sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Resenha: Vovó Vigarista


Autor: David Walliams
Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 240
Ano: 2013
Avaliação:  ☆☆☆☆
Sinopse: Se você acha que toda vovozinha é igual, precisa conhecer a avó de Ben. Ela poderia se passar por uma senhorinha qualquer: é velha, usa um casaquinho lilás e faz palavras-cruzadas. Toda sexta-feira Ben dorme na casa dela, e isso para ele é o fim. No jantar sempre tem repolho, a tevê nunca funciona e a avó o faz ir para a cama às oito da noite. E no dia seguinte nem tem aula!Como qualquer outro menino, Ben acha tudo isso chato demais. Ou pelo menos achava, até descobrir que a coisa toda não passa de um disfarce: vovó, na verdade, é uma vigarista internacional, a ladra de joias mais procurada do mundo. Agora, juntos, eles vão planejar o maior roubo de todos os tempos.
Você, é claro, vai rir bastante. E pode até chorar. Mas nunca, nunca mais vai pensar em vovós como antes.

Vovó vigarista conta a história de Ben e seu relacionamento com a avó. Ben odeia as sextas-feiras porque esse é o dia em que ele precisa ficar na casa da avó enquanto seus pais saem para namorar. 
O garoto não suporta ficar na casa da avó, acha chato e completamente desnecessário ficar naquele lugar.

A avó de Ben sempre come repolho, basicamente tudo o que ela cozinha envolve repolho (até os bolos). A televisão da casa nunca funciona e ele se vê obrigado a fazer palavras cruzadas para passar o tempo, fora isso ele ainda precisa aguentar a velinha soltando gases. 
Ben liga para os pais e pede para ir embora, por que ele precisava passar por todo "aquele tormento"? Por que precisava ficar com uma avó tão chata?

No dia seguinte a ligação, Ben percebe que talvez a avó tenha escutado tudo, pois seu rostinho está inchado de tanto chorar. Ele não queria que ela soubesse que era chata, agora não consegue evitar a culpa pairando sobre ele. É nesse momento que tudo muda, pois quando Ben tenta roubar alguns biscoitos de um pote acaba descobrindo diversas jóias escondidas. O que isso significava? 

A avó do garoto é aquele tipo de velinha frágil que não costuma sair muito de casa, que nem o filho ou a nora ficam muito por perto (se possível mal entram na casa dela, apenas deixam o garoto na porta e vão embora).
Vamos vendo uma senhora que é negligenciada por seus parentes, mas que faz de tudo para agradar o neto, até mesmo decide contar seu grande segredo para ele: Ela é uma grande ladra de jóias, uma vigarista internacional que nunca foi presa. 

A partir daí as coisas começam a mudar, pois Ben percebe que sua avó não é assim tão "chata". Afinal todo mundo envelhece, mas isso não quer dizer que ela sempre viveu uma vida parada e sem qualquer emoção. 
É nesse contexto que a vida dos dois começa a mudar. Ben começa a passar mais tempo com a avó, o que faz com que os pais fiquem desconfiados, mas o garoto não pode contar que está ali para saber mais sobre a vida criminosa da mulher. Então ele faz o que qualquer criança "sensata" faria em sua situação: ele mente para os pais e acaba entrando em um grande problema.

Afinal como a avó dele conseguiu passar despercebida por todos esses anos? Quem diria que uma velinha que solta gases, vive comendo coisas de repolho e mal sai de casa é uma das maiores ladras de jóias do mundo??
O livro é divertido, muito envolvente e cheio de pequenas ilustrações no decorrer da leitura. Confesso que não imaginava que fosse rir tanto com uma leitura tão simples. A história tem como público alvo as crianças, mas pode ser apreciada por qualquer leitor. 
Vamos acompanhando o crescimento de Ben e vemos como ele vai mudando seus pensamentos para com os outros. Apesar de ser uma obra infantil trás grandes mensagens durante a leitura, o que torna tudo ainda mais edificante.

Acompanhamos não só o crescimento do garoto, mas também o crescimento dos pais dele. Ben sofre preconceito por querer uma profissão que seus pais não acham digna ou glamourosa, isso faz com que eles joguem suas frustrações em cima do filho e o obriguem a ser algo que ele não gosta. Então foi ótimo acompanhar o crescimento pessoal de cada um, mostrando também que não são apenas os filhos que tem de aprender, mas os pais também precisam mudar seus conceitos. 

Esse livro com certeza vale a pena ser lido e cumpre muito bem seu papel tanto no divertimento como nas mensagens que deseja passar. 
Foi uma leitura muito positiva e com certeza pretendo ler mais livros do autor no futuro. 
Realizei a leitura em ebook, então sobre o exemplar digital eu não tenho o que reclamar. A diagramação está boa, as ilustrações estão ótimas e sem qualquer problema no leitor digital. 
Ben não conseguia imagina a avó jovem. Ele sempre a conhecera como uma senhora de idade. Chegara a pensar na possibilidade de ela já ter nascido velha. Como se muitos anos antes, no hospital, quando a mãe dela deu à luz e perguntou à enfermeira se era menino ou menina, a parteira tivesse respondido: "É uma velinhas!"

