Resenha: Ano Um - Crônicas da Escolhida


Autora: Nora Roberts
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 400
Ano: 2019
Avaliação:  ☆☆☆☆
Sinopse: Tudo começa na noite de Ano-Novo. A doença se alastra rapidamente. Em questão de semanas, a rede elétrica para de funcionar, as leis e o sistema de governo entram em colapso e mais da metade da população mundial é dizimada.
Onde existia ordem, agora só há caos. E conforme o poder da ciência e da tecnologia diminuíam, a magia crescia e tomava o seu lugar. Uma parte dessa magia é boa, como a feitiçaria praticada por Lana Bingham no apartamento que divide com o amante, Max. Outra parte dela, no entanto, é inimaginavelmente maligna, e pode se esconder em qualquer canto, numa esquina, nos fétidos túneis sob o rio ou dentro daqueles que você mais ama e conhece…

Espalham-se rumores de que nem os imunes nem os dotados estão a salvo das autoridades que patrulham as ruas devastadas, então Lana e Max resolvem deixar Nova York. Outros viajantes também seguem esperançosos para o oeste: Chuck, um gênio da tecnologia que mantém o bom humor em um mundo off-line; Arlys, uma jornalista que insiste em buscar e registrar a verdade; Fredinha, uma jovem com um otimismo que parece fora do lugar nessa paisagem desoladora; Rachel e Jonah, médica e paramédico, determinados a proteger uma jovem mãe e seus três bebês recém-nascidos.
Em um mundo em que cada estranho no caminho pode representar a morte ou a salvação, nenhum deles sabe o que encontrarão. Porém, um novo horizonte os aguarda, a concretização de uma profecia ancestral que transformará a vida de todos os sobreviventes.
O fim chegou. O início é o que vem agora.

Após uma ave ser abatida, um vírus mortal se espalha pela Terra causando morte e extrema destruição. Algumas pessoas são imunes ao vírus, outras desenvolveram certos tipos de poderes, isso faz com que o governo comece a caçar as pessoas que são imunes para fazer experimentos. 
Esse grande caos despertou o pior do ser humano, começaram a acontecer muitas brigas, assassinatos, torturas, estupros e todo o tipo de coisa ruim.

As pessoas que descobriram poderes/habilidades especiais são conhecidas como incomuns, infelizmente nem todos os incomuns são bons, então é melhor tomar cuidado em quem confia.
Em contra partida aos incomuns, surgiu um grupo de extermínio que odeio tudo o que os incomuns representam [sendo eles bons ou maus], os Guerreiros da Pureza desejam aniquilar qualquer incomum que surgir.
É nesse cenário distópico que conhecemos diversos personagens que irão complementar essa trama. Temos um casal de bruxos, uma mulher com bebês recém nascidos, uma médica e um paramédico, dentre outras pessoas.

Acompanhamos a leitura com relatos intercalados de cada personagem, temos momentos difíceis e a morte sempre parece estar espreitando. Todos eles precisam resistir, pois uma Escolhida está vindo para salvá-los de toda essa destruição, mas infelizmente resistir está sendo mais difícil do que eles imaginavam.

Gosto muito da escrita da Nora Roberts, mas como já citei em outras resenhas eu acredito que ela não escreve "muito bem" o gênero fantasia/distopia. Os personagens geralmente são rasos em sua grande maioria e a história parece bem forçada em alguns momentos.
Toda fantasia que eu leio da autora tem os mesmos aspectos ruins e isso me frustra bastante!

O livro não é ruim no geral, vemos os personagens colaborando para tentar viver em comunidade e sobreviver a todo o tipo de coisa, mas não consegui me conectar com nenhum deles.
Eu fiquei presa do começo ao fim nessa leitura, mas como já citei acima, a autora sempre peca nesses mesmos pontos. Estou definitivamente abandonando as distopias/fantasias da Nora e ficando apenas com os romances.
Inclusive apesar de toda a desgraça que estava acontecendo, os personagens pareciam ficar muito pouco afetados com as situações. O leitor não sente a pressão de um mundo completamente devastado e com o caos dominando.

Eu como uma grande fã do gênero esperava bem mais desse livro, e apesar da nota alta não pretendo continuar a trilogia.
No mais não tenho muitas coisas para citar sem dar spoiler!
A obra física está maravilhosa, a editora Arqueiro sempre deixando tudo perfeito. Não encontrei erros enquanto lia, a diagramação é ótima e amei muito a capa.

Eis que agora, entre o nascer e o findar do tempo, o poder se eleva, o poder da escuridão e o poder da luz, despertando de seu prolongado sono. É hora da sangrenta batalha. E, com o raio e as dores do parto, virá A Escolhida a empunhar a espada.

Nenhum comentário