30 setembro 2012

Promoção de Halloween


Seis blogueiros se reuniram e decidiram fazer uma mega Promoção de Halloween. Que tal participar?

29 setembro 2012

Resenha: Como treinar o seu viking



Autora: Cressida Cowell
Editora: Intríseca
Número de páginas: 88
Ano:2012
Avaliação☆☆☆☆☆

Sinopse: Banguela era um Dragão Comum sem nada de especial que pertencia ao verdadeiramente extraordinário viking Soluço Spantosicus Strondus III. Mas nem sempre foi assim… Houve um tempo em que Soluço achava difícil ser um herói, e Banguela achava ainda mais difícil ser o dragão de um herói. Afinal, ser desobediente e atrevido não é tão fácil quanto parece… Em Como treinar o seu viking, Banguela conta uma história da época em que Soluço era apenas um menino — e parecia bastante improvável que, no fim das contas, ele se tornasse o grande Chefe dos Hooligans Cabeludos. Narrado pelo dragão, esse volume complementa a série de memórias de Soluço, cujos personagens encantam crianças de todas as idades."


Bom, como vocês gostaram da primeira resenha da serie “como treinar o seu dragão” resolvi trazer outra resenha de um dos livros da serie (esse é o 8 livro da serie), eu pensei que acabava por ai, como diz na sinopse, mas não. Eles já lançaram o volume 9 esse ano.
Esse é um livro pequeno, particularmente da para ler em vinte minutos mais ou menos (no meu caso foram bem menos).

Esse livro não é escrito por nenhum humano. Pelo menos não posso garantir que um dragão o escreveu (com suas próprias patas), mas o autor do mesmo é o nosso dragãozinho Banguela.
Ele narra um pequeno fato que aconteceu quando ele era um dragão jovem, manhoso e comilão. Ele e seu jovem mestre Soluço, o amigo do seu mestre (Perna de peixe) e sua dragoa Vaca aterrorizante. Eles estão participando de uma prova de treinamento viking, com seu mestre Bocão e os outros garotos da turma.

O que pode acontecer com um pequeno dragãozinho que além de não dar conta de voar porque comeu de mais, está aproximando um dragão marítimo muito feroz para o pequeno barco chamado Papagaio do mar esperançoso.
É uma leitura tranquila, divertida e nunca pensei que iria gostar tanto do Banguela narrando uma pequena aventura dele e do seu mestre.

Vale a pena ler, recomendado para todas as idades e tem um ar infantil característico que só a escritora consegue.
Ela trouxe a incrível proeza de transformar um único dia em uma grande aventura.
O final do livro tem uma lição de moral bem legal. Só posso dizer que: Todos tem medo de alguma coisa, até o mais forte e destemido Viking.

- Não vou desistir do meu dragão.

E ele realmente nunca desistiu. Pág. 72

28 setembro 2012

Resenha: Como treinar o seu dragão



Autora: Cressida Cowell
Editora: Intríseca
Número de páginas: 222
Ano: 2010
Avaliação☆☆☆☆☆

Sinopse: Conheça Soluço Spantosicus Strondus III: a Grande Esperança e o Herdeiro da Tribo dos Hooligans Cabeludos - mas um garoto sem qualquer talento para liderar. "Como Treinar o seu Dragão" conta a tumultuada jornada de Soluço em sua iniciação como um legítimo guerreiro viking: junto com os outros garotos da tribo, ele precisa domesticar e treinar o dragão mais feroz e assustador que for capaz de capturar. Em vez disso, Soluço acaba com o menor dragão que já se viu - e, para piorar, o animal é teimoso, impossível de ser adestrado e completamente banguela. Começa aí a aventura do mais encantador e improvável dos heróis e de seu dragão muito mal-educado. Inteiramente ilustrado, com muita ação e o tipo de humor que arranca gargalhadas até dos mais carrancudos, "Como Treinar o seu Dragão" é o primeiro livro de uma série que é sucesso mundial, que inspirou o filme de animação.

