setembro 15, 2019

Lançamento O primeiro Imortal do autor Rodrigo N. Alvarez


Sinopse: Quando morremos, será que a alma morre também?
Em 1987, na Península de Yamal, na Sibéria, uma descoberta pode mudar o futuro da humanidade.
Durante uma caçada, o soviético Yuri encontra dentro de uma caverna de gelo quatro corpos de seres humanos, que ficaram congelados e preservados por 38 mil anos.
Reconhecendo a oportunidade de ganhar uma fortuna, o ganancioso primo de Yuri vende um deles, clandestinamente, a membros de uma sociedade secreta que há décadas busca desvendar o enigma da imortalidade.
Quando o impensável acontece e eles conseguem trazer o corpo de volta à vida, cientistas de várias partes do mundo entram em uma disputa sem limites pelo homem que venceu a morte.
Só que, ao retomar a consciência, o primeiro imortal recupera também suas memórias, desejos e sonhos. E decide reaver o que é seu, fazendo com que o projeto saia totalmente de controle.
Em sua estreia na ficção, o renomado autor Rodrigo N. Alvarez leva o leitor por uma viagem no tempo e por lugares tão diversos como Sibéria, Romênia, Estados Unidos, França, Alemanha e Brasil, passando por cavernas, geleiras, florestas, museus e centros de pesquisa de última geração.
Com enorme habilidade, tece uma colcha narrativa mesclando arte, paleontologia, história e antropologia para contar a emocionante jornada de um sapiens ancestral em busca do sentido da própria existência.


*Lançamento previsto para outubro*

3 comentários

  1. Uau!!! O título esconde um enredo daqueles. Isso de trazer corpos à vida, ainda mais com tanto tempo depois e trazer também estas viagens(tomara que tenha muitos detalhes dos lugares) e claro, os sentimentos.
    Eu não acredito na morte da alma..então, o livro já ganhou minha atenção!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá! Eita que é quase impossível não ficar interessada acabou lembrando um pouco dessa última novela das sete (#nãomejulguem), mas o livro parece trazer um enredo bem mais dark!

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Que doidera! Será que as pessoas congeladas são realmente imortais?

    ResponderExcluir