Ragnarök, o Crepúsculo dos Deuses. As histórias que encantam a todos nós nos cinemas possuem um enredo ainda mais fascinante do que você imagina! Leia as maiores aventuras dos deuses nórdicos! A origem daqueles que ainda hoje nos surpreendem com sua força e seu poder!


Quando soube que a editora iria lançar esse livro foi uma verdadeira surpresa, pois é muito raro ver algo sobre a mitologia nórdica nos tempos atuais. Apesar do enorme "boom" que o filme do Thor fez eu não vi nada assim na época (o que é uma pena).

O livro narra diversas histórias sobre os deuses e como eles lutarem contra os gigantes, suas lendas antigas e diversas fatos que eu não imaginava estarem ligados uns aos outros.

O livro é dividido em quatro partes e cada uma delas vemos a evolução dos fatos até chegarem ao seu ápice, e percebemos desde o começo que Odin (O pai de todos) já sabia que o Ragnarök chegaria (o final dos tempos para os Deuses) e ainda sim acho que ele poderia ter tido ações diferentes para adiar o trágico acontecimento.

Descobri como Odin perdeu seu olho, como Thor ganhou o seu famoso martelo, como as muralhas de Asgard foram construídas, como Freya conseguiu seu belo colar, dentre outras coisas. O livro é rico em detalhes em relação a mitologia nórdica e apesar disso você pode pesquisar uma lenda e achar descrita de forma diferente da qual está escrita neste livro. Afinal as lendas são contadas em várias versões de acordo com a sua época.

Vemos muitas histórias sobre Loki no decorrer da leitura e com certeza apesar de Odin ser seu pai e amá-lo ele teve o que merecia em algumas situações que ele próprio cavou, porém na leitura percebemos que os deuses de Argard gostam de restituir as perdas, por isso Loki sempre se "dava bem" utilizando de sua astúcia para conseguir o que queria. Resolvendo assim, o próprio problema que ele criou. 

O livro possuí uma diagramação linda e ao mesmo tempo simples, com certeza foi uma boa escolha da editora. Cada capítulo começa com uma letra que me lembra um pouco a cultura Celta!
Infelizmente achei um pequeno erro durante a leitura, mas nada que vá atrapalhar o leitor (foi apenas uma letra faltando e nem me recordo em qual página foi). 

No mais é um livro que eu super indico para o amantes de mitologia e quem deseja conhecer as aventuras dos deuses nórdicos.

E lá permaneceu o Olho de Odin, brilhante através da água, um aviso do preço que o Pai dos Deuses havia pago por sua sabedoria.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!