A primeira vez que eu tive contato com a serie foi através do filme, então depois de chorar com o final (sou sensível sabe) eu fiquei louca procurando para ver se tinha algum livro e me deparo com uma serie de 8 livro (até agora).
Primeiro para quem viu o filme e ainda não leu o livro, temos algumas coisas diferentes. O banguela (nome do nosso dragãozinho principal) não é um dragão enorme e já "crescidinho" como no filme. No livro ele é apenas um bebe dragão muito manhoso- risos. Mas isso não tira o charme do livro, muito pelo contrário, foi uma surpresa bem legal.

Outro ponto diferente é que no filme os vikings odeiam e matam os dragões que atacam a vila (tem um motivo para eles atacarem, sugiram que vejam o filme porque é uma animação que vale muito a pena). Porém no livro, os vikings pegam os dragões ainda bebes e treinam eles.

Cada história tem o seu personagem principal e nessa temos um personagem bastante incomum. O nome dele é Soluço, filho do chefe da tribo. Ele não é o que todos esperavam do filho do chefe. Ele não é musculoso, briguento ou até mesmo cabeça dura. A primeira vista, ele parece qualquer um e ninguém da nenhum centavo por ele (ou dragão - rs), mas é por isso que o nosso querido Soluço é tão especial.

Ele acaba pegando um dragão simples, comum, de jardim (como costumam chamar), que todos acham pequeno e sem valor algum, porém eles estavam errados.
Como pode soluço sentir a presença de um dragão sem ao menos ter certeza que ele estava realmente lá? Foi em meio a uma grande confusão que ele pegou o seu pequeno dragãozinho, o Banguela (eles tem nomes engraçados). Então é ai que a aventura começa, Soluço tentando treinar o Banguela, e o mesmo não obedecendo as ordens do nosso herói. 

Então, algo acontece. Um dragão enorme (praticamente lendário aparece), então será que o vikings conseguiram dar conta dele? Porque segundo o manual de como treinar os dragões você consegue fazer o seu dragão ou qualquer outro dragão lhe obedecer se você gritar muito alto com ele. Então será que se eles gritaram com um dragão de 100 metros ou mais o mesmo irá obedecer? Pois é. Os vikings sempre acham que tudo é resolvido na base da porrada, por isso que o Soluço "sofre" um pouco, porque além de ser um rapaz quase diplomático é muito inteligente, tentando assim sempre resolver as coisas de um modo mais prático e sagas (o que me bastante orgulho dele). Sério gente, gosto de personagens que superam as adversidades, principalmente a sociedade e consegue provar que nem tudo é o que parece. Que tudo sempre tem uma solução, por mais absurda que ela possa ser. 
Ok, uma das coisas que me deu extrema raiva no livro porque senti vontade de esganar o pai do Soluço, ele é muito cabeça dura e acha que é o dono da razão (ah os pais) por isso mete a vila em grande perigo. 

Porque não se consegue conviver com um viking sem sentir raiva dele em algum momento. Afinal se ele estiver errado, mas achar que estar certo é praticamente impossível faze-lo enxergar o seu lado.
O livro é muito divertido, os personagens tem nomes muito fora do comum, o que é bem legal e tem algumas ilustrações ao decorrer do livro (que parecem ter sidos desenhados pelo próprio Soluço).
é uma leitura tranquila, segue um ritmo bem legal e contagiante. 

Não tem como não amar o pequeno Banguela e é um livro que eu recomendo para todas as idades, mesmo que seja um livro praticamente infantil (por favor né, eu tenho 24 anos e gostei, claro que é legal - risos).

24 setembro 2012

Wishlist #02


Créditos da Imagem: Kawaii World

Olá pequenos coelhinhos felpudos e mordíveis (PAREI), trouxe hoje para vocês a minha segunda Wishlist.

Aviso que a primeira Wishlist irá aparecer, mas apenas no final da postagem para vocês verem o que eu adquiri dela.

