Resenha: A Torre do Amor - Contos de Fadas


Autora: Eloisa James
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 352
Ano: 2018
Avaliação☆☆☆☆
Sinopse: Quando Gowan, o magnífico duque de Kinross, decide se casar, seu plano é escolher uma jovem adequada e negociar o noivado com o pai dela. Ao conhecer Edie no baile de apresentação dela à sociedade, ele acredita que, além de linda, ela também seja a dama serena que ele procura e imediatamente pede sua mão.
Na verdade, o temperamento de Edie é o oposto da serenidade. No baile, ela estava com uma febre tão alta que mal falou e não conseguiu prestar atenção em nada, nem mesmo no famoso duque de Kinross. Ao saber que seu pai aceitou o pedido do duque, ela entra em pânico. E quando a noite de núpcias não é tudo o que podia ser...
Mas a incapacidade de Edie de continuar escondendo seus sentimentos faz com que o casamento deles se desintegre e com que ela se recolha à torre do castelo, trancando Gowan do lado de fora.
Agora o poderoso duque está diante do maior desafio de sua vida. Nem a ordem nem a razão funcionam com sua geniosa esposa. Como ele conseguirá convencê-la a lhe entregar as chaves não só da torre, mas também do próprio coração?

Nesse quarto livro da série Contos de Fadas, vamos conhecer a história de Gowan e Edith. Ele é o Duque de Kinross e é um homem com um objetivo - encontrar uma jovem adequada para ser sua esposa e assim que possível negociar o noivado com o pai dela.
Gowan acaba conhecendo Lady Edith em um baile e fica completamente encantado com a serenidade da jovem, ela parece uma fada dançando com ele pelo salão e em um ato completamente impulsivo ele a escolhe como futura esposa. No dia seguinte ele consegue fechar o negócio com o pai dela e os dois estão noivos.

Edie é o completo oposto do que o Duque imagina. Ela estava com uma febre alta na noite do baile e por isso parecia completamente aérea, ela mal se lembra do rosto do Duque e agora acaba de descobrir que eles estão noivos. 
Ela decide corresponder-se com ele através de uma carta para colocar alguns pontos em pauta, afinal ela não deseja ter um casamento infeliz ou completamente sem diálogo como o de seu pai. Gowan acha a carta completamente ultrajante pelo modo como Edie foi direta, ele acaba de descobrir que talvez tenha tido a impressão errada de sua futura Duquesa, mas eles vão acabar conhecendo-se melhor e tudo dará certo, não é? 

Tudo começa indo bem, eles iniciam o cortejo e caricias acabam sendo roubadas, tudo pare estar indo as mil maravilhas até que após o casamento o pior acontece. Edie acaba tendo muitas dores na hora do ato sexual e cada vez que acontece as coisas não saem como ela imaginou que seriam, por isso a jovem acaba escondendo do marido seus verdadeiros sentimentos. Mas, a verdade sempre vem a tona e quando isso acontece o casal acaba brigando.
Depois de uma terrível discussão, ela acaba recolhendo-se a torre do castelo e agora seu marido terá de reconquistá-la antes que seja tarde demais.

Lady Edith é uma instrumentista excelente e não quer um casamento como o do pai, ela está completamente apaixonada pelo marido, mas talvez tenha acabado com seu casamento ao esconder algumas coisas de seu Duque.
Gowan é impulsivo, mas tenta de todas as forças fazer tudo para que sua esposa seja feliz, mas ele tem sérios problemas com perfeccionismo e um péssimo gênio quando está de mau humor, por isso ele acaba perdendo o controle de si quando está com raiva.
Os dois se completam de diversas formas, mas fiquei extremamente incomodada com algumas atitudes do Duque, sei que ele é inexperiente em várias coisas, mas não justifica toda a pressão que ele colocava na esposa em relação as "tarefas conjugais". Isso realmente me incomodou.

O começo do livro é muito bom, mas do meio para o fim eu senti que deu uma esfriada na história e apesar de ter gostado da leitura, eu fiquei levemente decepcionada com esse livro. A nota está alta em relação ao livro anterior, mas esse livro é bem mais fraco no quesito trama se comparado ao terceiro volume da série.
É uma boa história na medida do possível, mas não traz nada de novo e é apenas okay, nada de muito empolgante.

Gowan me fez suspirar em alguns momentos, mas depois do casamento deles eu fiquei extremamente agoniada com ele, eu só queria que a leitura acabasse logo e apesar do final feliz, não senti que o casal foi bem aproveitado. A autora poderia ter feito bem mais nessa história, não me pareceu que o Gowan se esforçou tanto para ter a esposa de volta.
Gostei da cena extra após o final da leitura, onde podemos ver os personagens anos depois de tudo o que aconteceu.

