20 dezembro, 2017

Resenha: Entre as Estrelas


Autora: Katie Khan
Editora: Bertrand Brasil
Número de Páginas: 280
Ano: 2017
Avaliação:  ☆☆☆
Sinopse: Um romance futurista surpreendente sobre o impacto do primeiro amor e como nossas escolhas podem mudar o destino de todos ao nosso redor. Perfeito para os fãs Um Dia e Gravidade.Num futuro não muito distante, após a aniquilação dos Estados Unidos e do Oriente Médio, a Europa nada mais é que uma utopia na qual, a cada três anos, a população se muda para uma nova comunidade multicultural.
Em um desses paraísos, Max conhece Carys, e é amor à primeira vista. Ele logo percebe que Carys é a pessoa com quem deseja passar o resto da vida - uma decisão impossível nesse novo mundo.
Conforme o relacionamento dos dois se desenvolve, a conexão entre o tempo deles na Terra e o dilema atual no espaço vai sendo revelado. À deriva entre as estrelas, com apenas noventa minutos de oxigênio, eles concluem que só um deles tem a chance de sobreviver. Mas quem?

Max e Carys vivem em um mundo que beira a perfeição. Após uma grande guerra entre os Estados Unidos e o Oriente Médio, o mundo sofreu diversas mudanças e uma delas é uma regra que envolve a família. Você não precisa se estabelecer familiarmente até estar na idade de 35 anos, você pode viver sua vida do jeito que quiser, trabalhar com o que quiser e ninguém irá te julgar por isso.
A tecnologia está muito avançada, não existe briga entre raças ou qualquer tipo de coisa semelhante, o único problema é que Carys e Max se apaixonaram antes da idade certa e isso não é nada bom.

A cada três anos você precisa mudar de lugar, conhecer novas pessoas e estabelecer uma conexão com a diversidade. Mas, como eles irão ficar juntos quando precisam seguir suas vidas em direções opostas?? 
Mas, situações diversas acabam unindo os dois e agora eles encontram-se a deriva no espaço com 90 minutos de oxigênio e apenas um deles sairá vivo dessa situação.

O livro já começa com os dois no espaço em uma situação de risco, mas com o decorrer da leitura vamos acompanhando como eles se conheceram e um pouco mais da vida de cada um.
Confesso que quando li a sinopse fiquei muito curiosa com a história e por ser um dos gêneros que me agrada eu estava bastante empolgada, mas infelizmente não foi nada daquilo que eu gostaria que fosse.

Resumidamente eu achei a história enfadonha, não consegui me envolver tanto quanto gostaria e acho que a autora poderia ter trabalhado melhor, pois havia um grande background para ser explorado, mas ela infelizmente não soube desenvolver a história.
O livro tem potencial, mas além de não ter sido alcançado, o final foi completamente frustrante.

A capa é bonita e combina com a situação descrita na sinopse. Creio que essa foi a primeira coisa que me chamou a atenção e me fez acreditar que a história seria interessante. No mais a diagramação está boa e não achei qualquer erro durante a leitura. 

Individualismo significa liberdade quando somos jovens, família quando somos velhos.

2 comentários

  1. Olá. Que pena que o livro não foi tudo isso, até mesmo eu que não curto o gênero já estava ficando animada com a história, o que decepciona bastante. Gostei da capa também, ela é linda. Se a autora tivesse desenvolvido melhor o enredo, tenho certeza que o livro seria bom.
    Beijos
    https://suddenlythings.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Estive com este livro em mãos e acabei desistindo de comprar na última hora. Apesar de não perder a oportunidade de ler um bom romance, a sinopse do livro não tinha me conquistado e agora lendo sua resenha, entendo bem os motivos!
    Quem sabe um dia eu ainda leia e tire minhas próprias conclusões.rs
    Beijo

    ResponderExcluir

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!