janeiro 23, 2018

Resenha: A Rainha de Tearling


Autora: Erika Johansen
Editora: Suma de Letras
Número de Páginas: 352
Ano: 2017
Avaliação:  ☆☆☆
Sinopse: Quando a rainha Elyssa morre, a princesa Kelsea é levada para um esconderijo, onde é criada em uma cabana isolada, longe das confusões políticas e da história infeliz de Tearling, o reino que está destinada a governar. Dezenove anos depois, os membros remanescentes da Guarda da Rainha aparecem para levar a princesa de volta ao trono – mas o que Kelsea descobre ao chegar é que a fortaleza real está cercada de inimigos e nobres corruptos que adorariam vê-la morta. Mesmo sendo a rainha de direito e estando de posse da safira Tear – uma joia de imenso poder –, Kelsea nunca se sentiu mais insegura e despreparada para governar. Em seu desespero para conseguir justiça para um povo oprimido há décadas, ela desperta a fúria da Rainha Vermelha, uma poderosa feiticeira que comanda o reino vizinho, Mortmesne. Mas Kelsea é determinada e se torna cada dia mais experiente em navegar as políticas perigosas da corte. Sua jornada para salvar o reino e se tornar a rainha que deseja ser está apenas começando. Muitos mistérios, intrigas e batalhas virão antes que seu governo se torne uma lenda... ou uma tragédia.

Kelsea foi criada em uma cabana isolada e completamente longe do reino de Tearling, tudo isso para a sua proteção. O reino de Tearling está destinado a Kelsea, porém ascender ao trono não será uma tarefa fácil. 
A jovem precisa ficar viva durante o trajeto até a fortaleza real, depois tentar permanecer viva enquanto governa seu reino. Qualquer passo em falso e ela cairá em uma grande armadilha, ela precisa confiar em seus instintos e tentar fazer de tudo para não ser assassinada. 

O reinado de Kelsea está sendo ameaçado não apenas por seu tio, mas também pela perigosa Rainha Vermelha do reino de Mortmesne, e ela fará de tudo para ter a cabeça de Kelsea. 
É nesse livro repleto de traições, intrigas politicas e todo tipo de armadilha que a jovem rainha precisa sobreviver para enfim governar seu povo para fora da miséria, mas será que ela conseguirá? Ela precisar ser uma rainha muito melhor que sua mãe, pois as poucas vezes que alguém referiu-se a ela perto da jovem não eram palavras doces, ao que tudo indica sua mãe parece ter sido uma péssima rainha.
Enquanto luta para permanecer viva, a jovem vai começando a descobrir pequenos segredos sobre seu passado e cada vez mais aprendendo sobre coisas que antes eram um grande mistério.

O livro tem uma premissa maravilhosa, cheia de grupos interessantes e situações mirabolantes, mas confesso que fiquei um pouco decepcionada com a leitura. Eu gosto de livro descritivos, mas nem todos os autores saber usar isso a seu favor, mas nesse caso o problema nem foi a descrição em si por assim dizer, e sim o desenvolvimento lento. Isso fez com que a leitura ficasse um pouco enfadonha. 
Acabei demorando muito mais tempo para terminar de ler do que costumo e cheguei bem perto de abandonar o livro.

Trata-se de uma distopia um pouco mais "adulta" então espere muito mais violência e relatos de situações bem bárbaras que aconteceram, e talvez possam acontecer novamente no futuro. 
Não pretendo ler a continuação por enquanto, mas espero que Kelsea melhore nos próximos livros e venha a torna-se uma boa rainha. 
Gostei muito da capa e não tenho o que reclamar da diagramação no momento.

- Está preparada para morrer hoje?
- Estou preparada para morrer por esta nação desde o dia em que nos conhecemos, Pai dos Ladrões."

