Resenha: Rua da padaria

 


Autora: Bruna Beber

Editora: Record

Número de Páginas: 68

Ano: 2016

Avaliação:  ☆☆

Sinopse: A poeta mais badalada de sua geração faz aqui um comovente retorno às suas raízes, à sua infância, à saudosa rua da padaria ― onde, na já longínqua década de 1990, tudo acontecia. Era lá que se pedia informação, que ficava o moço do bicho, que o ônibus passava. Bruna Beber cresceu na Baixada Fluminense numa época sem internet, sem celular, sequer TV a cabo tinha. Para se divertir, as crianças precisam inventar. Aqui está retratado, em verso e prosa, uma doce era na qual se malhava o Judas, as bolinhas de papel causavam alvoroço na aula e mexer na macumba das esquinas do bairro era uma excitante tentação. E no meio de tudo isso, Bruna ainda faz um recorte para nos apresentar um romance em 12 linhas dando uma aula de virtuosismo literário enquanto finca de vez seu lugar entre os grandes escritores brasileiros.


Resolvi me aventurar em outro livro de poesia nesse começo de ano e nessa leitura iremos encontrar vários temas sendo abordados, um dos principais é a saudade da infância. A autora cita pequenas coisas como brincadeiras de criança ou momentos felizes do cotidiano que você só tem quando é criança, pois quando viramos adultos nossas responsabilidades e prioridades passam a ser outras. 

A autora viaja ao passado através de suas palavras com leves toques de ironia e humor. Também passamos por poemas que narram pequenas vivências familiares. Com poucas páginas, Rua da padaria vem trazendo um gosto de saudade. 


É possível ler o livro em poucos minutos, mas infelizmente não consegui me conectar com os poemas. Não gostei muito do modo como foram construídos, e confesso que fiquei bastante decepcionada, pois não conheço uma pessoa que tenha lido que não tenha gostado com exceção de mim. 

Os poemas são regulares, nada de muito envolvente ou tocante, apenas okay; o que foi uma decepção pois foi uma leitura que eu esperava muito devido aos textos positivos. 


Não leria no momento outro livro de poesias da autora, talvez quem sabe mais para frente para saber se houve alguma evolução na construção das poesias. 

No mais não tenho muito para falar por tratar-se de uma leitura rápida. Inclusive li a obra em ebook. 

Vale lembrar que apesar de não ter gostado eu sempre sugiro que as pessoas leiam e tirem suas próprias conclusões. 


o déficit de atenção
da sala passa correndo
vô soprá, vô soprá
o cdf diz cuidado jairo
a feira de ciências
é amanhã
vô soprá, vô soprá
fffuuu meu sopro
de avião fffuuu
lá se vai nosso dez
em estudos sociais
e agora jairo
qual é a moral
da história
diz a professora
tudo na vida vira poeirinha
fessora poeirinha em alto
mar meu pai que disse.

0 comentários ♡