Resenha: Um Lugar só Nosso

 


Autora: Maurene Goo

Editora: Seguinte

Número de Páginas: 336

Ano: 2020

Avaliação☆☆☆

Sinopse: Lucky é uma jovem estrela do K-pop. Talentosa e cheia de determinação, tem como próximo objetivo expandir sua carreira para o ocidente, e um passo importante para isso está prestes a acontecer: ela vai participar do programa norte americano Later Tonight Show, alguns dias depois do último show de sua turnê, em Hong Kong. O problema é que, por mais que tenha o mundo ao seus pés, Lucky ainda tem dúvidas de que essa é a vida que realmente deseja. Jack está em seu ano sabático, entre o fim do colégio e o início da faculdade - ou, pelo menos, é o que ele diz para a família. Apaixonado por fotografia, tudo o que deseja é entrar em um curso de artes, mas não sabe como contar isso aos seus pais. Para conseguir se sustentar, faz bicos como paparazzo para um tabloide sensacionalista, e quando conhece Lucky tem o maior furo que poderia desejar bem à sua frente.
Durante um fim de semana em que fingem ser outras pessoas, Lucky e Jack vão descobrir mais sobre si mesmos do que imaginavam -e viver um romance digno de uma canção de sucesso.

Lucky é a mais nova jovem estrela do K-POP, ela é uma verdadeira febre e está prestes a estrear no Ocidente, mas o cansaço de levar uma vida de idol fez com que o significado do seu amor pela música sumisse por completo. 
Então em uma noite logo após um grande dia de trabalho ela foge em busca de algo para comer, é nessa noite em que ela conhece Jack. Jack é um coreano norte-americano que a guia em um passeio romântico pelas paisagens e pontos turísticos da cidade, o que Lucky não sabe é que Jack faz pequenos bicos como paparazzi e ele está desesperado para obter um furo que pode salvar sua carreira. 

Durante um fim de semana os dois fingem ser outras pessoas e é nesse fingimento que eles irão se encontrar finalmente!
Em uma história que intercala seus locutores, vamos conhecendo a trajetória de Lucky, seus medos e anseios e todos os problemas que ela tem. Lucky é uma moça forte que sofre de ansiedade devido ao trabalho e é impossível não torcer por ela. Passei o livro todo torcendo para que Jack não afundasse a carreira dela. Mas, esse é o tipo de história cheia de reviravoltas, então a cada momento você pode achar uma coisa e em outro desejar outra.

Jack é um rapaz muito indeciso sobre o seu futuro. Ele está sendo obrigado a estagiar em um banco em seu ano sabático antes de começar a faculdade, Jack não se vê trabalhando em nada mais que não seja com fotografia e por causa disso ele acaba saindo de casa de seus pais para não ser mais pressionando.
Ele vê a oportunidade batendo em sua porta, Jack deseja passar o dia inteiro com a estrela do k-pop e no final do dia desmascará-la, assim ganhando um cargo fixo na agência que trabalha ao invés de ser apenas um freelance. 

Vamos acompanhando toda essa história com o belíssimo background de Hong Kong em uma verdadeira viagem cultural. 
Vemos o lado obscuro da indústria do k-pop, que robotiza seus idols a ponto deles nem reconhecerem suas próprias personalidades ou gostos pessoais. O mais importante para a indústria é que você esteja em seus moldes de perfeição, não importando se os artistas estão cansados/sobrecarregados. 

No começo temos uma história arrastada, mas a medida que vamos viajando por Hong Kong a história flui maravilhosamente. Algumas pessoas acharam que o livro possuí uma história batida, mas eu achei adorável e envolvente, realmente vai cativar o público alvo e além de ser uma leitura leve, é apaixonante. Vale a pena dar uma chance para esse YA, pois Lucky é uma personagem encantadora, ela faz com que o leitor se envolva com sua história, faz com que torça por sua felicidade e quando você menos espera está vivendo aquele romance. 

A autora consegue construir um romance realmente crível, apesar dos personagens se conhecerem a poucas horas, e isso foi algo muito interessante. Foi a primeira vez que li algo da autora e estou ansiosa por mais lançamentos da mesma. 
Li o ebook, então não posso comentar nada da edição física, porém essa capa foi uma das minhas favoritas desse ano!

“Alguém que se lançava em meio a um grupo de desconhecidos para experimentar algo novo. Sabendo que poderia ser péssima naquilo, que poderia fazer tudo errado. Mas ela seguia em frente mesmo assim, sabendo que poderia insistir até melhorar. Eu a admirava tanto naquele momento que quase chegava a doer”.

0 comentários ♡