22 abril 2015

Resenha: Cidade das Cinzas - Os Instrumentos Mortais


Autora: Cassandra Clare
Editora: Galera Record
Número de páginas: 404
Ano: 2011
Avaliação☆☆☆☆☆

Sinopse: Clary Fray só queria que sua vida voltasse ao normal. Mas o que é “normal” quando você é uma Caçadora de Sombras assassina de demônios, sua mãe está em um coma magicamente induzido e você de repente descobre que criaturas como lobisomens, vampiros e fadas realmente existem? Se Clary deixasse o mundo dos Caçadores de Sombras para trás, isso significaria mais tempo com o melhor amigo, Simon, que está se tornando mais do que só isso. Mas o mundo dos Caçadores não está disposto a abrir mão de Clary — especialmente o belo e irritante Jace, que por acaso ela descobriu ser seu irmão. E a única chance de salvar a mãe dos dois parece ser encontrar o perverso ex-Caçador de Sombras Valentim, que com certeza é louco, mau... e também o pai de Clary e Jace. Para complicar ainda mais, alguém na cidade de Nova York está matando jovens do Submundo. Será que Valentim está por trás dessas mortes? E se sim, qual é o seu objetivo? Quando o segundo dos Instrumentos Mortais, a Espada da Alma, é roubada, a aterrorizante Inquisidora chega ao Instituto para investigar — e suas suspeitas caem diretamente sobre Jace. Como Clary pode impedir os planos malignos de Valentim se Jace está disposto a trair tudo aquilo em que acredita para ajudar o pai? Nessa sequência de tirar o fôlego da série Os Instrumentos Mortais, Cassandra Clare atrai os leitores de volta para o lado mais obscuro do submundo de Nova York, onde amar nunca é seguro e o poder se torna a mais mortal das tentações.

Nesse segundo volume da série temos Clary tentando lidar com o fato de Jace e ela serem irmãos (não é spoiler, está na sinopse) e como se não bastasse essa bomba ter caído em cima deles, os dois estão atraídos um pelo outro. Infelizmente nem sempre mandamos nos nossos sentimentos!
Para tentar afastar esses sentimentos Clary irá tentar esquecer tudo isso com a ajuda de Simon (seu melhor amigo), porém isso pode acabar com os sentimentos do garoto visto que ela não o ama como ele gostaria.
"O amor transforma as pessoas em mentirosas."

Como se não bastasse todo o drama amoroso, os jovens do submundo estão morrendo e isso está afetando os relacionamentos entre caçadores das sombras e membros dos submundos, mas isso não é o pior de tudo. Cada jovem morto pertence a uma raça especifica, e isso parece não estar sendo feito ao acaso e sim algo planejado por uma mente maligna que pretende fazer alguma coisa muito ruim. Será que Valentim está por trás disso?

Como se não bastasse tudo isso a mãe da Clary ainda está em coma no hospital devido ao que aconteceu no primeiro livro, e nada do mundo mundano parece tirar ela desse estado. Afinal, o que ela tem?
Depois que Jace soube que ele é Clary são irmãos, não visitou sua mãe no hospital nenhuma vez e tem feito coisas estúpidas que acabam colocando sua vida em risco(juntamente com a vida de seus amigos), mas isso parece afastar momentaneamente todos os problemas da sua mente, até que algo acontece e abala o equilíbrio dos Lightwood.

Um dos instrumentos mortais é roubado e as dúvidas recaem sobre Jace, pois ele morou com o pai até certa idade e depois acabou indo morar com sua família adotiva (os Lightwood), pois todos achavam que ele era filho de um membro da família Wayland. Ninguém poderia imaginar que ele seria o filho de Valentim, então será que ele e Valentim tramaram tudo esse tempo todo? O que será que pode acontecer a partir de agora?

O livro é tão bom quanto o primeiro e acima de tudo tem várias tiradas engraçadas em diversas cenas.
A autora não cansa de surpreender o leitor durante a leitura e cada pista nova sobre as mentiras de Valentim aproximam Jace e Clary da verdade, mas será que eles conseguirão lidar toda a verdade? 
Com certeza o livro vale muito a pena e não cai naquela terrível maldição do segundo livro (que sempre estraga a história).
“Bem, eu não vou beijar o mundano.” Disse o Jace. “Prefiro ficar aqui para sempre e apodrecer.”“Para sempre?” Disse Simon. “Para sempre é muito tempo.”Jace ergueu as sombrancelhas.“Eu sabia.” Disse ele. “Você quer me beijar, não quer?”

Conhecemos novos personagens, novos relacionamentos vão surgindo e acima de tudo várias dúvidas durante o decorrer da leitura nós fazem questionar tudo que está acontecendo. 
Os personagens secundários foram bem desenvolvidos e cada um com seus dramas particulares, fazendo com que a história não foque apenas no casal principal. 
No final do livro temos um acontecimento que pode não ser tão importante no começo (tem haver com o Jace), mas fará toda a diferença mais para frente e pode de fato acabar com um mistério que envolve o personagem.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!