14 julho 2016

Resenha: Morte Súbita


Autora: J. K. Rowling
Editora: Nova Fronteira
Número de páginas: 500
Ano: 2012
Avaliação: 
Sinopse: Quando Barry FairBrother morre inesperadamente aos quarenta e poucos anos, a pequena cidade de Pagford fica em estado de choque.
A aparência idílica do vilarejo, com uma praça de paralelepípedos e uma antiga abadia, esconde uma guerra.

Ricos em guerra com os pobres, adolescentes em guerra com seus pais, esposas em guerra com os maridos, professores em guerra com os alunos Pagford não é o que parece ser à primeira vista.
A vaga deixada por Barry no conselho da paróquia logo se torna o catalisador para a maior guerra já vivida pelo vilarejo. Quem triunfará em uma eleição repleta de paixão, ambivalência e revelações inesperadas? Com muito humor negro, instigante e constantemente surpreendente, Morte Súbita é o primeiro livro para adultos de J.K. Rowling, autora de mais de 450 milhões de exemplares vendidos.

Morte súbita é um livro sobre o cotidiano de pessoas comuns, como eu e você. Com vivências diferentes e pensamentos não tão puros como sua máscara de "gente do bem" sugere. Tudo tem início com a morte de Barry Fairbrother, um dos conselheiros de Pagford que de forma súbita entra em óbito deixando sua cadeira no conselho vaga.

Com as eleições em vista antigos problemas do vilarejo são trazidos à tona e a antiga rixa entre Pagford e Fields se torna ainda mais acirrada e os candidatos se dividem entre: Pró-Fields e Anti-Fields. Mas, deixa eu explicar melhor o que isso significa...

Pagford é um pequeno vilarejo governado por conselheiros, que são como os nossos vereadores. São eles que representam a vontade do povo perante o governo de Yarvil, a cidade vizinha que não conseguiu torna-los um Município ainda. No meio disso tudo (literalmente) está situado Fields, uma espécie de favela que abriga pessoas marginalizadas pela sociedade, pessoas pobres que muita das vezes tem um certo grau de envolvimento com as drogas e pequenos furtos.

O grande impasse se instala quando Fields que antes fazia parte de Yarvil, se torna parte de Pagford em meados de 1950. Desde então e até os dias de hoje, os moradores mais ricos e bem apessoados de Pagford vem tentando expulsar os moradores de Fields das suas ruas e despeja-los em qualquer outra sarjeta, desde que não estejam "sujando" a vista de seu belo vilarejo pitoresco.

É nesse cenário que a nossa história irá se desenvolver, em meio a intrigas e ofensas veladas, uma história que não abriga nem vilões e nem mocinhos. Ao menos não segundo a nossa tão conhecida definição do que é certo e do que é errado.

"Foram eles que fizeram as suas próprias vidas, pensou com ironia, dobrando a esquina da Foley Road. As vítimas do Fantasma de Barry Fairybrother estavam atoladas na lama da hipocrisia e das mentiras, e não gostavam de escândalos. Eram insetos estúpidos que fugiam da luz brilhante. Não sabiam nada da vida real." Pág. 380 

Como eu não me dei ao trabalho de me encher com altas expectativas em relação a esse livro acabei me surpreendendo com o desenrolar da trama, que começa bem monótona e sem graça, vai tomando forma ao decorrer da narrativa e termina conquistando o leitor de modo a fazê-lo desejar ler mais 500 páginas do mesmo enredo.

No começo a quantidade de personagens me deixou um tanto confusa. As mudanças de ponto de vista que ocorrem simultaneamente durante todo o livro me fez confundir alguns deles, até que eu consegui gravar cada personalidade e modo de falar. Depois disso foi só sentar e apreciar a treta de camarote com um balde de pipoca do lado kkk

Mas, fugindo às brincadeiras a respeito dessa disputa de território e tudo que isso acarreta a todos os envolvidos (principalmente os mais pobres) a autora trás um questionamento muito interessante e uma crítica explícita ao modo de governo e como isso afeta os cidadãos de determinadas regiões.

