23 junho 2015

Resenha: Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently


Autor: Douglas Adams
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 240
Ano: 2015
Avaliação☆☆☆
Sinopse: Richard MacDuff é um engenheiro de computação perfeitamente normal que sempre se comportou muito bem, obrigado, até o dia em que deixa uma mensagem equivocada na secretária eletrônica de sua namorada, Susan Way. Arrependido, toma a decisão mais natural possível: escalar o prédio dela e invadir seu apartamento para roubar a fita com a gravação.
Na vizinhança, Dirk Gently bisbilhota os arredores com seu binóculo quando presencia o ato tresloucado do antigo colega de faculdade e decide entrar em contato para lhe oferecer seus serviços investigativos. Depois de uma série de acontecimentos bizarros, o detetive percebe uma interconexão obscura entre a atitude estapafúrdia do amigo e o assassinato de Gordon Way – irmão de Susan e chefe de Richard, que passa a ser suspeito do crime.
De uma hora para outra, os dois veem-se envolvidos num caso incrivelmente estranho, com elementos díspares e desconexos que, no final, conseguem se encaixar de forma perfeita e construir uma trama típica de Douglas Adams.

Nossa história começa com monge eletrônico sentado em cima da sua égua, e ele estava fazendo o que sabia fazer de melhor... acreditando em coisas. Coisas? Sim, coisas!
“Monges Eletrônicos acreditam nas coisas por você, livrando-o daquela que vinha se tornando uma tarefa cada vez mais árdua: acreditar em todas as coisas em que o mundo espera que você acredite”.
Depois de alguns acontecimentos e um truque de mágica quase impossível de ser feito, temos Richard (um engenheiro de computação) saindo apressado em direção a casa de sua namorada, para tentar roubar a fita da secretária eletrônica dela, pois havia deixado uma mensagem e se arrependerá logo em seguida. Como se fosse a coisa mais normal do mundo ele escala o prédio de Susan e consegue entrar no apartamento da mesma. 

Richard não imaginava que iria ser visto por Dirk Gently (um antigo colega de faculdade). Então Dirk liga para o apartamento de Susan e Richard por algum motivo atende, e conversa com o mesmo. Depois de marcarem um encontro a namorada de Richard chega em seu apartamento acompanhada de outro homem (que a levou para jantar) e dá de cara com Richard no escuro.
Contudo a mesma acha que Richard está lá para fazer as pazes com ela e não para roubar a fita que contém as gravações da sua secretária eletrônica.

Como se não bastasse uma noite confusa o jovem engenheiro é acusado de assassinato, pois o irmão de Susan foi morto na mesma noite em que ele escalava o prédio dela, mas só acaba sendo acusado porque ao ser parado pela polícia (bem antes de ir para a casa de Susan), o mesmo disse ter atropelado seu patrão (irmão da Susan). 
Os policiais achavam que Richard estava estressado, por isso pensou ter tido atropelado seu patrão.  Afinal, quem é que ia saber que um fantasma ia aparecer naquele momento? 

Depois que a situação começa a degringolar, Richard acaba indo recorrer a Dirk, que promete lhe ajudar nessa loucura. E com isso temos a história mais louca que eu já li esse ano! 

As aventuras de Dirk foram escritas após o termino de O Guia do Mochileiro das Galáxias, porém o autor faleceu em 2001 e acabou escrevendo apenas dois livros das aventuras de Dirk. Nessa época enquanto escrevia sobre Dirk, o autor estava se dedicando a escrever os roteiros de Doctor Who.

No começo o livro não me prendeu muito e eu estava ficando cansada da leitura, mas o mesmo começa a ficar interessante quando vai se aproximando do final. Por isso me mantive firme e forte até o desfecho da história, mas pensei em abandonar algumas vezes.

Para quem é fã do autor esse livro contém todos os elementos "necessários" para ser identificar o estilo de escrita do mesmo. Porque só quem leu algo do Adams sabe como ele pode ser insano e criativo ao mesmo tempo.

Se você nunca leu nada do autor, talvez se sinta confuso, perdido e até comece a achar que está ficando maluco, porém faz parte da experiência. Afinal, o que se pode esperar de uma história que contém um monge, uma égua, um fantasma, assassinato e uma máquina do tempo?

