25 abril 2017

Resenha: O Grito que Ninguém Ouviu


Autora: Amanda Oliveira
Editora: Novo Século
Número de Páginas: 144
Ano: 2016
Avaliação☆☆☆

Sinopse: A maioria das pessoas, por mais diferentes que sejam, querem ter uma vida tranquila, realizar seus sonhos e, principalmente, ter o direito de escolher como viver, sem a interferência de acontecimentos dolorosos e violentos que batem à nossa porta todos os dias, seja através do noticiário da TV, seja nos cercando na esquina de uma rua qualquer. Este livro é um relato pessoal de Amanda Oliveira, uma jovem comum que, no auge de sua vida, experimentou a dor, o desespero e a solidão amarga que só quem vive conhece. Em questão de minutos, viu o seu belo mundo entrar em ruínas por conta da violência gratuita e de toda a negligência que sofreu. O intuito dessa história real não é oferecer ao leitor um manual de como superar adversidades ou traumas, tampouco uma receita de bolo para a felicidade; a vida é complexa demais e a reação de cada ser humano diante dos problemas é diferente. O objetivo, na verdade, é contar que é possível reconstruir a vida, mesmo quando tudo parece estar perdido, e inspirar cada pessoa a ser sempre o melhor que pode ser. No final, se abrirmos bem os olhos, poderemos aprender que perder é ganhar.

O livro apresenta a própria história da autora a partir de um trágico momento que mudou completamente a sua vida em questão de segundos.
Amanda foi alvejada enquanto sofria um assalto e nesse livro vamos acompanhando o relato das dificuldades sofridas durante e após o ocorrido.

Em uma narrativa curta e direta acompanhamos a história da autora, como ela se fechou para diversas oportunidades/situações, como seu sofrimento parecia aumentar a cada minuto e o que andava acontecendo ao seu redor após o ocorrido. Por ela tinha de passar por tudo aquilo? 

É um relato triste e carregado de dor, mas confesso que não me senti presa a leitura mesmo tendo empatia com a situação. Em alguns momentos eu desejava terminar logo o livro, a leitura estava chata e demorei meses para terminar de ler.
Não é um manual de superação, mas vamos vendo um ser humano superando suas adversidades depois de um acontecimento trágico. 
É aquela leitura que é "ok", mas sem nada de maravilhoso ou mágico.

A edição está bem trabalhada, não achei qualquer erro durante a leitura e a capa está condizente com a história, apesar de não ter gostado tanto.

2 comentários

  1. Oi Alice, tudo bem?
    Só pelo título já pude ter uma noção do que o livro traria. Apesar de serem tristes, gosto desse tipo de leitura. Nela vemos como as pessoas reagem em determinadas situações, e de certa forma, aprendemos com o exemplo delas.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  2. Alice!
    Gosto de livros baseados nas experiências reais vividas poelo autor e imagino o quanto deve ter sido difícil para ela superar um momento tão trágico em sua vida, bem como deve ttrazer força para quem passa por situações semelhantes.
    “Preferi sempre a loucura das paixões à sabedoria da indiferença.” (Anatole France)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!