25 janeiro 2017

Resenha: Dois Irmãos


Ilustradores: Fábio Moon e Gabriel Sá
Editora: Quadrinhos na Cia
Número de páginas: 232
Ano: 2015
Avaliação☆☆☆☆☆
Sinopse: Um dos livros mais importantes da literatura brasileira contemporânea, Dois irmãos vem, desde seu lançamento há quinze anos, conquistando novas gerações de leitores. E foi com o mesmo entusiasmo desses leitores que Fábio Moon e Gabriel Bá embarcaram na missão de adaptar o romance de Milton Hatoum para uma graphic novel. Entre os mais premiados da última década, os irmãos quadrinistas vêm igualmente arrebatando fãs e trazendo uma verdadeira legião de leitores às HQs. Suas obras foram publicadas em diversos países, atravessando fronteiras culturais e políticas. Ao mesmo tempo que preserva a força narrativa de Hatoum, esta adaptação evidencia o talento de Bá e Moon na construção de histórias que alternam entre a tragédia, a delicadeza, a brutalidade e o humor. No traço deles, a vida dos gêmeos Yaqub e Omar ganha novos contornos épicos. A Manaus dos quadrinhos, feita de um jogo de luz e sombras, acolhe este drama que cruza gerações e, seja nos grandes planos ou nos mínimos detalhes, carrega o enredo original de energia e vitalidade.Quem conhece a obra de Hatoum vai não apenas reencontrar, mas redescobrir com outros olhos personagens marcantes como Domingas, Halim, Zana e Dália. E os novos leitores terão contato com um riquíssimo universo ficcional, um drama que, ao esmiuçar a intimidade e a rivalidade de Yaqub e Halim, lança luz nas frestas das relações familiares, do amor e da história recente do Brasil.

Yaqub e Omar são irmãos gêmeos de personalidades opostas. Eles acabam desenvolvendo uma rivalidade enorme onde em um momento complicado um dos gêmeos acaba com um enorme corte no rosto, e isso faz com que Yaqub seja mandando embora para outro país, para sua própria segurança. 
Os gêmeos são amados de formas diferentes por seus pais, o que pode acabar sendo a ruína deles, pois a rivalidade entre os dois deixa tudo sempre mais complicado e violento. 

Omar é o filho mimado. O caçula entre os gêmeos é tratado com um carinho excessivo e isso faz com que ele fique a cada dia mais relaxado, dorme até tarde, não estuda direito e por fim acaba virando um grande vadio. Ao contrário de seu irmão, Yaqub é esforçado e faz de tudo para estudar muito.
A distância entre os gêmeos só faz a rivalidade aumentar, mas o tratamento diferenciado que cada um recebe do pai e da mãe faz com que isso fique maior.


Halim - o pai dos gêmeos - não queria ter filhos, pois achava que isso apenas atrapalharia o relacionamento entre ele e sua esposa, mas Zana queria ter três ou quatro filhos no minimo e Halim como era perdidamente apaixonado pela mulher sempre fazia tudo que ela desejava.
Podemos perceber que Zana tem uma grande parcela de culpa em alguns quesitos, pois ela mima Omar de todas as formas e faz de tudo para ter o filho só para ela de forma extremamente possessiva e até violenta. Todas as vezes que ele tenta arrumar uma namorada a mãe sempre está em seu caminho, as mulheres acabam fugindo de Omar depois disso e ele acaba indo cada vez mais rumo ao fundo do poço.

Vamos acompanhando a história da família, os segredos e tudo isso través de Nael, o filho de Domingas - a índia que foi adotada por Zana e Halim -, como se não bastasse toda uma história de rivalidade, amor e tensões politicas, somos transportados a uma pergunta: Quem é o pai de Nael?
O Graphic Novel é uma adaptação de um romance brasileiro escrito por Milton Hatoum e com certeza foi uma bela adaptação. Os traços dos ilustradores são firmes, detalhados e o preto e branco predomina por toda a leitura.
Gostei do cuidado que eles tiverem em retratar a história, tornando tudo muito chamativo, empolgante e cheio de sentimentos.

A obra em si é maravilhosa, o trabalho gráfico etá impecável e com certeza vale muito a pena ter esse exemplar na prateleira. 
Não me recordo de achar qualquer erro na leitura e a editora está de parabéns pelo trabalho.

3 comentários

  1. Oi, tudo bem?
    Primeira resenha que leio da obra. Depois da série na globo fiquei curiosa para ler esse livro.
    Fico feliz em saber que ele vale a pena e você gostou. Parece muito bem trabalhado. Ótima dica.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Amiga,

    Achei a capa bem legal, retrata bem os gêmeos, eu não tenho o costume de ler quadrinhos (Graphic Novel), mas achei interessante, o livro passa valores importantes né!

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir
  3. Oi Alice!
    Achei muito legal a Companhia das Letras relançar o livro e também essa versão em graphic novel simultaneamente ao seriado de tv. No caso dos quadrinhos, imagino o trabalho que deu para o artista fazer com que o leitor diferencie os gêmeos, fiquei curiosa para ver como ficou a obra.
    Beijos... Elis Culceag.​
    * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!