13 comentários

  1. Eu já li algumas resenhas deste livro e mesmo com alguns pontos diferentes, eu senti muita vontade de conhecer essa protagonista. Mesmo que ainda bem jovem, parece, ou ao menos, dá a entender que ela acaba dando conta do recado e pega um fardo bem pesado.
    Como sou fã de cenas detalhadas, acho que este livro é prato cheio!rs
    Já está na lista de desejados.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Ooi, que capa linda!
    Pela sinopse, parece ser uma história fantástica! Gosto muito de histórias com mistérios, intrigas e batalhas, mas que pena que o desenvolvimento é lento, mas ainda quero muito ler.

    ResponderExcluir
  3. Gosto de livros de distopia que se passem em meio à realeza e que tenham um pouco mais de violência, mistérios! Eu não gosto muito de livros descritivos, pois, geralmente, eles tornam a leitura massante! Parece ser um livro com uma ideia interessante, porém mal desenvolvida! Provavelmente vai ser um daqueles livros que vou ler arrastado!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Alice! Distopia é um dos meus gêneros preferidos e me agradou saber q esse tem uma pegada mais adulta, cheio de mistérios e violência. Pelo visto, a protagonista passará por várias provações até se tornar rainha. Fiquei curiosa para descobrir toda sua trajetória.

    ResponderExcluir
  5. Ahhh, sabe que fiquei com receio de ler esse livro, apesar de ler resenhas do segundo super elogiando. Daí passei, mas acho que vale a tentativa por essas cenas mais de ação. Uma pena que não rolou pra você.

    Ah, tomara que você curta Deixada Para Trás!

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  6. Oi! Que tal?,
    Gostei dá entrada, foi ótimo.
    Acabei para seguir seu blog, você me seguiria de volta?...

    Um abraço.
    Obsesión por la lectura

    ResponderExcluir
  7. Olá! Adoro distopias, e me interessei bastante pelo enredo do livro. Não me importo com cenas detalhadas, alias, gosto bastante, pois dessa maneira me vejo ainda mais dentro da história. Uma pena a leitura se tornar cansativa, mas mesmo assim está na minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  8. Poxa, pena que o livro te decepcionou... Eu não gostei nem da premissa, não é um tipo de leitura que me chama atenção, então não leria.

    ResponderExcluir
  9. Já li muitas resenhas negativas sobre esse livro e a sequência, todas relatando esse mesmo problema do excesso de descrições e sobre a protagonista. Adoro fantasia e adoro distopias, mas sinceramente tem muita coisa melhor por aí e não pretendo perder tempo conferindo essa. Não me parece muito promissora de qualquer forma.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Pelo o que percebi a Kelsea vai passar por várias coisas durante o livro. Além de precisar lidar com os conflitos do presente ela ainda vai ter que enfrentar coisas do passado. Conheço pessoas que leram e gostaram e outras que ficaram nesse mesmo dilema que você, gostaram só que não estão tão desesperadas para lerem o próximo livro ou quase abandonaram. Não vou ler por enquanto, mas a premissa dele é interessante.

    ResponderExcluir
  11. Fiquei com muita vontade de conhecer a protagonista e a história dela eu confesso que esse livro me lembrou muito o livro A Rainha vermelha da Victoria aveyard Mas eu vi muita gente que falou que as continuações são uma porcaria que o segundo livro é decepcionante o terceiro é ridículo

    ResponderExcluir
  12. Gosto de livros que falam sobre reinos, mas li vários comentários negativos sobre esse livro que me desanimou a ler. Por enquanto vou deixar ele quietinho, daqui há algum tempo talvez eu leia.

    ResponderExcluir
  13. Alice!
    Fantasia medieval e distopia que se passa no futuro, interessante?
    Nova tecnologia começando quase sem recursos, entendi agora porque de fantasia medieval, por causa da precariedade.
    A Rainha vermelha usa de magia, já gostei. E a história das pessoas que tem premonições também.
    Nossa! Coitada da Kelsea, deve sofrer muito ao seu retorno. O bom é que ela tem as marcas que a identifiquem.
    Reino corrompido e ela terá de reparar.
    Talvez as respostas não sejam completas para poderem vir nos outros livros.
    Muitos pontos abordados.
    O mais interessante é ver um livro futurista sem os recursos possíveis que teria no futuro.
    Deve ser um bom livro.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!