22 setembro 2012

Resenha: Como se livrar de um vampiro apaixonado


Autora: Beth Fantaskey
Editora: Sextante
Número de páginas: 304
Ano: 2010
Avaliação☆☆☆☆☆


Sinopse: Casar-se com um vampiro certamente não estava nos planos de Jessica Packwood para seu último ano escolar. Mas quando um novo aluno esquisitão (e muito gato) chamado Lucius Vladescu aparece do nada, dizendo que Jessica pertence à realeza vampírica e está prometida em casamento a ele, futuro líder do clã mais poderoso dos vampiros, ela é obrigada a rever seus conceitos. Se a garota ainda nem beijou na boca, como pode sequer pensar em um compromisso eterno? Armada com uma autoconfiança recém-adquirida, Jessica passa por uma transformação drástica de adolescente nerd americana para princesa vampira europeia nessa sátira cheia de reviravoltas e surpresas.


No começo do livro eu particularmente não gostei da Jessica, achei ela irritante querendo não ser ela mesma (aqueles complexos que a mulher tem com cabelo e se achar gorda, isso me irrita). Em contra partido a amiga dela é um personagem bem legal. Quando o Lucius chega e começa a invadir a vida dela é algo engraçado, nunca vi um personagem lutar tanto para não ser da realeza vampírica como a Jessica. O Lucius é um personagem que tenho certeza que todo mundo irá gostar, ele é engraçado, misterioso e muito legal com uma garota que trata ele muito mau. 

Acho que a graça toda do livro é basicamente ele e não ela, pelo menos o livro quase todo.
Não tem como não rir com as cartas de Lucius a seu tio Vasile (um personagem que eu odeio muito), o cara é um vampiro (Lucius) e tanto com gostos excêntricos, e tenta mostrar a Jessica que ela é uma vampira e que eles precisam se casar, isso depende para a sobrevivência dos clãs. 
 No fundo todos tem um lado sombrio, e Lucius não é diferente. Eu acho que a convivência com a Jessica fez ele mudar, as ideias dele mudaram, as ações dele mudaram. 

É um livro que você sente de tudo. Ódio, alegria, tristeza, dentre vários outros sentimentos. 
Confesso que passei a maior parte do livro querendo que o Lucius conseguisse logo o que queria, mas a Jessica é duro na queda e ainda esta gostando de um cara que particularmente é só o garoto bombado popular que as meninas são afim, mas no fundo ele é um personagem que vai ter um papel muito importante no final do livro (sério, por essa eu não esperava mesmo).

Se tem um cara para atrapalhar o Lucius em relação a conquista do coração da Jessica e se houvesse alguém que fizesse o mesmo com ela? E se o Lucius começasse a sair da linha? Gente, é nessa hora que eu começo a querer matar o Lucius e torcer pra Jessica.
Mas tudo que acontece é exclusivamente culpa da Jessica.  E no fundo acho que ela merecia isso, ela vai ter que lutar muito para conseguir o final que eu tanto esperei no livro, de um jeito totalmente inesperado.

O Lucius da um presente para ela (um deles) que eu particularmente fiquei muito curiosa sobre, pena que ela não falou tanto dele como eu gostaria. É um manual para vampiros. Sério, muito legal. Gostei como eles abordam os vampiros nele, como entender as mudanças de um vampiro na adolescência, achei muito diferente e totalmente inusitado. 
É um bom livro para passar o tempo, se divertir e acima de tudo mudar a sua ideia sobre vampiros. 
Eu estou tentando falar o minimo possível, porque senão eu vou soltar tudo em cima de vocês - risos.
A temática do livro é bem diferente do que eu estou acostumada a ver sobre vampiros, por isso que eu me interessei. Ainda mais quando alguém vive vários anos de sua vida sem saber que é uma vampira! 

