Resenha: Voláteis

agosto 03, 2022

 

Autor: Paulo Scott

Editora: Alfaguara

Número de Páginas: 168

Ano: 2021

Avaliação:  ☆☆☆

Sinopse: Fausto é um homem de meia-idade que viu seus sonhos ruírem ao longo dos anos. Hoje, pratica pequenos furtos com seu colega, conhecido por Machadinho, e mantém uma antiga e complicada relação com Lucimar, que sofre de uma doença rara – a luz do sol lhe é fatal.
Ângela é uma garota instável e impulsiva, que também vive às margens da legalidade. No dia em que tenta furtar uma moto e quase é capturada, seu caminho cruza com o de Fausto. Apesar de suas diferenças, eles criam um perigoso jogo de dependência emocional.
Primeiro romance de Paulo Scott, Voláteis ganha agora uma nova edição, revista pelo autor. Nesta espécie de policial de vampiros, já é possível observar sua escrita marcante, de uma agressividade e de uma sensibilidade sem pares, que o tornou uma das principais vozes da literatura brasileira contemporânea.

Nesse livro iremos acompanhar os personagens Fausto, Lucimar, Machadinho e Ângela, em uma trama cheia de suspense, mistério, reviravoltas, assaltos e muito drama. 
Ângela é uma garota muito instável e certo dia acaba quase sendo capturada ao tentar furtar uma moto, é nesse momento que seu caminho cruza com Fausto, um homem de meia-idade que teve seus sonhos frustrados e passa seu tempo planejando roubos com seu amigo Machadinho.

Lucimar é uma mulher que tem uma doença rara - a luz do sol é fatal para ela - e tem um longo e complicado passado com Fausto. As duas mulheres desse livro são a chave para ir desenrolando a trama e aos poucos o leitor vai entendendo toda a história, que no começo parece ser bastante confusa. 

Trata-se de uma leitura curta e é possível fazer em um único dia, o livro é bastante descritivo em alguns momentos fazendo com que a história fique um pouco cansativa. Voláteis apresenta personagens reais, com dependência emocional,  manipuladores, inteligentes e de caráter bastante duvidoso.  
Não foi um livro fácil de ler no começo, demorei para pegar do ritmo, mas depois que me acostumei fui me envolvendo com a trama o suficiente para conseguir terminar a leitura. Não me entenda mal, não é que eu não tenha gostado, eu achei uma boa trama, mas não me envolvi tanto com os personagens. 

Esse livro foi reescrito e publicado pela Alfaguara no ano passado, o autor trocou alguns nomes e reformulou várias coisas na trama. Por não ter lido o exemplar anterior não posso comparar as mudanças, mas fico feliz que o livro tenha envelhecido bem e deram a oportunidade de reescrever, pois assim pude conhecer a escrita do Paulo e pretendo ler mais livros dele no futuro. 

Inclusive vale ressaltar aqui a capa maravilhosa que esse livro tem, amo capas ilustradas! 
O livro foi disponibilizado para mim através da plataforma netgalley e por ter lido ele em ebook não poderei comentar acerca da edição física. 



Postar um comentário