Resenha: Heartstopper - De mãos dadas

julho 18, 2022

 

Autora: Alice Oseman 

Editora: Seguinte

Número de Páginas: 384

Ano: 2022

Avaliação:  ☆☆☆☆☆

Sinopse: No quarto volume da série Heartstopper, Charlie e Nick terão que enfrentar uma longa jornada de amadurecimento ― sem nunca soltarem as mãos. A HQ que inspirou a série original da Netflix!
Charlie e Nick já não precisam esconder de ninguém no colégio que estão namorando, e agora, mais do que nunca, Charlie quer finalmente dizer “Eu te amo”. O que parece um gesto simples se torna bem complicado quando sua ansiedade o faz questionar se Nick se sente da mesma forma…
Nick, por sua vez, está com a cabeça cheia. Afinal, ele ainda não teve a oportunidade de se assumir para o pai, e se preocupa constantemente com Charlie, que dá sinais claros de ter um transtorno alimentar.
Conforme o relacionamento dos dois amadurece, os desafios que vêm pela frente ficam cada vez mais difíceis ― mas os garotos logo vão aprender que amar alguém nada mais é do que estar ao seu lado, juntos, de mãos dadas.

Pode conter spoiler's dos livros anteriores


Charlie e Nick não precisam mais esconder de ninguém do colégio que namoram, a vida tem caminhado bem na medida do possível e Charlie tem tentado dizer para Nick que o ama, mas afinal qual o momento certo para dizer "eu te amo"? O garoto não quer assustar Nick com isso, mesmo que seja óbvio para todo mundo que o amor é reciproco e por causa disso - fora as brigas familiares - Charlie tem passado por momentos difíceis. 
Enquanto isso Nick tenta entender um pouco mais sobre transtorno alimentar, ele quer conversar com Charlie sobre esse assunto e ele acredita que possa ajudar o namorado com esse problema, mas não quer piorar a situação.

Nick também tem estado preocupado com o fato de não ter se assumido bissexual para o pai e atualmente ele irá fazer uma viagem em família, o que quer dizer que ficará um bom tempo longe do namorado. 
Com o passar das páginas as coisas ficam mais difíceis para o casal, Nick tem uma mãe maravilhosa, mas o pai nem sempre está presente. Seu irmão tem sido cada vez mais insuportável e costuma perturbar Nick com frequência sendo bastante preconceituoso sempre que possível.
A pressão tem feito Nick se sentir responsável por Charlie e querer ajudar a qualquer custo seu namorado, mas a questão é que eles são adolescentes e Charlie precisa de ajuda de um profissional, mas sua saúde mental tem piorado cada vez mais e ele não consegue explicar para os pais o que está acontecendo - ele tem medo que ninguém acredite nele e pense que ele está fingindo tudo. 

Nesse volume a autora trabalha o relacionamento e o companheirismos do casal, a autora não acrescentou dilemas novos, pelo contrário foi apenas aprofundando e trabalhando tudo o que começou no livro anterior. 
Aos poucos ficamos sabendo detalhes sobre personagens que já conhecemos e somos introduzidos a novos personagens interessantes. 

As coisas não saem como planejado em algumas situações, mas os personagens começam a lutar com seus problemas, e o apoio familiar e dos amigos tem sido a base para manter Charlie e Nick crescendo cada vez mais. 
Foi uma leitura muito angustiante em certos momentos, sofri com Charlie e fiquei feliz com o rumo de algumas coisas. Nesse volume temos um pequeno extra sobre o Sr. Youssef Farouk e Sr. Nathan Ajayi, gostei de ver o aprofundamento desse história.
Esse livro é um pouco mais pesado que o anterior devido os temos abordados, a autora vem trabalhando em tudo de forma gradativa e sem perder a essência da história. Estou curiosa para ver o rumo que heartstopper irá tomar. 


Postar um comentário