Resenha: Venha o que vier - Simon Snow

janeiro 09, 2022

 

Autora: Rainbow Rowell

Editora: Seguinte 

Número de Páginas: 560

Ano: 2021

Avaliação:   ☆☆☆☆☆

Sinopse: No aguardado desfecho da trilogia Simon Snow, nossos heróis tentam seguir em frente de uma vez por todas – mas ainda há algumas perguntas a serem respondidas. Simon Snow está decidido a abandonar a magia de uma vez por todas. Isso significa aceitar que perdeu seus poderes e, principalmente, se afastar de Penelope e Baz. Mas como seguir em frente depois de compartilharem tantas aventuras? E como deixar para trás o amor que sente por Baz? Enquanto isso, Baz percebe que há algo de errado acontecendo no Mundo dos Magos quando sua madrasta abandona a família para seguir um homem que se denomina o verdadeiro Escolhido. Sem poder contar com Penny, que está ocupada demais tentando salvar Shepard de uma maldição, e muito menos com Agatha, que quer ficar longe de qualquer encrenca, é Simon quem topa ajudá-lo, sem saber que está prestes a conseguir mais respostas sobre o próprio passado... Nesta narrativa cheia de criaturas mágicas, ação, mistério e humor, Rainbow Rowell nos conduz ao desfecho da trilogia de Simon Snow, um herói que, independente das tragédias (e triunfos) do passado, tem sempre a coragem de enfrentar o que quer que o destino lhe reserve.
Essa resenha pode conter spoiler's dos livros anteriores. 

Nesse último livro da trilogia, Simon está tentando lidar com o fato de que ele não sabe exatamente quem é e onde ele se encaixa. No começo do primeiro livro Simon era o escolhido, o predestinado a salvar a magia, mas atualmente Simon não possui poderes e está vivendo com asas de dragão e um rabo. Como se não bastasse isso, Simon está confuso em relação a Baz, então decide se afastar.
Simon sente falta de ter magia, estar ao lado da melhor amiga e do namorado o deixa deprimido, pois ele percebe que eles são aquilo que ele já foi um dia e isso o deixa muito triste/confuso. Ele queria salvar o mundo dos magos, mas perder sua magia foi um preço alto demais para tal ato. 

Do outro lado da história temos Baz que está tendo que lidar com problemas familiares, aparentemente sua madrasta desapareceu e sua tia não quer que ele se meta nessa história, enquanto seu pai sofre pelos cantos da casa e suas irmãs mais novas aprontam diversas travessuras. Como se nada disso fosse preocupante o suficiente, seu namorado deixou um bilhete terminando tudo e dizendo que precisa estar longe dele e de Penny, mas Baz não vai deixar as coisas assim. 

Penny está tentando lidar com o fato de que seu melhor amigo não quer estar perto dela no momento, enquanto isso ela tenta resolver a maldição de Shepard - o humano normal que apareceu no segundo livro -, mas pelo visto ela não poderá contar com sua mãe, que recomendou que Penny apague a memória do garoto e o mande de volta para o local de onde ele veio. 
E por último temos Agatha trabalhando na clinica veterinária do pai, depois de quase ter sido morta por uma seita de vampiros malucos no livro anterior. 
Simon decide que ainda dá para viver mais uma aventura e resolve investigar uma história, se ele não era exatamente o escolhido das profecias então quem deveria ser? Pelo visto eles terão de lidar com outra seita no mundo dos magos e ao que parece essa situação pode piorar tudo. 

O livro é muito envolvente, temos várias questões sendo abordadas e fiquei surpresa em ver mais destaque sobre a Agatha, mas no geral ela é bem apagadinha. 
Todos os personagens estão lutando com seus demônios interiores enquanto tentam resolver os problemas dos outros, é impressionante como Simon nem pisca quando o assunto é ajudar alguém. 
Baz como sempre maravilhoso com seu humor ácido e seu jeito apaixonante, continuei lendo a trilogia por causa dele, pois não havia gostado tanto do Simon no primeiro livro. Inclusive Baz com toda certeza carrega a trilogia nas costas! 

A trama em si encerra muitas questões pendentes, mas o leitor fica com a sensação que algo ainda ficou em aberto, sem contar que Simon poderia ter sido melhor trabalhado no quesito de descarregar suas frustrações em outras pessoas. No geral gostei muito do desfecho, mas deixou a desejar em comparação ao livro anterior. 
No mais essa é uma história que gostei muito de acompanhar, pois conquistou meu coração. O trabalho da editora na edição física está impecável, é possível ver várias ilustrações no decorrer da leitura e não achei nenhum erro enquanto lia. 



Postar um comentário