14 setembro 2012

Resenha: The Walking Dead - A Ascensão do Governador



Autores: Robert Kirkman; Jay Bonansinga
Editora: Galera Record
Número de Páginas: 364
Ano: 2012
Avaliação:  ☆☆☆☆
Sinopse: No universo de The Walking Dead não existe vilão maior do que o Governador, o déspota que comanda a cidade de Woodbury. Eleito pela revista americana Wizard como "Vilão do ano", ele é o personagem mais controvertido em um mundo dominado por mortos-vivos.
Neste romance os fãs irão descobrir como ele se tornou esse homem e qual a origem de suas atitudes extremas. Para isso, é preciso conhecer a história de Phillip Blake, sua filha Penny e seu irmão Brian que, com outros dois amigos, irão cruzar cidades desoladas pelo apocalipse zumbi em busca da salvação.
Originalmente, The Walking Dead é uma série de quadrinhos publicada desde 2003 e vencedora do Eisner Award.
Em 2010, os quadrinhos foram adaptados para o seriado homônimo The Walking Dead já bateu diversos recordes de audiência nos Estados Unidos e foi finalista em várias categorias no 68º Golden Globe Awards, incluindo Melhor Série Dramática de TV.  

Comecei minha jornada com os irmãos Blake, a pequena Blake (filha do Phillip Blake) que por sua vez é sobrinha do Brian Blake (personagens muito importantes nesse livro,vamos ficar de olhos abertos neles, ok?). Os irmãos Blake tem um papel importante, um deles, o Phillip, é o cara mais revoltado que eu conheço, ele é durão, resolve tudo na porrada e na base da violência, mas não posso deixar de reconhecer que ele é o cara que mantêm todo o grupo unido.

Os amigos de Phillip se juntam ao grupo e eles partem em uma jornada para Atlanta, aonde quem viu o seriado sabe que é a pior ideia que um "sobrevivente no mundo dos zumbis" pode fazer.
Eles se deparam no caminho com condomínios, locais infestados de zumbis e acabam sofrendo baixas nos pessoal, mas o que ninguém sabia é que havia outras formas de se tornar zumbi (agora vem o primeiro spoiler para quem não conhece nada sobre the walking dead) sem ser mordido, as pessoas viram zumbis se morrerem. Sim, qualquer forma de morte é válida, morreu e sua cabeça ainda está no corpo (o cérebro te faz mandar impulsos para o corpo fazendo assim com que o zumbi se movimente) pode ter certeza que a pessoa vai voltar sendo um zumbi. Ai você pergunta mais porque Alice? Afinal a pessoa tem que estar infectada para isso acontecer! De fato gente, a pessoa tem que estar infectada, coisa que praticamente toda a população está, porque o que faz as pessoas se tornarem zumbis ainda é um mistério, só sabemos que é algo que infecta a pessoa, ela tendo contato com mordidas, arranhões ou simplesmente do NADA, só posso dizer do nada, porque é realmente um mistério como as "bactérias zumbis" (como eu gosto de chamar) entram no seu organismo e te deixam doente, apenas esperando que você morra  para se tornar um zumbi.

Ou seja, você já é um zumbi em potencial, está vivo, mas se morrer de qualquer forma já vira zumbi, então o pessoal tem que tomar cuidado com os vivos e os mortos, afinal ninguém quer matar o próprio irmão, amigo e filho se ele por acaso vier a se tornar um zumbi.
Depois que eles chegam em Atlanta, acabam se juntando a uma família de músicos, composto por duas irmãs e um senhor idoso que é o pai delas. Eles moram com eles por um tempo, mas o grupo do Phillip acaba se mudando por algo muito ruim que aconteceu com uma das irmãs.

Agora outro pequeno aviso, quem já leu até aqui vai perceber que tem muitos palavrões, muita morte e os seguintes pensamentos latejando na cabeça de algum deles: "Será que essas pessoas não estão doentes"? Será que o nós fazemos é certo? Matar é certo?
Depois de finalmente eles chegarem em outro lugar, afinal saíram de Atlanta com muito esforço, deixando a família de músicos para trás (quem ler vai saber o que de fato aconteceu). Quando o grupo do Phillip (agora em menor número) acha que está seguro (porém sem nenhuma arma), vivendo em um lugar calmo e aparentemente sem zumbis, eles acham que um dos integrantes do grupo está vendo "coisas", que não tem ninguém vigiando a casa aonde eles estão morando, mas o pessoal está errado.

