02 agosto 2017

Resenha: O Fantasma de Anya


Autora: Vera Brosgol
Editora: Jangada
Número de Páginas: 224
Ano: 2013
Avaliação☆☆☆☆☆

Sinopse: A vida de Anya dá uma guinada quando ela cai num buraco na floresta e encontra o fantasma de uma garota morta há muito tempo, Emily. Por ter sido privada da vida de uma adolescente normal, Emily é um fantasma ressentido. Quando consegue seguir Anya até em casa, procura maneiras de ser útil e convencer Anya a deixá-la ficar. E Anya começa a desfrutar dos benefícios de uma amiga invisível, que pode ajudá-la a viver no mundo às vezes complicado de uma escola secundária. Naturalmente, os problemas não tardam a surgir. E, como dá para adivinhar, o resultado dessa amizade pode causar situações desastrosas e assustadoras.

Anya não tem muitos amigos na escola, é estrangeira e está com uma paixonite pelo garoto popular. Tudo isso seria um grande clichê se a vida da jovem não tivesse dando uma enorme reviravolta a partir do momento em que ela caiu em um buraco na floresta.
Ao perceber que existe um esqueleto no buraco a garota começa a ficar desesperada e para a sua surpresa a situação fica mais sinistra quando ela se depara com um fantasma.

Emily - a fantasma - não consegue se locomover se não estiver perto de seus ossos e Anya está achando que terá o mesmo destino fatídico, mas quando ela menos espera acaba sendo resgatada. Porém ao sair do buraco ela não imagina que trouxe um pequeno osso de Emily com ela.

A jovem acaba ficando irritada quando descobre que Emily a seguiu, mas depois de um tempo ela acaba percebendo que ter um fantasma por perto não é tão ruim assim. 
Anya começa a ir bem na escola, a chamar a atenção do garoto que ela gosta, e isso é claro, tudo graças a Emily. Mas, ela começa a perceber que talvez a fantasma esteja passando um pouco dos limites. 
E se Emily não for nada daquilo do que Anya imagina? Talvez seja necessário repensar seus atos antes que seja tarde demais.

O livro aborda uma jovem que tenta se ajustar no padrão estético que ela acha mais adequado, fora tentar ser "o menos russa possível", como se o fato dela não ser americana fosse algo muito ruim. Além disso acompanhamos preconceito, amizade, amor e bullying. Tudo isso de forma leve, bem humorada e direta. 

Por tratar-se de um Graphic Novel a história é completamente ilustrada. As ilustrações vem trazendo um tom roxo/lilás, o que dá um certo charme a obra.
Gostei muito da leitura e confesso que não conhecia o trabalho da autora, mas valeu muito a pena investir nesse exemplar. 

9 comentários

  1. Oi Alice, tudo bem?
    Que gracinha de Graphic Novel, adorei as ilustrações. O tom das imagens passa um aspecto mais sombrio, o que é perfeito já que ter uma amiga fantasma é meio macabro mesmo. A estória parece ser bem simplesinha, mas por abordar tantos temas, da pra ver que de simples não tem nada. Já quero ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Alice!
    Gosto de ver que as Grafic Novels estão cada vez mais em alma e quando é um livro de terror(?), ainda melhor, porque é difícil de ver.
    Achei maravilhosas as ilustrações, inclusive a cor, porque dá um tom mais sombrio, como a prórpia história.
    Desejo um mês repleto de realizações!
    “A música é uma revelação superior a toda sabedoria e filosofia.” (Ludwig van Beethoven)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Parece ser uma leitura agradável, divertida e com reflexões, ter uma fantasma como amiga é bem inusitado, mas gostei da personagem por ter o pé no chão e ficar desconfiada da fantasma, também fiquei achei ela boazinha ajudando, mas será que tem segundas intenções aí rs.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Não tenho costume de ler Grafic Novels , mas é somente por falta de oportunidade.
    A edição está linda e as ilustrações já me encantaram! Adoraria fazer a leitura e ter na estante. Com certeza trata de temas importantes, de uma forma mais leve.
    Adorei a indicação.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Estou apaixonada por essas ilustrações! Acho Graphic Novels lindas, mas não tenho o costume de lê-las, porém, essa parece ser tão legal que já quero; deve ser bem difícil ser uma imigrante russa nos EUA, ainda mais levando em conta todos os conflitos históricos entre os dois países, achei a história super interessante e quero muito poder lê-la.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi amiga,

    Eu achei linda essa capa, não é um livro que estou acostumada a ler, porém eu amei as ilustrações e gostei da dica, deu vontade de ler!

    Te indiquei numa Tag no blog.. ;)

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir
  7. Olá, Alice! Tenho tido cada vez mais vontade de ingressar no universo das graphics novels. Essa ainda não conhecia e parece ser bem divertida. O fato de abordar temas importantes é algo tbm mto positivo.

    ResponderExcluir
  8. O livro tem essa pegada sobrenatural só que de forma leve, não vai pelo caminho do terro e sim do humor pra retratar as situações, mas isso de ajudar a personagem em tudo, sempre tem um outro lado.
    Não sabia dessa Graphic Novel e muito da menos da autora, por ser mais pro público juvenil eu não sei se gostaria tanto, mas é um bom passatempo.

    ResponderExcluir
  9. Desastrosa eu até entendo mas assustador??Juro que achei que fosse um livro divertidissimo, segundo a resenha. Na verdade pode ate ser uma historia bobinha,lida em meio a desitoxicação de leituras mais pesadas, mas ta valendo.gostei!!

    ResponderExcluir

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!