12 comentários

  1. Já fiquei sentida com esse "senhora que é neglicenciada por seus parentes!", porque é algo tão real, que acontece na vida de muitas senhoras que tem filhos e parentes (tanto que existem os Asilos)! Amei essa visão que o autor conseguiu mostrar da velhice, porque ser velho não significa ser um vegetal sem sentimentos, que nem consegue cuidar de si próprio! Com certeza vou ler, quando tiver oportunidade!

    ResponderExcluir
  2. Olá! O livro parece ser muito divertido, gostei da história e sem dúvida vou colocar na minha lista de leitura. Ainda bem que Ben percebeu o quanto pode ser divertido ter uma avó. Fiquei curiosa para saber como é que até agora ela não foi descoberta, na certa vou encontrar muita confusão e aventura.

    ResponderExcluir
  3. Olá, Alice! Dormir na casa dos avós, não tem coisa melhor. *-*
    Não conhecia o livro e posso dizer q fiquei com mta vontade de conhecer essa história. Apesar ser voltado para o público infantil, é uma leitura q aborda um tema importante, de modo divertido, mas q fará com q o leitor reflita sobre a questão da velhice. Adoraria lê-lo!

    ResponderExcluir
  4. Eu não via a hora de chegar final de semana para ir pra casa dos meus avós.rs Sei lá, era a parte mais divertida da minha vida. Hoje tudo mudou, seja pelo tempo ou pela morte do meu avô ;/
    Mas gostei muito de tudo que li acima. Nem tudo é o que parece ser(ainda bem) e fiquei instigada a conhecer não só mais sobre a avózinha do crime,mas também sobre Ben e essa descoberta fazendo com que ele mudasse todo seu conceito!
    Vai para a lista de desejados.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Nossa nem li e já fiquei morta de pena da avó do Ben! Esse tipo de livro é tão importante para a formação das crianças pela mensagem que ele passa, esse tempo com os avós é tão necessário e é preciso ensinar respeito e amor desde sempre. Deve ser um livro bem divertido, apesar da parte obviamente triste, mas bem utilizada como lição moral.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Ooi, sempre quando vejo a capa desse livro, sinto vontade de ler, mas nunca tinha lido uma resenha dele.
    Parece ser uma leitura bem engraçada e emocionante, fiquei com dó ao saber que a Vovó é neglicenciada por seus parentes.
    Fiquei curiosa para ver como Ben vai superar esse preconceito por querer uma profissão que seus pais não acham digna ou glamourosa.

    ResponderExcluir
  7. Gosto desses livros infantos-juvenis e apesar de ter visto a capa desse livro e até de outros livros do autor algumas vezes acho que eu nunca realmente li a sinopse dele ou vi alguma resenha até agora. Adorei saber mais sobre ele, parece ser super divertido, com ótimas aventuras e reflexões sobre coisas que realmente acontecessem no dia a dia, apesar das piadas. Adorei o quote selecionado, achei bem engraçado. E adoro essas pequenas ilustrações que tem em alguns livros nesse estilo.

    ResponderExcluir
  8. Eu fui criada pela minha avó então eu ri horrores Quando Comecei a ler a sinopse desse livro e na verdade eu até já conhecia alguns livros do autor mas não conhecia esse e achei bem interessante O bom é que esse livro também posso ler com as minhas primas Já que é um infanto-juvenil

    ResponderExcluir
  9. Alice!
    Deve mesmo sr um livro bem hilário.
    Por um lado fiquei feliz em ver que Ben passou a admirar a avó que achava chata, mas infelizmente pelos motivos errados, né?
    O bom é que há crescimento de todas as personagens, tanto de Ben, quanto dos seus pais.
    “Que o novo ano que se inicia seja repleto de felicidades e conquistas. Feliz ano novo!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  10. Titulo interessante, não conhecia, mas gostei. Pela capa pensei que fosse infantil, depois vi que nem tanto. Bom, vou ler quando tiver oportunidade.

    ResponderExcluir
  11. Sei que a história não tem nada a ver, mas sempre que vejo esse livro me lembro de um livrinho que li na biblioteca do meu antigo colégio. O livro é super antigo, acho que nem tem mais para vender, ele se chama: Os Criminosos Vieram para o Chá. Também conta a história de uma velhinha que assim como essa, é uma criminosa e ninguém desconfia dela.
    Estou com vontade de comprar essa Vovó Vigarista apenas pela nostalgia pelo outro livro hehehe.
    Adorei a resenha, achei a história super interessante.
    Beijinhos

    Toca da Lebre

    ResponderExcluir
  12. Parece ser uma leitura muito divertida, mas credo, quem come repolho todo dia?! hahahaha
    Não que eu não goste, mas todo dia é demais, né?!
    Parece ter uma mensagem bem bacana pra passar, achei interessante, vou colocar na minha lista!

    ResponderExcluir

Seja bem vindo ao blog e obrigada por comentar!