Um grupo de bandidos, (sim no meio desse caos todo ainda existem pessoas ruins que fazem coisas absurdas, quando eu penso que elas deveriam se juntar e tentar sobreviver), invade a casa onde os nossos personagens principais estão e tomam ela deles, até ai tudo bem, só que os bandidos estão armados e o pequeno grupo não está (não é que não estejam, mas uma espingarda velha não conta)
Eles saem e finalmente os bandidos atacam eles (não vou dar muitos detalhes, estou pulando a história quase toda para chegar aonde eu quero) e nesse ataque a pequena Penny, filha de Phillip Blake é morta, ok para tudo, Alice por que você deu spoiler? Bom, eu avisei que haveria dois, esse é o segundo, necessário para entendimento da resenha gente, sinto muito.

É ai que o livro muda, tudo muda, Phillip Blake muda, ninguém percebi isso logo de cara, mas ele vai afundando em uma angustia, uma depressão e por fim ele fica completamente irreconhecível. Como senão basta-se a filha morta, um irmão machucado e um amigo achando que ele enlouqueceu, eles decidem se mudar de novo. Aquele lugar não é mais seguro.
Nesse momento presenciamos o decaimento do ser humano, como ele se sente com a perda de alguém tão amado, como ele lida com isso e o que ele é capaz de fazer para se sentir vingado.
Tortura, estupro e muito palavrão. Pulando essa parte, eles chegam finalmente ao lugar conhecido como Woodbury.

Uma parte do local está sendo pacificada, o pessoal está tentando sobreviver e os zumbis estão por todos os lados, nenhum lugar é seguro.
Estamos quase chegando ao final do livro quando nos deparamos com Phillip Blake a flor da pele, o cara que salvava todo mundo agora está insano, cometendo loucuras e acima de tudo indo contra a moral e ética de tudo que ele acredita.
O final do livro é totalmente  inesperado, sinceramente eu fiquei "chocada", no bom sentido é claro. Com as coisas que vem acontecendo, é tanta coisa que você fica: Nossa, como tudo chegou nesse ponto? Eu não esperava por isso!

A narrativa do livro é perfeita, muito bem escrito, totalmente detalhista que faz você sentir a textura, o cheiro e o gosto das coisas. Nunca tinha lido um livro tão detalhista como esse e ainda mais com esse assunto, claro que eu já li muitos livros, mas os detalhes desse me deixaram muito feliz, sou uma pessoa que gosta de detalhes sabe. Eu me apaixono nos detalhes.

E por fim o livro acaba dando inicio a terceira temporada da serie, você soube toda a história antes de chegar de fato a terceira temporada em si, as coisas que vão acontecer no seriado você não sabe nada, apenas pegou a história antes de tudo ser o que é agora. Posso comparar a uma introdução, ou aqueles flash back em filmes que você vê as coisas que aconteceram no passado.
É um livro que eu recomendo, muito bom e acima de tudo muito bem escrito.

05 setembro 2012

Resenha: @bia_bem



Autores: Luciana Xavier, Guilherme Donadio, Vitor Fernandes
Editora: Porto de Idéias
Número de Páginas: 54
Ano: 2010
Avaliação

Sinopse: @bia_bem é um livro no estilo do Twitter que conta, em microcontos de até 140 caracteres, a história fragmentada de Bia. Os autores, frequentadores assíduos da movimentada rede social, criaram uma personagem de humor peculiar e nem sempre politicamente-correta. Diversão em pequenas doses pra quem se comunica só com o essencial. Menos é mais. #partiu

É um livro fino, e acho que eu esperava mais dele, afinal eu sou uma pessoa viciada em twitter, e eu achei a ideia legal, afinal é um livro em 140 caracteres, ou seja, é um livro contado em pequenos trechos. Como se de fato a pessoa estivesse tweetando.
Então, eu pensei que as 54 páginas seriam legais e cheias de tweet's,mas me enganei completamente porque é um tweet por página, então é um completo desapontamento. 