Dentre todos os personagens que são apresentados o que mais me cativou foi Krystal. Uma garota de 16 anos filha de uma mulher viciada que já perdeu dois filhos para a adoção e está a caminho de perder o mais jovem de apenas 3 anos e meio. Krystal é a principal responsável pelos cuidados do irmãozinho, mas diferente de outras tramas que tentam amadurecer esse tipo de personagem a autora optou por retratá-la como uma garota da idade dela e nas suas condições se portaria: Com boas intenções, porém sem nenhuma estrutura para fazê-lo.

No final eu fiquei muito encantada com a obra e percebi que esse é o tipo de história que marca a vida do leitor, com todo seu drama e sua realidade nua e crua.

12 comentários

  1. Olá, Alice! Pois é, ganhei o livro da minha mãe, comecei até mas ainda não desenvolvi a leitura. Quero realmente começar a ler, mas está tão difícil passar por essa ressaca literária que tem uma pá de livros que estão parados e leituras incompletas, mas assim que der, vou dar uma chance a ele.
    Beijo!
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi miriã ^^
      eu não consegui ler o livro ainda (quem leu foi a ana), mas sei como é, ressaca literária é bem complicada mesmo. eu as vezes demoro muito pra continuar uma leitura.

      Excluir
  2. oooooooi
    tudo bem?
    O pessoal tem opiniões diferentes sobre esta obra. Eu sou MEGA suspeita para falar porque sou fã da Rowling, mas eu gostei sim. O enredo é mais complexo do que os outros títulos dela, mas a trama é boa.
    São MUITOS personagens, mas ao longo das páginas a leitura ganha ritmo e conquista o leitor.
    Colocou muito bem em palavras, este livro mexe com o leitor e escancara a verdade nua e crua.

    ÚLTIMAS HORAS PARA PARTICIPAR DA PROMOÇÃO DOIS ANOS DO BLOG BIO-LIVROS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani, tudo bom sim :)
      Realmente, eu vi muitas opiniões controversas a respeito do livro depois que terminei a resenha e fui procurar mais depoimentos. Acho que se eu tivesse procurado antes não teria dado uma oportunidade pra esse livro tão maravilhoso :)

      Excluir
  3. Morte Súbita sempre estive na minha lista de livros para ler, mas nunca tomei total coragem e vontade em começar por me parecer um pouco cansativo. Gostei da sinopse, em como descreveu o vilajero e as divisões dos conselheiros sem muitos spoilers. Adorei. ♥

    ACESSO PERMITIDO. ♥
    www.acessopermitido.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Elcimar :)
      Então, no começo o livro é meio enjoadinho mesmo, mas com o tempo ele ganha corpo e você não consegue mais parar de ler kkk Espero que você curta a leitura tanto quanto eu :)

      Excluir
  4. Amo livros sobre temas cotidianos, traz uma leitura mais leve ao leitor, infelizmente ainda não li HP, mas pretendo começar a ler J. K. Rowling com esse livro, mas não gosto de livros com muitos pontos de vista, acaba enrolando de mais, mas tenho confiança de que a autora ira tratar tudo isso com muita maestria, amo dramas e espero ler o livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria!
      Como a narrativa é em terceira pessoa a gente acaba por conhecer os pensamentos e acontecimentos na vida de cada personagem. Mas a autora soube reger bem a trama como você citou.

      Excluir
  5. Gostei muito das intrigas e as estórias envolvidas nesse livro, parece muito bom a leitura! Acho que vale a pena ler pois se tratando da autora, já é uma grande motivação =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, realmente é um nome de peso né kkk Depois de ler esse livro eu até me animei a ler a saga do bruxinho mais amado do mundo *-*

      Excluir
  6. Quase comprei esse livro por duas vezes e desisti.
    Li comentários bem opostos sobre a história e fiquei com certo receio. Bobagem minha!
    Até hoje tenho curiosidade em lê-lo.
    E lendo aqui sua resenha,percebi que apesar de ser uma trama fictícia,a vida real é bem parecida com essa.
    Ainda vou conferir!

    ResponderExcluir
  7. Não sou fã da autora, mas gostaria de ler esse livro, pois gosto de histórias com intrigas, aumenta a curiosidade para o final do livro.

    ResponderExcluir

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!