13 comentários

  1. Eu preciso deste livro! Que amor <3 Sou apaixonada por O Guia do Mochileiro das Galáxias, li os sete livros dele e ligados à ele né. Quando vi que este seria lançado, imediatamente entrou para a lista dos desejados! Amei a resenha, só despertou mais ainda minha curiosidade pelo livro <3 Um beijo : *

    fleurdelune.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Nunca li nada desse autor nem conhecia o livro.
    Mesmo parecendo confuso, achei a história diferente e até um pouco divertida, e fiquei curiosa para saber como o personagem, Richard, vai sair do problema que se meteu.

    ResponderExcluir
  3. Sou uma dos fãs do autor, sua genialidade ao criticar com sarcasmo, bom humor e criatividade é o que mais me chama atenção. Geralmente suas histórias se mostram insanas nas maioria das vezes, e confesso que tbm pode ser bem estafante, mas ainda assim elas no mantém focados e atentos. Não li esse ainda pq não estou em um bom momento para esse tipo de leitura, mas lerei em um futuro não muito distante

    ResponderExcluir
  4. Ola Alice acredita que ainda não li o Guia dos Mochileiros, está em minha lista a princípio a sinopse do livro não me chamou atenção, mesmo adorando autoras com histórias insanas e como a leitura não fluiu muito bem, dessa vez vou deixar passar a dica. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  5. Ooi,
    ainda não li o Guia dos Mochileiros infelizmente :(
    Confesso que não me chamou muita atenção, parece ser um pouco confuso.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Oi Alice! Todo mundo fala super bem do Douglas, mas eu não tenho entendo essa pegada non-sense dele! Queria muito mesmo hahah porque quem entende fala tão bem e tem umas sacadas que eu jamais teria. Como você disse, tudo acaba parecendo meio confuso.

    ResponderExcluir
  7. Não sei mesmo o que se pode esperar desse bando de elementos que aparentemente não combinam. Nunca li Douglas Adams e se for pra começar prefiro ler O Mochileiro das Galáxias, até porque esse aí você disse que tem um começo arrastado. Quero conhecer a escrita dele e entender por que tanta gente é fã (e entender o 42 e a toalha também).
    Beijinhos!
    Giulia – http://www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  8. Olá Alice, a historia parece ser um monte de elementos todos juntos sem muita logica, como eu já li o primeiro livro do O Mochileiro das Galaxias e não foi uma grande leitura para mim acho que vou passar essa dica, mas quem sabe algum dia eu não resolva lê-lo.

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  9. Não li nada do autor, mas ainda quero ler O Guia do Mochileiro das Galáxias!
    Esse livro parece ser bem engraçado e um pouco, ou muito, louco! haha
    beijinhos :*

    ResponderExcluir
  10. A verdade é que li uma resenha que dizia que aparentemente essa história ficou incompleta, pelo fato dele só ter escrito dois volumes mesmo, então perdi bastante o interesse na leitura. Aí você me diz que o livro só começou a ficar interessante mesmo quando o final estava chegando... me desanimou mais ainda. Vou esperar lançarem o segundo livro pra tomar uma decisão final, mas acho que não vou ler.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim ele só escreveu dois livros porque faleceu. vou ler o outro pra ver como fica, mas não fica tão incompleto assim sabe.
      ele é um pouco louco então o povo tem q ler com calma pq as vezes a gente se perde e acaba ficando mega confuso na leitura

      Excluir
  11. Oi Alice, sua linda, tudo bem
    Sua resenha ficou ótima, seu texto está divertido!!!! Eu comecei a ler e já estava pensando: nossa, que loucura!!!! Aí veio você e explicou no final que é assim mesmo, risos... Já li algumas resenhas dessa obra e o pessoal não está gostando tanto assim, uma pena. Acho que não leria, mas ainda quero muito ler o guia dos mochileiros da galáxia.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Alice, tudo bem??
    Realmente com esses elementos o livro deve ser uma loucura mesmo... mas me senti confusa com a resenha rsrsrs... é um livro que não me chamou atenção pela leitura... e você ainda disse que é o cara que escreveu o guia do mochileiro das galáxias, pelo menos foi isso que eu entendi, então realmente não é uma leitura pra mim kkkkk xero!

    ResponderExcluir

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!