Vamos fazer uma menção honrosa aqui, uma das personagens favoritas foi a madrasta de Edie! Além de maravilhosa, ela realmente merecia um final feliz devido a sua condição e todos os seus problemas no casamento. Gostei muito da participação dela durante a história.
No mais não tenho muito para citar sem dar spoiler!

O livro tem uma diagramação linda, é possível observar um desenho de um violoncelo a cada início de capítulo.
Não foram encontrados erros durante a leitura, a capa segue o mesmo estilo das anteriores e não sei ainda se a série terá mais livros, porém no momento não pretendo dar continuidade a leitura.

• Alice Aguiar • 30 anos, taurina, mora com o marido, dois hamster's e sua coleção de livros. Apaixonada por seriados, filmes, livros e quadrinhos.

9 comentários:

  1. Que pensa que este livro não funcionou totalmente bem para você! Mas oh, não foi só contigo não. Andei lendo algumas resenhas em outros blogs e a química do casal não soube ser tão aproveitada como a autora conseguiu construir nos livros anteriores. Penso eu que é mais questão de expectativa, já que a autora é maravilhosa..rs
    As capas desta série estão um escândalo de lindas e com certeza, eu ainda sonho em ter todos os livros e os ler!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Uma situação bem tensa essa dos dois. A atitude da garota de se recolher e fugir do marido depois é bem compreensível. Acho que faltou um diálogo e tanto né. A compreensão. Já dá pra ver que o cara deu uns deslizes e tanto nessa história. Mas deixar com vontade de acabar logo a leitura é bem ruim. Ah aí já deu pra perceber que a situação foi chatinha. Gosto da inspiração da autora com contos, isso me animou nas tramas. Mas nossa, não sabia desses detalhes desse e fiquei até surpresa com isso. Ainda quero ler, mas acho que já vou com menos ânsia nessa leitura...

    ResponderExcluir
  3. Estou desejando este livro desde o lançamento.
    Sou fã de romance de época e gostei muito dos personagens.
    Não gosto de clichês e gostei que a autora conseguir fugir um pouco deles.
    Ótima resenha

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  4. Olá! Realmente esse não é o melhor livro dessa série, a falta de diálogo entre Gowan e Edith me irritou bastante durante a leitura, e resultou em algumas confusões desnecessárias, mas acredito que o fato de ambos serem muito novinhos e inexperientes contribuiu para que isso acontecesse, de fato a madrasta de Edie se destacou durante o enredo (embora também precisasse utilizar mais o diálogo com seu marido).

    ResponderExcluir
  5. Oi, Alice!
    Da Eloisa James li apenas Quando a bela domou a fera, mas A torre do amor está na minha lista de desejados, e minhas expectativas estavam bastante altas em relação a história de Gowan e Edith, mas agora lendo sua resenha não sei se irei me simpatizar pelo Gowan, ele colocar pressão na Edith em relação as "tarefas conjugais" é algo que acredito que também irá me incomodar, sem falar nesse péssimo gênio dele... Vou tentar controlar minhas expectativas para não acabar me decepcionando com a leitura como aconteceu com você.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Alice!
    Adoro releituras de contos de fadas e achei bem interessante esse ser da Rapunzel.
    Como não li nenhum dos livros da série ainda, nem posso comparar, mas se ficou no vácuo no anterior e esse foi o mais amor, é porque é bom, né?
    Que inocência das criaturas em relação ao sexo...
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Oiee!
    Já li o primeiro livro da série e me apaixonei pela escrita da autora, o livro me ganhou de um jeito que foi uma das minhas melhores leituras do ano. Já comprei o segundo, e por esses dias começo a ler.
    Neste, o fato do casal passar por situações diferentes de outros casais me deixou bem curiosa, saber como ela vai mostra isso ao leitor sem perder o encanto no casal.
    Das capas essa foi a que achei "menos bonita".
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Fiquei interessada por esse livro principalmente pela capa e pelo título (é, às vezes cada coisa trivial me cativa). Se conseguir ganhar o Top Comentarista, vai ser um dos poucos do gênero que já li. :)

    ResponderExcluir
  9. Eu gostei bastante do livro na verdade e foi um dos melhores livros que a Júlia Já escreveu eu sou um grande fã de romances de época eu adorei saber que essa série seriam releitura de contos de fadas Mas não consegui imaginar que ela conseguiria adaptar um culto infantil de forma tão bem elaborada e complexa

    ResponderExcluir