A ideia de fazer um livro "de um twitter" eu achei super legal, e diferente, apesar de saber que já existem livros com micro contos de twitter's famosos e tudo mais, porém eu acho que os escritores da micro obra deveriam ter sido mais "felizes" na realização da mesma.
Achei um trabalho preguiçoso, apesar ter alguns tweet's engraçados.

Eu me atrevo a dizer que eu poderia escrever algo melhor, mas não estou aqui para avaliar minha capacidade de escrita em relação a essa twitteratura. 
A capa é simples, você pode até acha-la bonitinha porque acho que é ela que salva o livro.

Eu, fofocar? Eu não fofoco : socializo informações particulares da vida privada de terceiros,, sem a devida autorização - pág 18.

04 setembro 2012

Novidades + A Rainha da Primavera

A escritora Karen Soarele, parceira aqui do blog me mandou um e-mail com uma noticia ótima, ela está com um livro novo, ( A Rainha da Primavera) e advinhem só? Ele já está prontinho, então é só ficar no aguardo coelhinhos.
E o livro estará disponivel dia 10/09 gratuitamente, isso mesmo, de graça \o/ ( para quem ama e-books é a sua chance) então fiquem ligaidnhos nessa data ok.

Título: A Rainha da Primavera
Coleção: Pergaminhos Perdidos de Myríade
Autora: Soarele, Karen
Gênero: Aventura fantástica / Literatura juvenil
Editora: Cubo Mágico
Formato: PDF e EPUB
Páginas: 87


Sinopse:


Em um reino em decadência, um guerreiro em busca de redenção e um conselheiro real trilham uma jornada para encontrar a princesa há muito tempo desaparecida. Flora, que foi criada em uma ilha remota, é surpreendida ao ser confrontada com seu passado. Mas, no fundo de seu coração, ela sabia que a vida lhe reservava uma grande aventura, além do Mar Eterno.
Escoltada pelos dois forasteiros, ela partirá à procura de respostas sobre sua origem, embarcando na maior aventura de sua vida. E o que vai encontrar mudará não só sua relação com o universo, como também o destino de toda uma nação.
Porém, é necessário cautela. Os perigos rondam à noite e os estandartes inimigos se aproximam.

Aqui o blog da autora para conhecerem mais sobre ela: 

http://www.karensoarele.com.br/ 


E para quem ainda não conhece o outro livro dela, (o primeiro livro), aqui está ele:

Sinopse:      
     Aisling é uma jovem camponesa que vive numa área remota de Vulcannus, o reino mais poderoso de Myríade. Entretanto, um acontecimento vem para mudar completamente sua vida: seu melhor amigo, Dharon, é ferido em batalha enquanto tentava protegê-la, e a única chance que ela tem de salvá-lo é deixar para trás tudo o que conhece e atravessar a fronteira até o território inimigo, onde pode encontrar o antídoto para o veneno que o consome.
Em sua jornada, Aisling se defrontará com diversos perigos, descobrirá que toda história possui mais de um ponto de vista e aprenderá que nas amizades verdadeiras está a força para seguir pelo caminho correto.
Até aonde você iria para ajudar um amigo? Línguas de Fogo é uma história de desafios, amadurecimento, e, sobretudo, amizade.



Querem comprar esse livro? Clique aqui 



Fiquem ligadinhos aqui no Seguindo o Coelho Branco para mais informações. 

03 setembro 2012

Promoção do Kit Bem mais perto + Mentes roubadas #03


Que tal ganhar o Kit Bem mais perto e o livro mentes abertas?

 Para participar é muito fácil gente, se quiserem leiam toda a postagem para saber como ganhar.